Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

EAD E EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA: OS NOVOS PARADIGMAS DO MATERIAL DIDÁTICO

DISTANCE EDUCATION AND TECHNOLOGICAL EVOLUTION: THE DIDACTIC MATERIAL NEW PARADIGMS

Boechat, Cid; Mont’Alvão, Claudia;

Artigo Completo:

Reflete-se, aqui, sobre a relação entre a Educação à Distância (EAD) e as mídias que a compõe. O artigo discute como as novas tecnologias exigem uma diferente interação de alunos e professores com o material didático e também a formação de equipes técnicas multidisciplinares. Como proposta, sugere-se a utilização das metodologias do Design e da Macroergonomia como ferramentas organizacionais para as equipes que atuam nesses ambientes educacionais.

Artigo Completo:

This paper presents the relationship between Distance Education and its media. It is discussed how the new technologies require different kinds of interactions of teachers and students with the courseware and the formation of multidisciplinary technical teams. As a proposal, it suggests the use of Design methodologies and Macroergonomics as organizational tools for the teams in these educational environments.

Palavras-chave: Educação a Distância, Metodologias Colaborativas do Design, Equipes Multidisciplinares,

Palavras-chave: Distance Education, Collaborative Design Methodologies, Multidisciplinary Teams,

DOI: 10.5151/16ergodesign-0041

Referências bibliográficas
  • [1] ABED. Censo ead.br: relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil 2014. Curitiba: Ibpex, 2015.
  • [2] _______. Censo ead.br: relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil 2013.Curitiba, Ibpex, 2014.
  • [3] ANDRADE, F. V.; LOPES, A. M. DE A. EaD: uma história de inovações tecnológicas no Brasil. Citi - 7. Congresso de Tecnologia da Informação. Anais...2012. Disponível em: . Acesso em 09 set. 2016.
  • [4] ARRUDA, E. P.; ARRUDA, D. E. P. Educação a Distância no Brasil: Políticas Públicas e democratização do acesso ao Ensino Superior. Belo Horizonte: Educação em Revista, v. 31, n. 3, p. 321-338, set. 2015. Disponível em: . Acesso em 03 mai. 2016.
  • [5] BEHAR, P. A. Modelos Pedagógicos em Educação a Distância. Porto Alegre: Artmed, 2008.
  • [6] BONOMA, T. Case Research in Marketing: Opportunities, Problems, and Process. Chicago: Journal of Marketing Research, 1985.
  • [7] BRASIL. Balanço Social SESu 2003-2014. Brasília: Ministério da Educação, 2015. Disponível em:. Acesso em 03 mai. 2016.
  • [8] ______. Censo da Educação Superior 2013 - resumo técnico. Brasília: INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais AnísioTeixeira), 2015. Disponível em: . Acesso em 02 mai.2016.
  • [9] ______. Lei nº 10.172, que aprova o Plano Nacional de Educação. Brasília: Diário Oficial da União, 2001. Disponível em: . Acesso em 20 set. 2016.
  • [10] ______. Lei nº 9.394, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Diário Oficial da União, 1996. Disponível em: . Acesso em 20 abr. 2016.
  • [11] BROWN, T. Change by Design: How Design Thinking Transforms Organizations and Inspires Innovation, New York: Harper Business, 2009.
  • [12] BUCHANAN, R. Worlds in the Making: Design, Management, and the Reform of Organizational Culture. Xangai: She Ji: The Journal of Design, Economics and Innovation, 2015. Disponível em: . Acesso em 30 mar. 2016.
  • [13] BÚRIGO, C. C. D. et al. A Gestão Colaborativa no processo formativo da EAD. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, v. 9, n. 1, p. 165–176, 2016. Disponível em: . Acesso em 25 out. 2016.
  • [14] COUTINHO, L. Aprendizagem on-line por meio de estruturas de cursos. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a distância: o estado da arte - Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009. p. 310–316.
  • [15] DUL, J.; CEYLAN, C. Work environments for employee creativity. Loughborough: Ergonomics, 2010. Disponível na internet por http em: < http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/0014 0139.2010.542833 >. Acesso em 01 mai. 2016.
  • [16] FACHIN, O. Fundamentos de metodologia. São Paulo: Saraiva, 2003.
  • [17] FORMIGA, M. A terminologia da EAD. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a distância: o estado da arte - Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009. p. 39–46.
  • [18] HENDRICK, H. W. Macroergonomic Methods. In: STANTON et al. (Org). Handbook of human factors and ergonomics methods. Boca Raton: CRC Press, 2005. p. 75-1–75-4.
  • [19] HENDRICK, H. W.; KLEINER, B. M. Macro ergonomics: Theory, Methods, and Applications. New Jersey: CRC Press, 2002.
  • [20] LITTO, F M. O atual cenário internacional da EAD. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a distância: o estado da arte - Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009. p. 14–
  • [21] MALLMANN, E. M.; CATAPAN, A. H. Materiais Didáticos em Educação a Distância: gestão e mediação pedagógica. Linhas, v. 8, n. 2, p. 63–75, 2007. Disponível em: . Acesso em: 17 mai. 2016.
  • [22] MATTAR, J. Interatividade e aprendizagem. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a distância: o estado da arte - Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009. p. 112–120.
  • [23] MOORE, M.; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Thompson Learning, 2007.
  • [24] MORAN, J.; VALENTE, J.; ARANTES, V. (org.). Educação a Distância: Pontos e Contrapontos. São Paulo: Summus Editorial, 2011.
  • [25] MORAN, J. A EAD no Brasil: cenário atual e caminhos viáveis de mudança, 2013. Disponível em: . Acesso em 02 out. 2016.
  • [26] _________. Desafios da educação a distância no Brasil. Revista RCN, v. 12, p. 14–16, 2012. Disponível em: . Acesso em 02 out. 2016.
  • [27] MOREIRA, M. A composição e o funcionamento da equipe de produção. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a distância: o estado da arte - Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009. p. 370–378.
  • [28] MUGNOL, M. Educação a Distância no Brasil: conceitos e fundamentos. Curitiba: Revista Diálogo Educacional, 2009. Disponível em: . Acesso em 20 abr. 2016.
  • [29] NORDESTE, D. DO. Brasil é o 6o em uso de smartphones no mundo; na América Latina o País é o líder. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2016.
  • [30] NUNES, I. B. A história da EAD no mundo. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a distância: o estado da arte - Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009. p. 2–8.
  • [31] O GLOBO. Usuários de internet móvel no Brasil crescem 7% nos últimos seis meses e chegam a 38,3 milhões. Disponível em: . Acesso em 4 out. 2016.
  • [32] OLIVEIRA, D. S. DE. O uso do vídeo em EAD: desafios no processo de ensino aprendizagem.
  • [33] Revista Cesuca Virtual: Conhecimento sem Fronteiras, v. 1, n.1, p. 1–15, 2013. Disponível em: . Acesso em 12 jul. 2016.
  • [34] PALANGE, I. Os métodos de preparação de material para cursos on-line. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a distância: o estado da arte - Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009. p. 379–385.
  • [35] SARAIVA, T. Educação a distância no Brasil: lições da história. Em Aberto, v.16, n. 70, abr./jun., p. 17–27, 1996. Disponível em: . Acesso em 04 jun. 2016.
  • [36] SILVA, N. A. N. Abordagens Participativas para o Design: Metodologias e plataformas sociotécnicas como suporte ao design interdisciplinar e aberto a participação. 2012. 67 f. Dissertação (Mestrado) –PUC-SP, Curso de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital.
  • [37] TEIXEIRA, O. A. F.; WESCHENFELDER, G. V. Evolução do EAD e as novas mídias. Revista Cesuca Virtual: Conhecimento sem Fronteiras, v. 1, n. 1, p. 1–21, 2013. Disponível em: . Acesso em 26 jun. 2016.
  • [38] WATSON, J. et al. Macroergonomics in Education: On Your Mark, Set, GO! Proceedings of the Human Factors and Ergonomics Society Annual Meeting. Anais...1 out. 2009. Disponível na internet por http em: . Acesso em 20 jun. 2016.
Como citar:

Boechat, Cid; Mont’Alvão, Claudia; "EAD E EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA: OS NOVOS PARADIGMAS DO MATERIAL DIDÁTICO", p. 397-411 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/16ergodesign-0041

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações