Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

A MOBILIDADE NO CONTEXTO DAS DINÂMICAS CITADINAS: UMA ABORDAGEM DIALÉTICA COMO FERRAMENTA DE COMPREENSÃO

VENÂNCIO, Marluce W.; DUAILIBE, Andréa C. S. C.;

Artigo completo:

O tema da mobilidade compõe parte desta ampla discussão do VII ENEAC - VII Encontro Nacional
de Ergonomia do Ambiente Construído e VIII Seminário Brasileiro de Acessibilidade Integral,
como parte do contexto das dinâmicas do ambiente construído da cidade. O artigo retoma a
importância da abordagem dialética contida na metodologia de ateliê de projeto aplicada a
experiências desenvolvidas em sala de aula. O conteúdo pretende reforçar a ideia de que a tríade
ensino-pesquisa-extensão deve caminhar junta no que se refere às questões urbanas e que o
exercício de projeto é multidisciplinar e multimétodos.

Artigo completo:

Palavras-chave: mobilidade; dinâmicas urbanas; metodologia de ateliê de projeto.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/eneac2018-027

Referências bibliográficas
  • [1] Barthes. R. 201 The structuralist activity. Em Valena, T. et al (Eds.), Structuralism Reloaded (pp. 22-24). Stuttgart: Axel Menges. BRASIL. Ministério das Cidades. Instituto Polis. Mobilidade é desenvolvimento urbano. Cartilha. Brasília, DF, 2005, 36 p. Disponível em: Acesso em: 25 nov. 2017. GEHL, Jan. Cidades para pessoas. São Paulo: Perspectiva, 2013. JACOBS, Jane. Morte e vida de grandes cidades. 3.ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 201 LYNCH, Kevin. A imagem da cidade. São Paulo: Ed Martins Fontes, 2006. LASSANCE, Guilherme Carlos. O projeto como argumento: consequências para o ensino e para a pesquisa em arquitetura. In: DUARTE, Cristiane Rose. et al (Org.). O lugar do projeto: no ensino e na pesquisa em arquitetura e urbanismo. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2007. MIRANDA, Juliana Torres de. A relação entre teoria e prática na arquitetura e seu ensino: teoria reflexiva e projeto experimental. In: DUARTE, Cristiane Rose. et al (Org.). O lugar do projeto: no ensino e na pesquisa em arquitetura e urbanismo. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2007. MORAES NETTO, Vinicius. A cidade como resultado: consequências de escolhas arquitetônicas. In: ________et al (Org.). Efeitos da arquitetura: os impactos da urbanização contemporânea no Brasil. Brasília: FRBH, 2017.p.25-49. PEIXE, Marco Aurélio; TAVARES, Sergio. A linguagem de padrões de Christopher Alexander: parâmetros projetuais para a humanização do espaço construído. Disponível em: Acesso em: 25 nov. 2017. SABOYA, Renato T. de. Fatores morfológicos da vitalidade urbana: uma investigação sobre o tipo arquitetônico e seus efeitos, 2015. In: _____________ et al (Org.). Efeitos da arquitetura: os impactos da urbanização contemporânea no Brasil. Brasília: FRBH, 2017.p.51-70. _______. Fatores morfológicos da vitalidade urbana – parte 2: acessibilidade. ArchDaily Brasil, [S.I.], fev. 2017. Disponível em: Acesso em: 23 nov. 2017. _______. Condições para a vitalidade urbana #1 – densidade. ArchDaily Brasil, [S.I.], nov. 2012. Disponível em: Acesso em: 23 nov. 2017. _______. Condições para a vitalidade urbana #2 – proximidades e distâncias na malha de ruas, ArchDaily Brasil, [S.I.], dez. 2012. Disponível em: Acesso em: 23 nov. 2017. ________. Condições para a vitalidade urbana #4 – permeabilidade visual, ArchDaily Brasil, [S.I.], jun. 2013. Disponível em: Acesso em: 23 nov. 2017. VARGAS, Heliana Comin. Ensino/aprendizagem em arquitetura e urbanismo: mitos e métodos. In: DUARTE, Cristiane Rose. et al (Org.). O lugar do projeto: no ensino e na pesquisa em arquitetura e urbanismo. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2007. VARGAS, Júlio Celso. Forma urbana e transporte a pé: mobilidade, caminhabilidade, vitalidade In: ________ et al (Org.). Efeitos da arquitetura: os impactos da urbanização contemporânea no Brasil. Brasília: FRBH, 2017.p.71- 89.
Como citar:

VENÂNCIO, Marluce W.; DUAILIBE, Andréa C. S. C.; "A MOBILIDADE NO CONTEXTO DAS DINÂMICAS CITADINAS: UMA ABORDAGEM DIALÉTICA COMO FERRAMENTA DE COMPREENSÃO", p. 376-386 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/eneac2018-027

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações