dezembro 2014 vol. 1 num. 1 - X Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

ANÁLISE DAS PROPRIEDADES FUNCIONAIS PROTÉICAS DA Spirulina sp. SECA EM LEITO DE JORRO

DA SILVA, T. S.; DA SILVA, K. T.; DOS SANTOS, D. D.; LARROSA, A. P. Q.; PINTO, L. A. A.;

Artigo:

Este trabalho teve como objetivo avaliar diferentes concentrações de sólidos (5 e 8%) de biomassa de Spirulina sp. e temperaturas do ar de secagem (80 e 100°C) nas propriedades funcionais e nutricionais das proteínas do produto desidratado. Foi utilizada a microalga Spirulina sp. Leb-18, cultivada em fotobiorreatores abertos em condições não controladas. Os experimentos foram conduzidos em um leito de jorro de geometria cônica, utilizando uma taxa de alimentação de 0,4 kgpasta.kg.inerte -1.h-1, e partículas de polietileno como inertes. O produto final foi avaliado quanto à umidade, proteína, solubilidade protéica e digestibilidade in vitro. Os resultados mostraram que o teor de proteína da Spirulina seca em leito de jorro foi de 59,2±0,2%, a umidade ficou na faixa comercial (abaixo de 10%). A solubilidade protéica das amostras secas em leito de jorro em relação à biomassa in natura apresentou um aumento de 18 a 98%, enquanto que a digestibilidade in vitro aumentou de 25,7 a 47%. O experimento realizado a 100°C utilizando uma biomassa com 5% de sólidos apresentou melhores resultados.

Artigo:

Palavras-chave: digestibilidade, microalga, solubilidade.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/chemeng-cobec-ic-08-tc-154

Referências bibliográficas
  • [1] AMBROSI, M. A., REINEHR, C. O., BERTOLIN, T. E., COSTA, J. A. V., COLLA, L. M. (2008), Propriedades de saúde de Spirulina spp. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica Aplicada, 29 (2), 109-117.
  • [2] AOAC. (1995) ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS , Official Methods of Analysis. 14ª ed., v. 1.
  • [3] BECKER, E. W. (2004), Microalgae in human and animal nutrition. In: RICHMOND, A. (Ed). Handbook of microalgal culture: biotechnology and applied phycology. London: Blackwell Science, p.312-351.
  • [4] DERNER, R. B., OHSE, S., VILLELA, M., CARVALHO, S. M., FETT, R. (2006), Microalgae, products and applications. Ciência Rural, 36 (6), 1959-1967.
  • [5] DESMORIEUX, H., DECAEN, N. (2006), Convective drying of Spirulina in thin layer. Journal Food Engineering, 77, 64- 70.
  • [6] KRÜGER, C., CENI, G., SGARBIERI, V., CÂNDIDO, L. (2002), Propriedade hidrofílica de concentrados proteicos de leite bovino. Boletim da Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 36 (2), 122-127.
  • [7] MORAIS, M. G., COSTA, J. A. V. (2007), Carbon dioxide biofixation with Chlorella kessleri, C. vulgaris, Scenedesmus obliquus and Spirulina sp. cultivated in flasks andvertical tubular photobioreactors. Biotechnology Letters, Rio Grande, 29 (9), 1349–1352.
  • [8] MORR, C. V., GERMAN, B., KINSELA, J. E., REGENSTEIN, J. M., VAN-BUREN, J. P., KILARA, A., LEWIS, B. A., MAGNINO, M. E. (1985), Collaborative study to develop a standardized food protein solubility procedure. Journal of Food Science, 50, 1715-171
  • [9] OLIVEIRA, E. G., DUARTE, J. H., MORAES, K., CREXI, V. T., PINTO, L. A. A. (2010), Optimisation of Spirulina platensis convective drying: evaluation of phycocyanin loss and lipid oxidation. International Journal of Food Science and Technology, 45, 1572–1578.
  • [10] SGARBIERI, V. C. (1996), Proteínas em alimentos proteicos: propriedades, degradações, modificações. Editora e Livraria Varela, São Paulo, SP.
  • [11] SHOW, K. Y., LEE, D. J., CHANG, J. S. (2013), Algal biomass dehydration. Bioresource Technology, 135, 720-729.
  • [12] VONSHAK, A. (1997), Spirulina Platensis(Arthrospira) Physiology, Cell- Biology and Biotechnology. London: Taylor Andamp; Francis.
  • [13] ZARROUK, C. (1966), Contribution A `L’e´tude D’une Cyanophyce´e. Influence De Divers Facteurs Physiques Et Chimiques Sur La Croissance Et La Photosynthe`se De Spirulina Maxima. Ph.D. Thesis. Paris, France: University of Paris.
Como citar:

DA SILVA, T. S.; DA SILVA, K. T.; DOS SANTOS, D. D.; LARROSA, A. P. Q.; PINTO, L. A. A.; "ANÁLISE DAS PROPRIEDADES FUNCIONAIS PROTÉICAS DA Spirulina sp. SECA EM LEITO DE JORRO", p. 754-759 . In: . São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobec-ic-08-tc-154

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações