fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DAS AMÊNDOAS DE BUTIÁS

PEREIRA, M. M.; BITTENCOURT, C. R.; BRUNI, G. P.; ROSSETO, V.; MORAIS, M. M.; CREXI, V. T.;

Artigo:

O butiazeiro é uma espécie pertencente à família Arecaceae (Palmeiras), cujos frutos (butiás) apresentam-se com polpa fibrosa e suas amêndoas (sementes) possuem quantidades significativas de óleo. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi determinar as características físico-químicas de amêndoas moídas da espécie Butia quaraimana. A caracterização foi realizada através da composição centesimal das amêndoas e das análises de determinação do diâmetro, massa específica real, massa específica aparente e porosidade do leito de partículas. Os teores de umidade, cinzas, proteínas, carboidratos, lipídios e fibras foram de 10,83±0,08%, 1,44±0,02%, 3,56±1,18%, 17,13±2,6%, 45,53±0,3% e 21,49±2,8%, respectivamente. Os valores de diâmetro médio de Sauter e porosidade foram 1,266 mm e 0,696 respectivamente. O alto teor de lipídios das amêndoas (51,07% em base seca) demonstra que há um grande potencial para a obtenção de óleo, o qual pode ser utilizado para diversas finalidades. Além disso, a alta porosidade do leito de partículas favorece a extração do óleo por meios físico-mecânicos, tais como a prensagem.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0691-24407-183038

Referências bibliográficas
  • [1] AOAC - Association of official analytical chemists. Off. Meth. Anal. of AOAC Int. 16 ed. Gaitheersburg: AOAC, 1997.
  • [2] BÜTTOW, M. et al. Conhecimento tradicional associado ao uso de Butiás (Butia spp., Arecaceae) no sul do Brasil. Rev. Bras. Frutic., v. 31, n. 4, p. 1069-1075, 2009.
  • [3] CAETANO, M. O desafio do biodiesel. Globo Rural, n. 253, p. 40-49, 2006.
  • [4] Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 6CREMASCO, M. A. Operações unitárias em sistemas particulados e fluido mecânicos. São Paulo: Blucher, 2012.
  • [5] DANTAS, A. C. M. Butia sp. Monografia (Curso de pós-graduação em Agronomia na área de concentração fruticultura de clima temperado). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 1997.
  • [6] DEBLE, L. P. et al. Butia quaraimana (Arecaceae), uma nova espécie para o Rio Grande do Sul (Brasil). Balduinia, n. 33, p. 09-20, 2011.
  • [7] INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos químicos e físicos para análises de alimentos, ed IV, 1ª edição digital. p. 1020, São Paulo, 2008.
  • [8] FONSECA, L. X. Caracterização de frutos de butiazeiro (Butia odorata Barb. Rodr.) Noblick Andamp; Lorenzi e estabilidade de seus compostos bioativos na elaboração e armazenamento de geleias. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Agroindustrial). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2012.
  • [9] FREIRE, R. M. M., SANTOS, R. C., BELTRÃO, N. E. Qualidade nutricional e industrial de algumas oleaginosas herbáceas cultivadas no Brasil. Óleos Grãos, v. 5, n. 28, p. 49-53, 1996.
  • [10] LORENZI, H. et al. Palmeiras brasileiras e exóticas cultivadas. 3a ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2004.
  • [11] RIBEIRO, V. S., SOBRAL, M. C., ALMEIDA, M. M., SILVA, G. F. (2002). Propriedades físicas de produtos agrícolas. Rev. Bras. Prod. Agroind., v. 4, n. 1, p. 1-6, 2002.
  • [12] SGANZERLA, M. Caracterização físico-química e capacidade antioxidante do butiá. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Agroindustrial). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2010.
  • [13] SCHWARTZ, E. et al. Avaliação de Populações de Butia capitata de Santa Vitória do Palmar. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 32, n. 3, p. 736-745, 2010.
  • [14] ZAMBIAZI, R. C. Tecnologia de óleos e gorduras. UFPel, 2006.
Como citar:

PEREIRA, M. M.; BITTENCOURT, C. R.; BRUNI, G. P.; ROSSETO, V.; MORAIS, M. M.; CREXI, V. T.; "CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DAS AMÊNDOAS DE BUTIÁS", p. 3820-3826 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0691-24407-183038

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações