Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

INADEQUAÇÕES ERGONÔMICAS EM HABITAÇÕES POPULARES REFORMADAS: UM ESTUDO DE CASO COM USUÁRIOS INFANTIS

SILVA, Aniele Marques; SILVA, Vanessa Karol; SOUZA, Waléria Alves; BARROS, Bruno;

Artigo completo:

Comumente, famílias de baixo poder aquisitivo são convidadas a deixarem seus lares sob a promessa de uma moradia melhor, no entanto, os conjuntos de moradias padronizadas desconsideram as necessidades particulares de cada família. Tais necessidades acabam estimulando reformas inconsistentes na edificação, as quais acarretam o aumento de inadequações ergonômicas. A corrente pesquisa teve o objetivo de analisar um dormitório de uma edificação reformada, o qual é de uso infantil. Alicerçamo-nos na Metodologia para Projetos de Construção Centrados no Ser Humano proposta por Attaianese e Duca (2012). Através da análise da edificação, estabeleceram-se critérios projetuais e uma nova proposta de ambiente. 

Artigo completo:

Palavras-chave: ergonomia do ambiente construído; edificações adaptadas; habitações populares. ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/eneac2018-050

Referências bibliográficas
  • [1] Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10151 - Acústica - Avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade – Procedimento. Rio de Janeiro: ABNT, 2000. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10152/1999 – Níveis de ruído para conforto acústico. Rio de Janeiro: ABNT, 1987. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 17 - Ergonomia. Rio de Janeiro: ABNT, 2007. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 5413 - Iluminação de ambientes de trabalho. Rio de Janeiro: ABNT, 1992. CARVALHO, Mara Campos de; SOUZA, Tatiana Noronha. Psicologia Ambiental, Psicologia do Desenvolvimento e Educação Infantil: Integração possível?. 2008. Universidade de São Paulo. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/paideia/v18n39/v18n39a04.pdf> acesso em: 14 nov 2017. CHAURAND, Rosalío Avila LEÓN, Lilia R Prado MUÑOZ, Elvia L González, Dimensiones antropométricas de población latinoamericana: México, Cuba, Colombia, Chile. México: Universidad de Guadalajara, 200 PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. Dimensionamento humano para espaços interiores. Barcelona: G. Gili, 2003. ZAMBERLAN, Maria Aparecida Trevisan; BASANI, Simone Inaura Stroka. Organização do espaço e qualidade devida: pesquisa sobre a configuração espacial em uma instituição de educação infantil. Disponível em acesso em: 13 de novembro de 2017. CAMARGO, Érica Negreiros de. Casa, doce lar: o habitar doméstico percebido e vivenciado. São Paulo: Annablume, 2010. HEIDEGGER, Martin. Construir, Habitar, Pensar. In: Conferência da Segunda Reunião de Darmastad. Trad. Marcia Sá Cavalcante Schuback. Vortäge und Aufsätze, G. Neske, Pfullingen, 1954. SCOARIS, Rafael de Oliveira, O projeto de arquitetura para moradias universitárias: contributos para verificação da qualidade espacial. São Paulo, 2012. NORBERG-SCHULZ, C. O fenômeno do lugar, In: Uma nova agenda para a arquitetura: antologia teórica (1965-1995). NESBIT, K. (org.). 2ª ed. rev. São Paulo: Cosac Naify, 2008. TUAN, Yi-Fu. Espaço e Lugar: A Perspectiva da Experiência. Eduel, 2013. PÁSCOA, O. N. de F. A qualidade do lugar em escola pública padronizada do rio de janeiro. estudo de caso: escola municipal tia ciata. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Arquitetura, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2008.
Como citar:

SILVA, Aniele Marques; SILVA, Vanessa Karol; SOUZA, Waléria Alves; BARROS, Bruno; "INADEQUAÇÕES ERGONÔMICAS EM HABITAÇÕES POPULARES REFORMADAS: UM ESTUDO DE CASO COM USUÁRIOS INFANTIS", p. 702-713 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/eneac2018-050

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações