fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA FARINHA DE MANDIOCA PRODUZIDA EM DIFERENTES ESTADOS DO PAÍS.

COSTA, L. de O.; BARROS, L.; SILVA, M. M. de O.;

Artigo:

As farinhas de mandioca, do grupo d’água e seca, de diferentes Estados do Brasil, foram analisadas no laboratório de análises química da secretaria de desenvolvimento agrário do estado do Ceará. Visando à adequação do produto à legislação vigente foram realizadas as determinações de teor de umidade, cinzas, fibra bruta, acidez e amido. O valor máximo permitido pela Legislação para o teor de umidade é de 13%, as amostra analisadas apresentaram resultados entre 5,41% e 11,22%. Segundo a legislação o teor máximo de cinzas é de 1,4%, estando os valores obtidos para as amostras entre 0,67% e 1,35%. O teor de amido mínimo adotado pela legislação é de 70%, os resultados variaram entre 84,97 e 93,79%. Para a fibra bruta a legislação estipula valor máximo de 2,3%, as amostras obtiveram valores bastante variáveis entre 2,21% e 0,29%. Todas as variáveis analisadas destes produtos apresentaram resultados condizentes com a Legislação Brasileira, podendo estes, serem consumidos com segurança e qualidade.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0051-27317-162272

Referências bibliográficas
  • [1] Brasil. Decreto n. 12.486, de 20 de outubro de 1978. Normas técnicas especiais relativas a alimentos e bebidas. Diário Oficial do Estado de São Paulo. São Paulo, p. 20, 21 de out. 1978.
  • [2] Brasil. Portaria n. 108, de 04 de setembro de 1991. Normas gerais de amostragem para análise de rotina. Método número 11 – Fibra Bruta. Diário Oficial [República Federativa do Brasil], Brasília, p. 19813, 17 set. 1991. Seção 1.
  • [3] Brasil. Portaria n. 554, de 30 de agosto de 1995. Normas de identificação, qualidade, apresentação, embalagem, armazenamento e transporte da farinha de mandioca. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 01 set. 1995.
  • [4] Cereda, M. P. Produtos e subprodutos. In: Souza, L. S.; Farias, A. R. N.; Mattos, P. L. P.; Fukuda, W. M. G. (Ed.). Processamento e utilização da mandioca. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, 2005. p. 17-60.
  • [5] Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 6Instituto Adolfo Lutz. Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz: métodos químicos e físicos para análises de alimentos. 4ª ed. São Paulo, 1° Ed. digital, 1002 p., 2008.
  • [6] Silva, S. F.: A. C. Lima; Alvarez; V. S.; Lima, M. L. B. 2012. Importância da adequação à legislação para a qualidade da farinha de mandioca. Projeto de bolsa Pibic/CNPq/Embrapa Acre.
Como citar:

COSTA, L. de O.; BARROS, L.; SILVA, M. M. de O.; "AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA FARINHA DE MANDIOCA PRODUZIDA EM DIFERENTES ESTADOS DO PAÍS.", p. 3005-3011 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0051-27317-162272

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações