Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

GEOMETRIA DESCRITIVA E DEFICIÊNCIA VISUAL – ACESSIBILIDADE POR MEIO DE MATERIAIS ADAPTADOS

DESCRIPTIVE GEOMETRY AND VISUAL IMPAIRMENT - ACCESSIBILITY THROUGH ADAPTED MATERIALS

Lanes, Eduardo José;

Artigo Completo:

O paradigma da educação inclusiva deve ser sempre lembrado junto às práticas pedagógicas. Como forma de contribuir com a questão e fomentar outras produções, o presente artigo relata as etapas da pesquisa de Mestrado Profissional em Práticas de Educação Básica do Colégio Pedro II (Rio de Janeiro – RJ). Os trabalhos descrevem a produção, os testes e as avaliações do uso de três modelos de épuras táteis, de modo a possibilitar a compreensão dos conceitos iniciais da Geometria Descritiva. Esses protótipos foram apreciados e manipulados por um aluno cego congênito da referida instituição de ensino. Um guia de confecção e utilização dos protótipos e uma audioaula de Geometria Descritiva também compuseram o produto educacional. Basicamente, a avaliação do material adaptado foi realizada pelo respondente que, além de sugerir melhorias, classificou a experimentação como satisfatória.

Artigo Completo:

The paradigm of inclusive education must always be remembered alongside pedagogical practices. As a way of contributing to the question and fostering other productions, this paper relates the stages of the research of Professional Master's Degree in Practices of Basic Education of the Colégio Pedro II (Rio de Janeiro - RJ). The author describes the production, tests and evaluations of the use of three tactile models of the 2D representation of points, in order to allow the understanding of the basic concepts of Descriptive Geometry. These prototypes were appreciated and manipulated by a born blind student of said educational institution. A guide for the making and use of prototypes and a descriptive geometry audio-cassette also made up the educational product. Basically, the evaluation of the adapted material was performed by the respondent who, besides suggesting improvements, classified the experimentation as satisfactory

Palavras-chave: Representação espacial, deficiência visual, Colégio Pedro II,

Palavras-chave: Space representation, visual impairment, Colégio Pedro II,

DOI: 10.5151/16ergodesign-0018

Referências bibliográficas
  • [1] BARDIN, L. (2006). Análise de conteúdo (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.). Lisboa: Edições 70. (Obra original publicada em 1977).
  • [2] BUENO, Leonardo C. Sólidos dinâmicos e o desenvolvimento da concepção espacial – o caso da disciplina de Geometria Descritiva no curso de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro: UFRJ/FAU, 2013.
  • [3] COSTA, Antônio Marcos V. A interpretação de gráficos em movimento. 2010, 160f. Brasília, DF. (Mestrado) Faculdade de Educação – Universidade Federal de Minas Gerais, 2010.
  • [4] GARDNER, H. Estruturas da Mente - A teoria das inteligências múltiplas. 1ª ed., Porto Alegre: Artes Médicas, 199
  • [5] GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. ed. – São Paulo: Atlas, 2010.
  • [6] GROSS, Leila. Arte e Inclusão: o Ensino da Arte na inclusão de alunos com deficiência visual no Colégio Pedro II. Rio de Janeiro, 2015. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2015.
  • [7] LANES, Eduardo J. Épura tátil – materiais adaptados aproximando alunos com deficiência visual à Geometria Descritiva. Dissertação (Mestrado). Colégio Pedro II – Rio de Janeiro, RJ. 2016.
  • [8] OLIVEIRA, Ustane F. C. de. Representação gráfica para a pessoa com deficiência visual: limites e possibilidades de aprendizagem por meio do desenho. Dissertação (Mestrado). Feira de Santana, BA. 2014.
  • [9] PAIXÃO, Luciano de Pontes. O uso de recursos didáticos no ensino de História para deficientes visuais. Revista Benjamin Constant, n. 50, 2012. Disponível em: http://www.ibc.gov.br/revistabenjaminconstant/index.php/b3njc0nst/article/viewFile/9/21. Acesso: set. 2016.
  • [10] PINHEIRO, Virgílio A. Noções de geometria descritiva: ponto – reta – plano. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1961.
  • [11] SANTOS, André L. T. L. Material de equacionamento tátil para usuários do sistema braille. Dissertação (Mestrado). CEFET/RJ, RJ, 2009.
  • [12] SILVA, Aline Maira da. Educação especial e inclusão escolar: história e fundamentos. Curitiba: Ibpex, 2010.
  • [13] SILVA, Otto Marques da. A Epopeia Ignorada – A Pessoa Deficiente na História do Mundo de Ontem e de Hoje. São Paulo: CEDAS, 1987.
  • [14] VYGOTSKY, Lev S. Obras Escogidas V – Fundamentos de defectología. Madrid: Visor Dis., 1997.
  • [15] YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Trad. Daniel Grassi. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2001
Como citar:

Lanes, Eduardo José; "GEOMETRIA DESCRITIVA E DEFICIÊNCIA VISUAL – ACESSIBILIDADE POR MEIO DE MATERIAIS ADAPTADOS", p. 150-160 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/16ergodesign-0018

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações