Resumo - Open Access.

Idioma principal

Cidades Inteligentes e democracia: Intersecções e divergências em São Paulo, Bogotá e Cidade do México

Deak, Andre; Beiguelman, Giselle;

Resumo:

As cidades inteligentes têm sido o novo moto de desenvolvimento urbano, adotado especialmente no discurso de grandes empresas de construção e tecnologia no que toca meio ambiente, energia, mobilidade e, sobretudo, segurança. No sentido oposto ao de smart cities, que têm bases de dados fechadas, centralizadas e geridas verticalmente, o paradigma smart citizens provoca debates sobre como a tecnologia poderia aumentar o grau de democracia e cidadania nas cidades, com dados abertos, descentralizados, controle popular. Ainda em construção, o termo também está conectado a projetos de urbanismo tático, de guerrilha, popup, Urbanismo DIY (do-it-yourself) ou DIWO (do-it-with-others), e o trabalho propõe a princípio delimitar melhor este campo com uma revisão bibliográfica dos textos publicados entre 2008 e 2018.

Resumo:

Palavras-chave: Smart cities, Open source, Urban commons, Design, Cartografias,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/2spddesign-006_10

Referências bibliográficas
  • [1] -
Como citar:

Deak, Andre; Beiguelman, Giselle; "Cidades Inteligentes e democracia: Intersecções e divergências em São Paulo, Bogotá e Cidade do México", p. 6 . In: Anais do 2º Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Design da FAUUSP. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/2spddesign-006_10

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações