Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

CIRCULAÇÃO HORIZONTAL EM ESPAÇOS ACESSÍVEIS COM DIMENSÕES REDUZIDAS: UM ESTUDO DE CASO EM UM CONJUNTO HABITACIONAL POPULAR

NASCIMENTO, Cristiane Mirelle Alves do; BARROS, Bruno;

Artigo completo:

O presente trabalho trata de uma análise da circulação horizontal das moradias populares destinadas a moradores cadeirantes de baixa renda, através de um estudo de caso. O objetivo foi o verificar a eficácia dos espaços de circulação proporcionados no local, além de propor recomendações acessíveis para o espaço. Com o intuito de coletar dados dimensionais fora utilizado o Método de Avaliação da Circulação Horizontal Interna dos Ambientes – MACHIA. Como resultado, identificou-se que, apesar da unidade habitacional ser classificada como acessível, não se identifica uma circulação adequada para um cadeirante.

Artigo completo:

Palavras-chave: acessiblidade; circulação horizontal; moradia popular.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/eneac2018-035

Referências bibliográficas
  • [1] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, ABNT. NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2015. BARROS, Bruno. Avaliação Antropométrica de Espaços de Circulação Interna de Ambientes: um método proposto. In: CIPED 2009: Congresso Internacional de Pesquisa em Design, 2009, Bauru. Congresso Internacional de Pesquisa em Design (CIPED), 2009. . Avaliação da Circulação em Salas de Aula Universitárias: um estudo de caso utilizando o MACHIA. VI Encontro Nacional de Ergonomia do Ambiente Construído – ENEAC. Recife – PE, 2016. BARROS, Bruno; SEABRA, Sadi da Silva. Passo a Passo para Aplicação da Metodologia de Avaliação Antropométrica de Circulação Horizontal Interna de Ambientes. IV Encontro Nacional de Ergonomia do Ambiente Construído – ENEAC. Florianópolis – SC, 2013. BARROS, Bruno; TAKAKI, Emika; VILLAROUCO, Vilma; DSc. Variáveis Antropométricas Relevantes no Projeto de Habitações Sociais. I Conferência Latino-Americana de Construção Sustentável x Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído. 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4. BOUERI, José Jorge Filho. Antropometria aplicada à arquitetura, urbanismo e desenho industrial. 1ª Edição e-book, São Paulo: Estação das Letras e Cores Editora, 2008. COHEN, R.; DUARTE, C. R. Subsídios para o Planejamento da Acessibilidade aos Espaços Urbanos. 200 In: Anais do II Seminário Internacional Sociedade Inclusiva, PUC- MINAS. COSTA, Ana Paula Lima. Por uma Interseção entre a Ergonomia e o Projeto de Ambientes Construídos. VI Encontro Nacional de Ergonomia do Ambiente Construído – ENEAC. Recife – PE, 2016. COSTA FILHO, L.L; MACIEL, M.L; MONTE, R; MARTINS, L.B; SOARES, M.M. (2003). APERTAMENTO: Uma Análise das Dimensões Mínimas em Apartamentos. In: ENEGEP, Ouro Preto,2003. FOLZ, R. R. Mobiliário na habitação popular. Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo. São Carlos, p. 199. 2002. FREGOLENTE, Rosana. Caracterização da Acessibilidade em espaços públicos: A Ergonomia e o Desenho Universal contribuindo para a mobilidade das pessoas portadoras de necessidades especiais. Estudo de casos. UNESP, Bauru. 2008. GRAEFF, Edgar Albuquerque. Edifício. Cadernos Brasileiros de Arquitetura, Volume 7. Projeto Editores Associados Ltda. São Paulo.1986. IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2010: Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Blücher, 2005. PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. O Dimensionamento Humano para Espaços Interiores. 8ª. Ed. Mexico, D.F., Gustavo Gili, 2008. PRADO, A. R. Unidades de Políticas Públicas. Município acessível ao cidadão. São Paulo,200 PROCURADORIA LEGISLATIVA. Legislação. Camera Municipal do Recife. (s.d.) Recife, PE. Disponível em: http://www.recife.pe.leg.br/legislacao. Data de acesso: 22/11/2016. SANTOS, Aguinaldo dos; SCHMITZ SANTOS, Lisana Kátia; RIBAS, Viviane Gaspar. Acessibilidade de habitações de interesse social ao cadeirante: um estudo de caso. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p.55-75. 2005. SOUZA, Jacqueline Emerich. O interior da habitação popular: uma análise do arranjo do mobiliário pela ótica da Ergonomia. Instituto de Pós-Graduação de Goiânia – IPOG. Cuiabá, 2012.
Como citar:

NASCIMENTO, Cristiane Mirelle Alves do; BARROS, Bruno; "CIRCULAÇÃO HORIZONTAL EM ESPAÇOS ACESSÍVEIS COM DIMENSÕES REDUZIDAS: UM ESTUDO DE CASO EM UM CONJUNTO HABITACIONAL POPULAR", p. 463-464 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/eneac2018-035

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações