setembro 2018 vol. 1 num. 5 - XXII Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Pôster - Open Access.

Idioma principal

DESENVOLVIMENTO E PADRONIZAÇÃO DE IOGURTE TRADICIONAL, “LIGHT” E “DIET”

LIRA, T. F. G; DANIELLE, M. S ; WANDERLEY , A. S; ANDRADE, S. A. C; XIMENES, G. N. C; CORTEZ, N. M. S;

Pôster:

O iogurte, obtido por meio da fermentação láctea é o derivado lácteo maisdifundido do mundo, assim o objetivo deste trabalho foi a elaboração de iogurtesquanto a sua padronização em relação à quantidade de matéria gorda. Os iogurtesforam analisados quanto às suas características físico-químicas (pH, acidez, gordura,sólidos totais, umidade e cinzas) de acordo com a IN 68 (Brasil, 2006). Padronizou-seos iogurtes, de acordo com a norma da ANVISA (Brasil, 1998) em relação a produtos“light” e “diet” para matéria gorda e IN 26/2007 para lácteos fermentados integral,parcialmente desnatado e desnatado. Foi obtido uma variação de 0,78 a 0,98% para aacidez, 24,2 a 21,19% para os sólidos totais, 78,82 a 75,81% para a umidade, 1,01 a1,3% para cinzas e 4,91 a 5,52 para o pH. As amostras I1 e I2 foram classificadascomo tradicional e integral, a amostra I3 parcialmente desnatada e “light” e I4desnatada e “diet”. Concluímos a elaboração das quatro amostras dentro dos padrõesfísico-químicos e a classificação das mesmas em produtos “light” e “diet”. 

Pôster:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/cobeq2018-PT.0171

Referências bibliográficas
  • [1] ABIAD (2007) Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos D i e t é t i c o s e p a r a F i n s E s p e c i a i s . D i s p o n í v e l e m : < h t t p : / / www.abiad.org.br >. Acessado em: 23 de janeiro 2018. ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 27, de 13 de janeiro de 1998. ANVISA.a. ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 29, de 13 de janeiro de 1998. ANVISA.b CIRIBELI, J. P.; CASTRO, L. S. de. Descrição da cadeia produtiva do iogurte: Um estudo de caso realizado no laticínio do centro federal de educação tecnológica de rio pomba. Rev. Gest. Empres., Rio Pomba, v. 1, n. 1, p.75-87, 20 jan. 201 BRAGA, A. C. C.; NETO, E. F. A.; VILHENA, M. J. V. Elaboração e caracterização de iogurtes adicionados de polpa e de xarope de mangostão (Garcinia mangostana L.). Rev. Bras. Prod. Agroind., v. 14, n. 1, p. 77-84, 2012. BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Departamento de inspeção de produtos de origem animal. Instrução 42 Normativa nº 46, de 23 de outubro de 2007. Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade (RTIQ) de Leites Fermentados. Diário Oficial da União, p. 5. Brasília, DF, 2007ª MATHIAS, T. R. DOS S. Desenvolvimento de iogurte sabor café: Avaliação sensorial e reológica. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Química, Rio de Janeiro, 201 MESQUITA, R. V. S. C.; FIGUEIREDO NETO, A.; TEIXEIRA, F.; Silva, V. O. Elaboração, análise físico-química e aceitação do iogurte com adição do tamarindo “doce” (Tamarindus indica L.). Rev. Bras. Prod. Agroind., v. 14, n. 4, p. 381- 387, 2012. MORAES, R. M.; HAJ-ISA, N. M. A.; ALMEIDA, T. C. A.; MORETTI, R. H. Efeito da desodorização nas características sensoriais de extratos hidrossolúveis de soja obtidos por diferentes processos tecnológicos. Ciênc. Tecnol. Aliment., v. 26, n. 1, p. 46-51, 2006.
Como citar:

LIRA, T. F. G; DANIELLE, M. S ; WANDERLEY , A. S; ANDRADE, S. A. C; XIMENES, G. N. C; CORTEZ, N. M. S; "DESENVOLVIMENTO E PADRONIZAÇÃO DE IOGURTE TRADICIONAL, “LIGHT” E “DIET”", p. 618-621 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/cobeq2018-PT.0171

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações