Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

A QUALIDADE CROMÁTICA PERCEBIDA EM ESCRITÓRIOS

MELLO FERNANDES, Manuela; COSTA FILHO, Lourival;

Artigo completo:

Este artigo irá apresentar proposta para a avaliação da qualidade cromática percebida em escritórios a partir da visão de especialistas e não-especialistas no projeto desses espaços de trabalho. A investigação empírica, estruturada através da Teoria das Facetas, propõe o Sistema de Classificações Múltiplas para coletar os dados e o procedimento não métrico e multidimensional conhecido como Análise da Estrutura de Similaridade (Similarity Structure Analysis) para interpretá-los. Espera-se que as evidências empíricas possam confirmar as hipóteses inicialmente formuladas, revelar conceitos envolvidos e sua estrutura interna, a forma como eles se inter-relacionam no tipo de avaliação proposto, além da falta de consenso dos resultados entre os dois diferentes grupos participantes.

Artigo completo:

Palavras-chave: escritório; qualidade cromática; ergonomia do ambiente construído.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/eneac2018-074

Referências bibliográficas
  • [1] BINS Ely, V. Ergonomia + Arquitetura: buscando um melhor desempenho do ambiente físico. In: 3º ERGODESIGN – 3º CONGRESSO INTERNACIONAL DE ERGONOMIA E USABILIDADE DE INTERFACES HUMANO -TECNOLOGIA. 2003. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, LEUI/PUC – Rio, 2003. BERLYNE, D. E. Ends and meanings of experimental aesthetics. Canadian Journal of Psychology, 26, 1972. p 303-325. BILKSY, W. (2003). A Teoria das Facetas: noções básicas. Estudos de Psicologia, 357-365. CANTER, D.; BROWN, J.; GROAT, L. A multiple sorting procedure for studying conceptual systems, In: BRENNER, M; BROWN, J.; CANTER, D. (Eds). The research interview: uses and approaches. London: Academic Press, 1985. 79- 114. COSTA FILHO, L. L. O enfoque da teoria das facetas na avaliação de lugares. In: V ENEAC - ENCONTRO NACIONAL DE ERGONOMIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO E VI SEMINÁRIO NACIONAL DE ACESSIBILIDADE INTEGRAL, 2014. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, PUC-Rio, LEUI/PUC – Rio. 2014. COSTA FILHO, L.; OLIVEIRA, I. F.; YOKOYAMA, S. A. A qualidade percebida em cenas do comércio varejista do centro de caruaru. In: VI ENEAC - ENCONTRO NACIONAL DE ERGONOMIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO E VII SEMINÁRIO NACIONAL DE ACESSIBILIDADE INTEGRAL, 2016. Recife. Anais... Recife, UFPE, 2016. p. 541-552 FIGUEIREDO, J.; MONT’ALVÃO, C. Cor nos locais de trabalho: como aplicá-la de forma adequada às necessidades dos usuários e às exigências da tarefa. In: XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE ERGONOMIA, n. 14, 7f, out/nov. 2006. Curitiba. Anais... Curitiba, ABERGO, 2006. __________. A ergonomia ambiental no processo de composição cromática de locais de trabalho de escritório. In: MORAES, A. (Org.). Ergodesign do ambiente construído e habitado: ambiente urbano, ambiente público, ambiente laboral. Rio de Janeiro: iUsEr, 2004. p109-134. KAPLAN, Stephen. Perception and landscape: conceptions and misconceptions. In NASAR, J. Environmental aesthetics: Theory, research, and application. New York: Cambridge University Press, 1988. p.45–55. MAHNKE, F. Color, environment & human response: an interdisciplinary understanding of color and its use as a beneficial element in the design of the architectural environment. Ed. New York: John Wiley & Sons, 1996. MONTEIRO, C. M. G.; ROAZZI, A. Polemic images: Dwellers’ concepts of life in historic areas. In: COHEN, A. (Ed.). Facet Theory and scaling: in search of structure in behavioral and social sciences. Israel: Rubin R. I. D, 2009. NASAR, J. L. The evaluative image of places. In: WALSH, W. B.; CRAIK, K. H.; PRINCE, R. H. 2nd. ed. (Eds.). Person-environment psychology: new directions and perspectives. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2000. p. 117-168. ______. The effect of sign complexity and coherence on the perceived quality of retail scenes. In: NASAR, J. L. (Ed.). Environmental Aesthetics: theory, research, & applications. New York: Cambridge University Press, 1988. p. 300-320. REIS, T. C. dos; MORAES, A. Contribuição da ergonomia em projeto de espaço de trabalho. In: MORAES, A. (Org.). Ergodesign do ambiente construído e habitado: ambiente urbano, ambiente público, ambiente laboral. Rio de Janeiro: iUsEr, 2004. p.135-145. RUSSEL, J. Affective appraisals of environments. In: NASAR, J. (Ed.). Environmental aesthetics: theory, research, and application. New York: Cambridge University Press, 1988. p. 120-129. ROAZZI, A.; DIAS, M. G. B. B. Teoria das facetas e avaliação na pesquisa social transcultural: Explorações no estudo do juízo moral. In: Conselho Regional de Psicologia – 13a Região PB/RN (Ed.). A diversidade da avaliação psicológica: considerações teóricas e práticas. João Pessoa: Idéia, 200 p.157-190 SHYE, S.; ELIZUR, D.; HOFFMAN, M. Introduction to Facet Theory: Content design and intrinsic data analysis in behavioral research. London: Sage, 1994. SILVA JÚNIOR, J. A.; COSTA FILHO, L. L. Proposta para a avaliação da qualidade percebida de vitrinas. In: V ENEAC - ENCONTRO NACIONAL DE ERGONOMIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO E VI SEMINÁRIO NACIONAL DE ACESSIBILIDADE INTEGRAL, 2016. Recife. Anais... Recife, UFPE, 2016. SILVA, V. L. A.; BORMIO, M. F. A importância do uso ergonômico da cor na interface ambiente x usuário. In: I CONAERG - CONGRESSO INTERNACIONAL DE ERGONOMIA APLICADA, v. 3, n. 3, p., nov/dez. 2016, Recife. Anais… Recife, UFPE, 2016. STAMPS, A. E. Perceptual and preferential effects of photomontage simulations of environments. In: Perceptual and Motor Skills, nº 74, 1992. WOHWILL, J. F. Environmental aesthetics: The environment as a source of affect. In: ALTMANN, I.; WOHWILL, J. F. (Eds.), Human Behaviour and Environment, V. 1, 1976. p 37-86.
Como citar:

MELLO FERNANDES, Manuela; COSTA FILHO, Lourival; "A QUALIDADE CROMÁTICA PERCEBIDA EM ESCRITÓRIOS", p. 980-988 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/eneac2018-074

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações