Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

EXTRAÇÃO DE AÇÚCARES DO GRÃO DE MILHO DE 1,18MM EM DIFERENTES TEMPOS DE COZIMENTO

NOGUEIRA, L. C.; ALCANTARA, G. U.; MOYA, S. M.; COSTA, G. H. G.;

Artigo Completo:

Em decorrência da crescente demanda por etanol no mercado brasileiro, buscam-se novas matérias-primas que possam complementar a atual produção. Entre estas, destaca-se o milho, que apresenta ciclo de 4 a 5 meses e pode ser cultivado nas áreas de renovação de canaviais. Embora essa tecnologia já esteja em operação no Brasil, ainda há pontos que podem otimizar e aumentar os rendimentos industriais. Entre esses, deve-se destacar os reflexos do tempo de cozimento sobre a quantidade de açúcares extraídos em grãos de reduzida granulometria. Assim, o objetivo do trabalho foi avaliar os reflexos do processamento de milho com granulometria de 1,18 mm em diferentes tempos de cozimento. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com 3 tratamentos e 3 repetições. Os grãos foram misturados a água acidulada na proporção de 200g/L, aquecidos até a ebulição por 60, 90 e 180 minutos, e resfriados a 80-90°C. Nestas condições, dosou-se enzima α-amilase, mantendo o meio em agitação por 30 minutos. A seguir, a pasta foi caracterizada quanto ao Brix, Açúcares Redutores Totais (ART), Amido e pH. Observou-se que o aquecimento por tempo prolongado resultou em aumento do Brix e do Amido, sem aumentar o teor de ART, resultante da evaporação de água e consequente concentração de sólidos. Conclui-se que o tempo de 60 minutos é o mais recomendado para a extração do amido de grão de milho de granulometria de 1,18mm.

Artigo Completo:

Palavras-chave: etanol,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2017-212

Referências bibliográficas
  • [1] AGRIC. Informação sobre o mundo agrícola, 201 Disponível em:
  • [2] . Acesso em: 12/03/2017.
  • [3] BICALHO, R. GEE: Grupo de economia e energia, 2011. Disponível em: Acesso em: 13/03/2017.
  • [4] CHAVAN, S. M.; KUMAR, A.; JADHAV, S. J. Rapid quantitative analysis of starch in sugarcane juice. International Sugar Journal, Glamorgan, v. 93, n. 107, 1991.
  • [5] CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira: 3°Levantamento da safra de cana-de-açúcar, 2016. Disponível em: . Acesso em: 13/03/2017.
  • [6] CTC - Centro de Tecnologia Canavieira. Manual de métodos de análises para açúcar. Piracicaba, Centro de Tecnologia Canavieira, Laboratório de análises, 2005. Disponível em CD ROM.
  • [7] FAIAD NETO, C. 15° Seminário Brasileiro Agroindustrial: Usina da Sobrevivência. STAB: Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: . Acesso em:
  • [8] 14/03/2017.
  • [9] FERREIRA, O. E. Produção de etanol a partir de sorgo sacarino com tratamento enzimático. 2015. 79 f. Tese de doutorado, Faculdades Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2015.
  • [10] MACRI, R.C.V.; COSTA, G.H.G.; MONTIJO, N.A.; SILVA, A.F.; MUTTON, M.J.R. Moringa extracts used in sugarcane juice treatment and effects on ethanolic fermentation. African Journal of Biotechnology, v.13, n.42, 2014.
  • [11] MILLER, G.L. Use of de dinitrosalicylic acid reagent for determination of reducing sugar. Analytical Chemistry, v.31, n.3, 1959.
  • [12] MONTIJO, N.A.; SILVA, A.F. COSTA, G.H.G.; FERREIRA, O.E.; MUTTON, M.J.R. Yeast CA-11 fermentation in musts treated with brown and green propolis. African Journal of Microbiology Research, v.8, n.39, 2014.
  • [13] PAES, M.C.D. Aspectos Físicos, Químicos e Tecnológicos do Grão de Milho. (Embrapa Milho e Sorgo. Circular Técnica, 75). Sete Lagoas, MG: Dezembro, p.6. 2006.
  • [14] SRICHUWONG, S.; GUTESA, J.; BLANCO, M.; DUVICK, S. A.; GARDNER, C.; JANE, J.L. Characterization of Corn Grains for Dry-Grind Ethanol Production. Journal of ASTM International, v.7, n.2. 2010.
Como citar:

NOGUEIRA, L. C.; ALCANTARA, G. U.; MOYA, S. M.; COSTA, G. H. G.; "EXTRAÇÃO DE AÇÚCARES DO GRÃO DE MILHO DE 1,18MM EM DIFERENTES TEMPOS DE COZIMENTO", p. 1162-1166 . In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.4]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2017-212

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações