fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

ACEITAÇÃO SENSORIAL E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE SORVETE SABOR CHOCOLATE SUBMETIDA AO CONGELAMENTO RÁPIDO (-80°C) E LENTO (-18°C)

BERY, C. C. de S.; VIEIRA, A. C. A.; GUALBERTO, N. C.; CASTRO, A. A. de; SILVA, G. F. da; CONCEIÇÃO, A. M. da; SANTOS, D. M. da C.;

Artigo:

Os sorvetes são fabricados a partir de uma emulsão estabilizada, produzindo uma substância cremosa, suave e agradável ao paladar. O objetivo foi avaliar a aceitação sensorial do sorvete armazenado a -80°C e a -18°C, assim como caracterizar os mesmos. As análises físico-químicas realizadas foram: umidade, cinzas, sólidos solúveis, proteínas, lipídeos, pH e overrun. Na análise sensorial foi aplicado o método afetivo utilizando uma escala hedônica de nove pontos. 60 julgadores não treinados receberam cada um três amostras (comercial, -18°C e -80°C) codificadas aleatóriamente. O programa estatístico utilizado foi SAS for Window 9.0, aplicando a ANOVA (p≤5%) e teste de Tukey. Nos atributos aparência, sabor, textura, aceitação global e intenção de compra, o sorvete congelado a -80°C obteve maior aceitação. As análises físico-químicas não apresentaram diferenças significativas, estando dentro dos padrões exigidos pela legislação. Com overrun de 110% mostraram ser um produto de boa qualidade.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0460-25388-174236

Referências bibliográficas
  • [1] ARBUCKLE, W. S. Ice cream. 3 ed. USA: AVI Publishing Company, 1977. 517 p. ARBUCKLE, W. S. Ice Cream. 4. ed. AVI Publishing Company, Inc., Westport, Connecticut, 1986.
  • [2] BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n.º 266, 22 set. 2005. Regulamento Técnico para Gelados Comestíveis e Preparados para Gelados Comestíveis. Diário Oficial da União de 23 set. 2005, Seção 1. Disponível em: Andlt;http://elegis.anvisa.gov.br/leisref/public/showAct.php?id=18825Andamp;word=Andgt;. Acesso em: 10 mar. 2014.
  • [3] BRASIL. Regulamento técnico referente a gelados comestíveis, preparados, pós para o preparo e bases para gelados comestíveis. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 29 abr. 1999. Disponível em: Andlt;http://www.anvisa.gov.br/legis/ portarias/379_99.htmAndgt;. Acesso em: 09 jan. 2014.
  • [4] CASTILHO, A. e GALLARDO, C. S. Estudio del sistema ARICCP- HACCP em uma planta piloto de elaboración de helados. Alimentaria, n. 35, p. 35 - 40, mar., 1999.
  • [5] DICKINSON, E. e STAINSBY, G. Colloids in Foods. London: Applied Science Publishers, p. 382 – 383, 1982.
  • [6] INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz. 2 ed., São Paulo, v. 4, 2008.
  • [7] NUTRINEWS. Sorvete: Um alimento que é uma tentação. 2000. Disponível em: Andlt;http://www.nutrinews.com.br/edicoes/0001/mat01.htmlAndgt;. Acesso em: 19 abr. 2014.
Como citar:

BERY, C. C. de S.; VIEIRA, A. C. A.; GUALBERTO, N. C.; CASTRO, A. A. de; SILVA, G. F. da; CONCEIÇÃO, A. M. da; SANTOS, D. M. da C.; "ACEITAÇÃO SENSORIAL E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE SORVETE SABOR CHOCOLATE SUBMETIDA AO CONGELAMENTO RÁPIDO (-80°C) E LENTO (-18°C)", p. 3547-3554 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0460-25388-174236

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações