novembro 2015 vol. 1 num. 2 - V SIMPÓSIO DE BIOQUÍMICA E BIOTECNOLOGIA

Resumo - Open Access.

Idioma principal

Incidência de Aspergillus seção Nigri em Cebolas Comercializadas no Estado do Paraná

Vieira, Karla Murata; Massi, Fernanda Pelisson; Barbosa, Rafaella Liviero; Sartori, Daniele; Fungaro, Maria Helena Pelegrinelli;

Resumo:

Aspergillus seção Nigri compreendem 27 espécies amplamente distribuídas na natureza e que frequentemente contaminam alimentos. Os fungos desta seção apresentam características morfológicas semelhantes, com conidióforos uni ou bisseriados e conídeos de coloração marrom a negra, incluindo espécies produtoras de micotoxinas (ocratoxina e fumonisina). A identificação destas espécies ocorre por meio da taxonomia polifásica (análises morfológicas, de metabólitos secundários e moleculares). Dados recentes evidenciam que duas importantes espécies pertencentes à seção Nigri encontram-se frequentemente contaminando amostras de cebolas comercializadas em diferentes países, e estão diretamente associadas à doença mofo preto e a consequente presença de micotoxinas neste produto. Entretanto, não há análises semelhantes para amostras de cebolas brasileiras. O objetivo deste trabalho foi isolar e investigar a incidência de Aspergillus seção Nigri em amostras de cebolas comercializadas no Estado do Paraná, Brasil. Sessenta e quatro amostras de cebolas foram analisadas mensalmente durante o período de Jan/2014 a Abr/2015. Pedaços de catálifos externos, internos e raízes foram descontaminados superficialmente com NaOCl 0,4% por 2 min, plaqueados em meio DG18 e incubados a 25oC durante 7 dias. A identificação dos gêneros fúngicos foi determinada morfologicamente, e representantes de Aspergillus seção Nigri foram isolados para utilização em estudos posteriores. Observou-se que 98,4% das amostras de cebolas estavam contaminadas com Aspergillus seção Nigri. Foram encontrados 13.602 isolados fúngicos. Entretanto, os principais gêneros fúngicos foram Aspergillus (50,7%), Penicillium (43,3%) e Fusarium (4,2%), além de isolados dos gêneros Cladosporium, Alternaria e Rhyzopos. Entre os fungos do gênero Aspergillus, 99,7% (6.887/6.906) pertencem à seção Nigri e apenas 0,2% (19/6.906) pertencem a outras seções. A maior frequência encontrada de Aspergillus seção Nigri, 58,5% (4.032/6.887) ocorreu no catáfilo interno, seguido de 34,4% (2.374/6.887) no catáfilo externo e apenas 6,9% (481/6887) ocorreram na raíz. Com esses resultados foi possível verificar alta incidência fúngica com predominância de Aspergillus seção Nigri em cebolas.

Resumo:

Palavras-chave: isolamento, Aspergillus seção Nigri, cebola,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/biochem-vsimbbtec-22092

Referências bibliográficas
Como citar:

Vieira, Karla Murata; Massi, Fernanda Pelisson; Barbosa, Rafaella Liviero; Sartori, Daniele; Fungaro, Maria Helena Pelegrinelli; "Incidência de Aspergillus seção Nigri em Cebolas Comercializadas no Estado do Paraná", p. 348 . In: In Anais do V Simpósio de Bioquímica e Biotecnologia - VSIMBBTEC [=Blucher Biochemistry Proceedings].. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-5043, DOI 10.5151/biochem-vsimbbtec-22092

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações