fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

INFLUÊNCIA DA SECAGEM DA CASCA DE ABACAXI NA ACEITAÇÃO SENSORIAL DO CHÁ PARA OBTENÇÃO DE CO-PRODUTO DE ABACAXI

OLIVEIRA, A. S. B.; ALMEIDA, S. B.; MUSSI, L. P.; PEREIRA, N. R.;

Artigo:

Este trabalho aborda a obtenção de um co-produto de abacaxi por meio do estudo da secagem da casca do fruto para obtenção de matéria prima para produção de chá. Os objetivos foram avaliar os efeitos da temperatura e velocidade do ar na secagem da casca de abacaxi em secador de leito fluidizado e na aceitação sensorial do chá. O processo de secagem seguiu um planejamento experimental 2² com três repetições no ponto central, cujas variáveis independentes foram temperatura (70 a 90 ºC) e velocidade do ar (8 a 10 m/s). O chá foi preparado por infusão a 100 ºC, sendo avaliado por teste de aceitação por 63 consumidores quanto à impressão global, cor, aroma e sabor, utilizando a escala hedônica estruturada de nove pontos. A temperatura do ar apresentou efeito negativo significativo sobre a umidade final do produto seco, ao nível de 95% de confiança, que atingiu teores entre 3% e 10% após 90 minutos de secagem. Nenhum dos atributos sensoriais avaliados sofreu efeito significativo pelas variáveis independentes, a 95% de confiança. Contudo, os resultados da aceitação sensorial indicaram que todas as formulações de chá elaboradas foram bem apreciadas pelos consumidores, apresentando médias hedônicas próximas a “gostei moderadamente” para impressão global, cor e aroma e acima de “gostei ligeiramente” para o sabor.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0186-26627-172490

Referências bibliográficas
  • [1] AOAC. Official Methods of Analysis. Association of Official Analytical Chemists, Washington, 1995.
  • [2] GARMUS, T. T.; BEZERRA, J. R. M. V.; RIGO, M.; CÓRDOVA, K. R. V. Elaboração de biscoitos com adição de farinha de casca de batata (Solanum tuberosum L.). Rev. Bras. de Tecn. Agroind. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR Campus Ponta Grossa - Paraná – Brasil. v. 03, n. 02: p. 56-65, 2009.
  • [3] MARREIRO, A. S. N.; AMORIN, M. M.; TEIXEIRA, P. R. S. Elaboração do chá do abacaxi (Ananas comosus-Bromeliaceae) e caracterização das propriedades físico-químicas e sensoriais. Rev. ACTA Tecnológica - Revista Científica - ISSN 1982-422X, Vol. 5, número 1, 2010.
  • [4] MEILGAARD, M.; CIVILLE, G. V.; CARR, B. T. Sensory Evaluation Techniques. 4ª ed. Boca Raton: CRC Press, 448 p, 2007.
  • [5] NETO, B. B.; SCARMINIO, I. S.; BRUNS, R. E. Como Fazer Experimentos: Pesquisa e Desenvolvimento na Ciência e na Indústria. (Coleção Livros Textos). 1ª ed. Campinas: EDUNICAMP, 2001.
  • [6] STRUMILLO, C.; KUDRA, T. Drying: Principles, applications and design. Institute of Chemical Engineering. Lodz Technical University, Poland. v.3, 1930.
  • [7] WAUGHON, T. G. M.; PENA, R. S. Estudo da secagem da fibra residual do abacaxi. Alim. e Nutrição. Araraquara, v.17, n.4, p.373-379, 2006.
Como citar:

OLIVEIRA, A. S. B.; ALMEIDA, S. B.; MUSSI, L. P.; PEREIRA, N. R.; "INFLUÊNCIA DA SECAGEM DA CASCA DE ABACAXI NA ACEITAÇÃO SENSORIAL DO CHÁ PARA OBTENÇÃO DE CO-PRODUTO DE ABACAXI", p. 3163-3168 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0186-26627-172490

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações