• -

Site do evento

Comissão organizadora

Você participou do Comitê Organizador desse evento?
Clique aqui.

outubro 2019 vol. 6 num. 3

7º Simpósio Design Sustentável

Pilar Social

Design e Artesanato

Design e Inovação Social

Pilar Ambiental

Design e Cidades Sustentáveis

Design, Materiais e Fabricação

Pilar Econômico

Design e Economia Circular

Design e Desenvolvimento Local

Em 2019, o SDS 2019 – Simpósio de Design Sustentável/ Sutainably Design Simposium, no período de 11 a 14 de novembro, em Recife, foi organizado pelo Laboratório O Imaginário, Programa de Pós-Graduaçãoem Design e Departamento de Design da Universidade Federal de Pernambuco. Em sua sétima edição, a nova sigla substitui o SBDS + ISSD - Simpósio Brasileirode Design Sustentável + Simpósio Internacional de Design Sustentável e toma o contorno da temática “Design, Sustentabilidade & Humanidades” como fio condutor para a continuidade das reflexões ocorridas nas edições anteriores.


O primeiro Simpósio Brasileiro de Design Sustentável (SBDS) e o Simpósio Internacional de Design Sustentável (ISSD) foi organizado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e aconteceu em Curitiba-PR, 2007. Desde então vem sendo acolhido por diversas Instituições de ensino e pesquisa do País a cada dois anos. A segunda edição aconteceu em 2009, em São Paulo - SP, organizada pela Universidade Anhembi Morumbi. Em 2011, o evento aconteceu em Recife-PE, organizado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em 2013, foi organizado em conjunto em Porto Alegre - RS pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter). Em 2015, apenas na versão nacional (SBDS) ocorreu no Rio de Janeiro-RJ, organizadopela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Em 2017, completou 10 anos e foi realizado em Belo Horizonte - MG pelo Programa de Pós-Graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável e pelo Departamento de Tecnologia da Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG.


O SDS 2019 se propôs a dar continuidade a reflexão sobre a relação entre design e sustentabilidade tomando como ponto de partida o olhar para a dimensão humana envolvida em práticas, produtos e processos transdisciplinares. Humanidades, como enfoque, significa a consideração do elemento humano como fim, meio e processo inerente ao design em toda sua complexidade, abrangência e ramificações nos contextos social, cultural, política e econômico. A simbiose entre sustentabilidade e humanidade no design ampara diversas abordagens, conceitos e premissas cuja convergência vem se evidenciando no cenário mundial na última década.


A essência é a reunião de pesquisadores, estudantes e profissionais de design, além de representantes do setor produtivo e governamental para conjuntamente discutir e ampliar a reflexão e aprofundamento teórico, confrontando as práticas atuais para compreensão do futuro do design em relação aos aspectos relacionados ao desenvolvimento sustentável.


O formato manteve o mesmo das duas últimas edições.  As mesas-redondas e seções técnicas, como um lugar de troca de ideias e geração de novosconhecimentos, foram organizadas em seis temáticas definidas sob o tripé da sustentabilidade (triple bottom line -People, Planet, Profit):

  • >        Pilar social (pessoas): Inovação Social e Designe Artesanato

    >        Pilar ambiental (planeta): Design e Cidades Sustentáveis e Materiais,Fabricação e Sustentabilidade

    >        Pilar econômico (lucro): Economia Circular e DesenvolvimentoLocal

PILAR SOCIAL - DESIGN E INOVAÇÃO SOCIAL

A temática design e inovação social é retomada e se justifica plenamente pela importância da discussão do papel do design nesse contexto social complexo e em busca por uma sociedade mais justa.  As pesquisas em design com abordagem humanística apontam a importânciada colaboração, da interação e da comunicação entre designers e sociedade. Nesse sentido a mesa pretende discutir com pesquisadores e profissionais a partir de diferentes perspectivas os novos modos de pensar e operar o design reconhecendo a inovação social nas instituições e sistemas sociais da contemporaneidade.

PILAR SOCIAL - DESIGN E ARTESANATO

A interlocução do design com a complexa realidade do artesanato na reflexão sobre modelos de atuação e práticas projetuais, considerando as interseções transversais que afetam diretamente essa relação com as questões sociais, culturais, tecnológicas, ambientais, econômicas e políticas. Os limites da relação design e artesanato, sustentabilidade, gestão e políticas, especialmente no que tange as questões sociais e econômicas; a diversidade de abordagens intervencionistas experimentadas por ONGs, Universidades, Profissionais liberais, Órgãos Governamentais; os limites da relação design e artesanato que ainda parecem confusos para a maioria dos atores envolvidos fruto das contradições que emanam de contextos tecnológicos, econômicos, sociais,culturais e ambientais em favor de modelos de desenvolvimento socialmente mais inclusivos e sustentáveis; a busca por alternativas que preservem a atividade artesanal ao mesmo tempo em que ampliem a geração de renda de comunidades artesanais.


PILAR AMBIENTAL  - DESIGN E CIDADES SUSTENTÁVEIS

As discussões sobre o papel do design e a repercussão da sua prática ganham, cada vez mais, força no ambiente acadêmico com pesquisas que investigam impactos do design, principalmente como agente de transformação na configuração de ambientes sustentáveis. As cidades com seus adensamentos populacionais e complexos desafios tem chamado a atenção de pesquisadores que buscam compreender questões como a mobilidade, o destino do lixo, o uso adequado das aguas, a geração de energia, consumo, governança, diversidade cultural, segurança, dentre tantas outras. Questões que remetem a sistemas conectados, modos de convivência e comportamento das pessoas nos espaços urbanos são aquelas mais intrigantes, e vem permeando estudos em diversas áreas do conhecimento como provocações para pesquisadores e profissionais que atuam tanto na configuração como na gestão desses ambientes. A mesa Design e Cidades Sustentáveis é uma oportunidade de discutir a temática,a partir da abordagem humanista, compartilhando com designers (pesquisadores e profissionais) os diversos olhares e ao mesmo tempo dialogando com outros agentes que protagonizam a cena urbana.


PILAR AMBIENTAL   - DESIGN, MATERIAIS E FABRICAÇÃO

A relação do Design com os materiais e os processos de fabricação é um tema recorrente nos meios acadêmicos e industriais, entretanto, na atualidade as reflexões  ganham novas perspectivas a partir de abordagens humanísticas que consideram os aspectos perceptuais, sociais, ambientais, assim como a inovação de correntes das novas tecnologias. A incorporação e valorização dos atributos símbolos somados aos atributos técnicos são objetos de estudo e discussão de profissionais de áreas diversas na configuração dos artefatos materiais.

Sob a ótica do design e sustentabilidade a mesa propõe discutir o impacto das categorias dos materiais: Tradicionais, Inovadores, Sustentáveis e Experimentais no desenvolvimento de projetos, produtos e sistemas, reforçando a importância do diálogo entre os pesquisadores e profissionais que atuam discutem o design e a tecnologia de materiais.


PILAR ECONÔMICO - DESIGN E ECONOMIA CIRCULAR

No cenário contemporâneo Design e Economia compartilham pensamentos que buscam repensar formas de produzir tomando como desafio pensar o progresso, quebrando antigas dicotomias tais como preservar - desenvolver e, principalmente encontrar vias que contribuam para promover o bem-estar social, econômico e ambiental. Ao chamar atenção para a temática, a mesa pretende discutir a Economia Circular e os seus rebatimentos no design. Como a desmaterialização de produtos e serviços está influenciando as maneiras de conviver? Como as opções por tecnologias que otimizam recursos, e a remanufatura estão incorporados no processo e no projeto de design? Essas, dentre outras, são questões que irão estimular a reflexão sobre o papel e ação do design na reconstrução do capital financeiro, humano, social ou natural nos âmbitos teóricos e práticos sob a ótica da Economia Circular e da perspectiva humanista.


PILAR ECONÔMICO - DESIGN E DESENVOLVIMENTO LOCAL

As relações entre produção, a socialização, uso de conhecimentos e suas transformações em inovação são práticas dos processos socioculturais, inscritas em espaços, territórios, lugares. É esse o contexto que se coloca a temática Design e Desenvolvimento Local, que pretende abordar, entre outras questões, as trocas e fluxos deconhecimentos (formal e não formal), a valorização do capital social e aterritorialidade tomando como foco o design nesse contexto. A mesa propõe numa abordagem multidisciplinar, discutir as diferentes perspectivas de contribuição do design e sua interação com os atores que atuam e influenciam territórios, tanto interna, quanto externamente.

Para registro e sistematização do conhecimento gerado durante o SDS2019, além da publicação dos Anais do Simpósio, os melhores artigos selecionados serão publicados na revista Mix Sustentável em edição especial e o trabalho produzido pelos participantes das mesas-redondas será organizado como capítulo de artigo científico a ser publicado em formato de livro.


Mesas Redondas

 

DESIGN E INOVAÇÃO SOCIAL

Dra. Carla Martins Cipolla – UFRJ (mediadora)
Dr. Aguinaldo dos Santos - UFPR
Dra. Virginia Pereira Cavalcanti - UFPE
Pedro Verda - Porto Social


DESIGN E ARTESANATO

Dra. Ana Maria Queiroz de Andrade – UFPE (mediadora)
Dra. Raquel Gomes Noronha   - UFMA
Magna Coeli – Fundadora da marca Refazenda
Bete Paes – Atelie Bete Paes

 

DESIGN E ECONOMIA CIRCULAR

Dr. Alfredo Jefferson de Oliveira - PUC- Rio (mediador)
Dra. Karine de Melo Freire - Unisinos
Sérgio Xavier - Sinspire
Ana de Fátima Barbosa

 

DESIGN E DESENVOLVIMENTO LOCAL

Dr. Abraham Sicsú – UFPE  (mediador)
Dr. Bernardo Providência – UMINHO Portugal
Msc. Sérgio Buarque – FECAP
Cláudio Marinho – Porto Marinho

 

DESIGN E CIDADES SUSTENTÁVEIS

Dr. Hans da Nobrega Waechter – UFPE (mediador)
PhD. José de Souza Brandão - UFPE
Msc. João Braga - Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano da Prefeitura do Recife
Francisco Cunha – TGI Consultoria em Gestão 

 

DESIGN, MATERIAIS E FABRICAÇÃO

Dra. Andréa Franco Pereira - UFMG (mediadora)
Dra. Germannya D´Garcia Araújo de Silva – UFPE
Edgar Andrade – FabLab Recife
Tiana Santos – Atelier Tiana Santos
Msc. Leo Lima –LOUCo/Porto Digital    

-

Comissão organizadora

Profª. Ana Mariade Andrade - UFPE
Profª. Virgínia Cavalcanti - UFPE
Profª. Germannya D'Garcia- UFPE

Profª. Chiara Del Gaudio - UNISINOS
Profª. Carla Cipolla - UFRJ
Prof.  Carlo Franzatto - UNISINOS
Profª. Andréa Franco Pereira - UFMG
Prof.  Alfredo Jefferson - PUC Rio

Comissão científica

Profª. Adriane Shibata Santos  - Univille
Prof. Aguinaldo dos Santos  - UFPR
Prof. Alfredo Jefferson de Oliveira  - PUC-Rio
Profª. Ana Karla Freire de Oliveira  - UFRJ
Profª. Ana Maria Queiroz de Andrade  - UFPE
Profª. Ana Thudichum Vasconcelos  - ULisboa
Profª. Andréa Franco Pereira  - UFMG
Profª. Beany Guimarães Monteiro  - UFRJ
Profª. Carla Cipolla  - UFRJ
Prof. Carlo Franzato  - Unisinos
Profª. Chiara Del Gaudio  - Unisinos
Profª. Cinthia Malaguti  - USP
Prof. Cristiano Alves da Silva  - UFSC
Prof. Dijon de Moraes  - UEMG
Prof. Fernando José da Silva  - UFMG
Prof. Glaucinei Rodrigues Corrêa  - UFMG
Profª. GermannyaD´Garcia Araújo de Silva – UFPE
Prof. Hans da Nobrega Waechter - UFPE
Profª. Ione Maria Ghislene Bentz  - Unisinos
Profª. Karine Freire  - Unisinos
Profª. Kátia Andréa Carvalhaes Pêgo  - UEMG
Profª. Laura de Souza Cota Carvalho  - UFMG
Prof. Leonardo Augusto Gómez Castillo  - UFPE
Profª. Lia Buarque de Macedo Guimarães  - UFRGS
Profª. Liliane Iten Chaves  - UFF
Prof. Luis Carlos Rubino de Oliveira  -  University of Warwick
Profª. Maria Cecilia Loschiavo dos Santos  - USP
Profª. Maria Luiza Almeida Cunha de Castro  - UFMG
Prof. Paulo Cesar Machado Ferroli  - UFSC
Profª. Raquel Gomes Noronha  - UFMA
Profª. Rita Engler  - UEMG
Profª. Roberta Vieira Gonçalves de Souza  - UFMG
Profª. Suzana Barreto Martins  - UEL
Profª. Suzana Gueiros Teixeira  - UFRJ
Prof. Vicente de Paulo Santos Cerqueira  - UFRJ
Profª. Virginia Pereira Cavalcanti  - UFPE