fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

A INFLUÊNCIA DA CONCENTRAÇÃO DE ACEROLA (MALPIGHIA, SSP.) NO TEOR DE VITAMINA C EM BEBIDA LÁCTEA ADICIONADA DE FARINHA DE LINHAÇA DOURADA (LINUM USITATISSIMUM L.).

SILVA, B.; BARCIA, M. T.; CRUZ, P. N. da; PERTUZATTI, P. B.;

Artigo:

Bebidas lácteas são produtos à base de soro de leite, podendo ser adicionadas de corantes, aromatizantes, entre outros aditivos. A acerola é um fruto tropical de potencial econômico e nutricional que possui altos teores de ácido ascórbico (vitamina C), conhecido por suas propriedades antioxidantes; de grande capacidade de aproveitamento industrial, como na formulação de bebidas lácteas. Neste experimento foi realizado um delineamento composto central rotacional (DCCR), resultando em onze ensaios de bebida láctea com diferentes proporções de farinha de linhaça e polpa de acerola. As concentrações iniciais de acerola e linhaça nos ensaios foram definidas por testes, e foram respectivamente em massa: 1 (25 e 6)%; 2 (35 e 6)%; 3 (25 e 10)%; 4 (35 e 10)%; 5 (22,95 e 8)%; 6 (37,05 e 8)%; 7 (30 e 5,18)%; 8 (30 e 10,82)% e 9, 10 e 11 (30 e 8)%. Foi analisado o teor de vitamina C dos ensaios. Os resultados mostraram que não houve perda de vitamina C nas bebidas lácteas durante o processamento, e a farinha de linhaça interferiu negativamente no teor deste composto, implicando que os ensaios com maiores concentrações de polpa de acerola não resultaram em maiores teores do composto, pois a linhaça interferiu na redução do teor. Quanto maior a concentração da polpa, maior foi a interação com a linhaça e menor o teor de vitamina C. O ensaio 2 se mostrou uma opção, por possuir grande quantidade de acerola e pequena quantidade de linhaça, diminuindo a interferência, e consequentemente aumentando a disponibilidade da vitamina C.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0378-25772-171164

Referências bibliográficas
  • [1] BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa n◦16, de 23 de agosto de 2005. Regulamento técnico para fixação dos padrões de identidade e qualidade para polpa de acerola. Diário Oficial da União, Brasília – DF, 2000.
  • [2] COSTA, T. S. A.; ABREU, L. N.; ROSSETTI, A. G. Efeito do congelamento e do tempo de estocagem da polpa de acerola sobre o teor de carotenoides. Revista Brasileira de Fruticultura. Jaboticabal – SP, v. 25, p. 56-58, 2003.
  • [3] DIAS, M. C. Utilização de diferentes substratos e culturas comerciais empregadas na produção de bebidas lácteas. Piracicaba – SP, p. 38, 2008.
  • [4] Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 7KEMPKA, A. P.; KRÜGER, R. L.; VALDUGA, E.; LUCCIO, M. D.; TREICHEL, H.; CANSIAN, R.; OLIVEIRA, D. Formulação de bebida láctea fermentada sabor pêssego utilizando substratos alternativos e cultura probiótica. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas – SP, p. 170, 2008.
  • [5] KOMATSU, T. R.; BURITI, F. C. A.; SAAD, S. M. I. Inovação, persistência e criatividade superando barreiras no desenvolvimento de alimentos probióticos. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, p. 329, 2008.
  • [6] MACÊDO, W. V. L. ABREU, L. P.; SISNANDO, I. M. P.; SILVA, J. N. Avaliação físico-química de bebida láctea fermentada sabor maracujá (Passiflora edulis). Cariri – CE, p 28, 2001.
  • [7] MATOS, R. A. Desenvolvimento e Mapa de Preferência Externo de bebida láctea a base de soro e polpa de graviola (Annona muricata). Itapetinga – BA, p. 22-30, 2009.
  • [8] MOREIRA, G. E. G. Obtenção e caracterização de extrato microencapsulado de resíduo agroindustrial de acerola. Natal – RN, p. 6, 2007.
  • [9] NEVES, M. V. M. Polpa de acerola (Malpighia emarginata D.C.) adicionada de extrato comercial de própolis: avaliação físico-química e sensorial. Recife – PE, p. 89, 2009 NOGUEIRA, R. J. M. C.; MORAES, J. A. P. V. M.; BURITY, H. A.; JUNIOR, J. F. J. Efeito do estádio de maturação dos frutos nas características físico-químicas de acerola. Brasília – DF, p. 2, 2002.
  • [10] OLIVEIRA, M. E. G. Desenvolvimento de formulações de bebidas lácteas fermentadas a partir de soro e leite de cabra. João Pessoa – PB, p. 16-30, 2009.
  • [11] SANTA ROSA, R. M. S. Iogurte de leite de búfala adicionado de polpa de frutas da amazônia: parâmetros de qualidade. Niterói – RJ, p. 33, 20
  • [12] SEBASTIANY, E.; MOURA, E. R.; RÊGO, E. R.; VITAL, M. J. S. perda de vitamina c durante o armazenamento de polpa de acerola congelada. B. CEPPA. Curitiba – PR, p. 284, 2009.
  • [13] STROHECKER, R.; HENNING, H. M. Analisis de vitaminas: métodos comprobados. Madrid: Paz Montalvo, p. 438, 1967.
Como citar:

SILVA, B.; BARCIA, M. T.; CRUZ, P. N. da; PERTUZATTI, P. B.; "A INFLUÊNCIA DA CONCENTRAÇÃO DE ACEROLA (MALPIGHIA, SSP.) NO TEOR DE VITAMINA C EM BEBIDA LÁCTEA ADICIONADA DE FARINHA DE LINHAÇA DOURADA (LINUM USITATISSIMUM L.).", p. 3436-3443 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0378-25772-171164

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações