Resumo expandido - Open Access.

Idioma principal

PERCEPÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO E O USO DE TECNOLOGIAS EMERGENTES

PAIVA, Marie Monique Bruère;

Resumo expandido:

Entender o ambiente físico a partir da ótica de seu usuário é fundamental para espaços mais adequados às necessidades das pessoas, considerando os ambientes não só pelas características físico-formais, mas também por seus efeitos produzidos nos indivíduos. Assim, o processo de percepção, dinâmico e multissensorial diante da interação homem-ambiente, ocorre através de uma fase de ordem objetiva e de outra de ordem subjetiva. Com o uso de tecnologias emergentes novos direcionamentos vão surgindo, vislumbrando grande potencial para as investigações do ambiente construído, permitindo concepções mais ergonomicamente adequadas.

Resumo expandido:

Understanding the physical environment from the perspective of its user is fundamental for spaces more suited to people’s needs, considering the environments not only for the physical-formal characteristics, but also for their effects produced in the individuals. Thus, the process of perception, dynamic and multisensory in the face of human-environment interaction, occurs through a phase of objective order and another of subjective order. With the use of emerging technologies new directions are arising, glimpsing great potential for investigations of the built environment, allowing more ergonomically appropriate conceptions.

Palavras-chave: Ergonomia do Ambiente Construído; Realidade Virtual; Eletroencefalografia.,

Palavras-chave: Ergonomics of the Built Environment; Virtual Reality; Electroencephalography,

DOI: 10.5151/eneac2018-mr06

Referências bibliográficas
  • [1] BAXTER, Mike; tradução Itiro Iida. Projeto de produto: Guia pratico para desenvolvimento de novos produtos. 3. Ed. São Paulo: Blucher, 201 DAMÁSIO António. The Feeling of What Happens: Body, Emotion and the Making of Consciousness. London: Vintage Books; New Ed edition, 2000. Del RIO, Vicente. Cidade da Mente, Cidade Real: Percepção Ambiental e Revitalização na Área Portuária do RJ. In: del RIO, Vicente; OLIVEIRA, Lívia (orgs). Percepção ambiental: A experiência brasileira. 2ª ed. São Paulo: Studio Nobel, pp 3-22, 1999. EBERHARD, John Paul. Brain landscape: the coexistence of neuroscience and architecture New York: Oxford University Press, Inc., 2009. HANNS, Daniela K. Estratégias de imersão: O corpo como interface. In: TORI, Romero; KIRNER, Cláudio; SISCOUTO, Robson. Fundamentos e tecnologia de Realidade Virtual e Realidade Aumentada. Editora: SBC – Sociedade Brasileira de Computação: Porto Alegre, pp 284-287, 2007. HEYDARIAN, A.; CARNEIRO, J. P.; GERBER, D.; et al. Immersive virtual environments versus physical built environments: A benchmarking study for building design and user-built environment explorations. Automation in Construction, v. 54, pp. 116-126, 2015. JOHNSON, Angie. Visualisation techniques, human perception and the built environment. Northumbria Working Paper Series: Interdisciplinary Studies in the Built and Virtual Environment, 2 (2), 2009, pp. 93-103. LAKI , Raquel C.; LIPAI, Alexandre E. Percepção e uso do espaço em arquitetura e urbanismo: um ensaio no ambiente construído. Iniciação Científica, Revista Eletrônica. Ano 1, nº 1, p.17-30, 2007. LÁNYI, Cecília S. Virtual reality and environments. Rijeka, Croatia: In Tech, 2012. LÖBACH, Bernd. Design industrial - Bases para a configuração dos produtos industriais. 1ª edição. São Paulo: Editora Edgar Blücher, 200 NASAR, Jack L. Visual Quality by Design. Holland MI: American Society of Interior Designers, Haworth Inc. United States of America, 2008. OLIVEIRA, Ana Beatriz A. Luz – Elo entre Neurociência e Arquitetura. IPOG Revista Especialize on line. Edição nº3, Maio 2012. PALS, R.; STEG, L.; DONTJE, J.; et al. Physical features, coherence and positive outcomes of person–environment interactions: a virtual reality study. Journal of Environmental Psychology, 40, 2014, p. 108–116. PARASURAMAN, R.; CHRISTENSEN, J. & GRAFTON, S. Neuroergonomics: The brain in action and at work. NeuroImage. Volume 59, 2012, p. 1–3. RHEINGANTZ, P. A. Centro Empresarial Internacional Rio: análise pós-ocupação por observação participante com ênfase no conforto ambiental. Dissertação (Mestrado em Arquitetura). Rio de Janeiro: FAU UFRJ, 1995. SPÍNDOLA, Marilda Machado. Habilidade cognitiva especial: medida com eletroencefalografia. Tese (Doutorado em Informática na Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. TORI, Romero; KIRNER, Cláudio. Fundamentos de Realidade Virtual. In: TORI, Romero; KIRNER, Cláudio; SISCOUTTO, Robson. Fundamentos e Tecnologia de Realidade Virtual e Aumentada. Editora SBC – Sociedade Brasileira de Computação: Porto Alegre, pp. 2-21, 2006. TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Tradução: Lívia de Oliveira. Londrina: Eduel, 2013. VASCONCELOS, Christianne S. F. A usabilidade e as tecnologias emergentes no desenvolvimento de produtos de consumo: uma abordagem em ambientes virtuais e neurociência. Tese (Doutorado em Design). Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014. VAUGHN , Adel C. Aesthetics and Performance Evaluation of Post-Industrial Public Parks. Landscape Architecture Undergraduate Honors Theses. 6, 2015. ZEISEL, John. Inquiry by design: environment/behavior/neuroscience in archtecture, interiors, landscape, and planning. New York: W. W. Norton; Revised edition, 2006.
Como citar:

PAIVA, Marie Monique Bruère; "PERCEPÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO E O USO DE TECNOLOGIAS EMERGENTES", p. 51-55 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/eneac2018-mr06

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações