Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

POTENCIALIDADES DO RECURSO DA ÁUDIO-DESCRIÇÃO PARA O TRANSPORTE E PARA OS ESPAÇOS PÚBLICOS URBANOS

SILVEIRA, Carolina Stolf; DISCHINGER, Marta;

Artigo completo:

Um dos grandes desafios das cidades na atualidade é conciliar a oferta de espaços públicos acessíveis e inclusivos com os escassos recursos financeiros dos municípios brasileiros. Os meios públicos de transporte, principalmente por ônibus no Brasil, comumente apresentam pouca ou nenhuma informação sobre estações, itinerários e horários aos usuários, especialmente informação não visual para aqueles que não podem enxergar. No espaço público urbano, pessoas com cegueira ou baixa visão são privadas de usufruir de determinados espaços quando esses são projetados desconsiderando aqueles que não podem enxergar. Este artigo apresenta exemplos de como a áudio-descrição pode fortemente auxiliar pessoas com cegueira e baixa visão no transporte coletivo e também em espaços públicos urbanos, com a apresentação de dois exemplos europeus (Londres e Viena) e de um projeto piloto desenvolvido pela autora em sua cidade natal, mostrando como a áudio- descrição pôde tornar o Mirante da cidade de Joinville, Santa Catarina, em um espaço inclusivo para quem não pode contemplar a paisagem com os olhos.

Artigo completo:

Palavras-chave: áudio-descrição; pessoas com deficiência visual; espaços públicos urbanos.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/eneac2018-011

Referências bibliográficas
  • [1] BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. 5. ed. - Brasília. Secretaria de Direitos Humanos, Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, 2014. . Lei Brasileira de Inclusão (Lei Federal 13.146/2015). Estatuto da Pessoa com deficiência, assegura e promove condições de igualdade, exercício dos direitos e liberdades fundamentais, visando a inclusão social e cidadania da pessoa com deficiência. Brasil. 2015. . Lei Federal 12.587/2012. Institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana. 2012. GIBSON, James J. The senses considered as perceptual systems. Boston: Houghton Mifflin. 1966. EMBERGER, Guenter; KRPATA, Roland; KÖNIG, INES; ROLLINGER Wolfgang; GRUNDNER, Maria. Public Transport For (Disabled) People - The Viena Experience. 13rd World Conference on Transport Research. WCT Rio de Janeiro. Brasil. 2013. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). População residente, por tipo de deficiência, segundo o sexo e os grupos de idade – Brasil. Censo demográfico 2010. Disponível em http://www.ibge.gov.br. Acessado em junho de 2015. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). CID-10 Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde. 10a rev. São Paulo. 2006. SILVEIRA, Carolina Stolf. Acessibilidade Espacial no Transporte Público Urbano: Estudo de Caso em Joinville-SC. Dissertação de Mestrado - Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina - PósARQ, UFSC. Florianópolis, 2012. 210p. SILVEIRA, Carolina Stolf. Orientação e Mobilidade de Pessoas com Deficiência Visual no Meio Urbano e no Transporte Coletivo: Subsídios para Sistemas de Informação ao Usuário. Tese de Doutorado - Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina - PósARQ, UFSC. Florianópolis, 2017. 356p. TRANSPORT FOR LONDON. Understanding the travel needs of London’s diverse communities. Mayor of London. 2012.
Como citar:

SILVEIRA, Carolina Stolf; DISCHINGER, Marta; "POTENCIALIDADES DO RECURSO DA ÁUDIO-DESCRIÇÃO PARA O TRANSPORTE E PARA OS ESPAÇOS PÚBLICOS URBANOS", p. 184-195 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/eneac2018-011

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações