fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

PURIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DO ÓLEO DA MICROALGA Scenedesmus accuminatus VISANDO À PRODUÇÃO DE BIODIESEL

BRANCO, K. B. Z. F.; TREVISAN, E.; REIS, N. V. dos; ARROYO, P. A.;

Artigo:

A utilização de microalgas na produção de biodiesel se deve, principalmente, à alta produtividade e teor de lipídeos. No entanto, devido à forma com que os lipídeos são classificados na literatura, deve-se verificar e distinguir entre o teor de lipídeos totais e o teor de lipídeos neutros, sendo estes compostos de interesse para a produção de biodiesel. Assim, o objetivo deste trabalho foi determinar o teor de lipídeos de interesse para produção de biodiesel na microalga Scenedesmus accuminatus e caracterizá-lo, determinando-se o índice de acidez e a composição em ácidos graxos. Por meio do estudo, observou-se um teor de lipídeos neutros de 5,19%. Para tanto, realizou-se uma adsorção seletiva em coluna recheada com carvão ativado de osso, para a remoção dos compostos indesejáveis para a reação de transesterificação. O processo de purificação se mostrou eficiente, conforme comprovado por espectroscopia UV-vis. O índice de acidez de 6,89 mg KOH/g de óleo indica a necessidade do uso de catalisadores ácidos e a composição em ácidos graxos é semelhante à composição do óleo de soja, o que pode levar à produção de um biodiesel de qualidade, conforme as normas da ANP.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0619-24701-164909

Referências bibliográficas
  • [1] BAUMGÄRTNER, T. R. D. S., BURAK, J. A. M., ZANIN, G. M., BAUMGÄRTNER, D., SÉBASTIEN, N. Y., ARROYO, P. A. Different methods for extracting oil from the microalga Scenedesmus accuminatus for biodiesel production. Br J Anal Chem, v. 10, p. 441-445, 2013.
  • [2] BECKER, E. W. Microalgae: Biotechnology and Microbiology. Cambridge University Press, 1994, 293p. BRENNAN, L.; OWENDE, P. Biofuels from microalgae: A review of technologies for production, processing, and extractions of biofuels and co-products. Renew Sust Energ Rev, v. 14, n. 2, p. 557-577, fev. 2010.
  • [3] CHISTI, Y. Biodiesel from microalgae. Biotechnol Adv, v. 25, n. 3, p. 294-306, mai.-jun. 2007.
  • [4] Área temática: Processos Biotecnológicos 7HALIM, R. Extraction of oil from microalgae for biodiesel production: a review. Biotechnol Adv, v. 30, n. 3, p. 709-732, mai.-jun. 2012.
  • [5] HARTMANN, L.; LAGO, R.C.A.. Rapid preparation of fatty acid methyl esters from lipids. Lab Practices, v. 22, p. 475-477, jul. 1973.
  • [6] HU, Q., SOMMERFELD, M., JARVIS, E., GHIRARDI, M., POSEWITZ, M.,SEIBERT, M., DARZINS, A. Microalgal triacylglycerols as feedstocks for biofuel production: perspectives and advances. The Plant Journal, v. 54, 621-639, 2008.
  • [7] INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos Físico-químicos para Análise de Alimentos. São Paulo:Câmara Brasileira do Livro, v.1, 3ª ed., 1985.
  • [8] KROHN, B. J., MCNEFF, C. V., YAN, B., NOWLAN, D. Production of algae-based biodiesel using the continuous catalytic Mcgyan® process. Bioresource Technol, v. 102, n.1, p. 94-100, jan. 2011.
  • [9] LEUNG, D. Y. C.; WU, X.; LEUNG, M. K. H. A review on biodiesel production using catalyzed transesterification. App Energ, v. 87, n. 4, p. 1083-1095, abr. 2010.
  • [10] MATA, T. M.; MARTINS, A. A.; CAETANO, N. S. Microalgae for biodiesel production and other applications: a review. Renew Sust Energ Rev, v. 14, n. 1, p. 217-232, jan. 20
  • [11] MAESTRIN, A. P. J., NERI, C. R., OLIVEIRA, K. T., SERRA, O. A., IAMAMOTO, Y. Extração e purificação de clorofila a, da alga Spirulina maxima: um experimento para os cursos de química. Química Nova, v. 32, n. 6, p. 1670-1672, 2009.
  • [12] MEDINA, A. R., GRIMA, E. M., GIMÉNEZ, A. G., GONZÁLEZ, M. J. I. Downstream processing of algal polyunsaturated fatty acids. Biotechnol Adv, v. 16, n. 3, p. 517-580, maio 1998.
  • [13] NASCIMENTO, I. A., MARQUES, S. S. I., CABANELAS, I.T. D., PEREIRA, S. A., DRUZIAN, J. I., SOUZA, C. O., VICH, D. V., CARVALHO, G. C., NASCIMENTO, M. A. Screening microalgae strains for biodiesel production: lipid productivity and estimation of fuel quality based on fatty acids profiles as selective criteria. BioEnergy Research, v. 6, n. 1, p. 1-13, mar. 20
  • [14] RAMOS, M. J.,FERNÁNDEZ, C. M., CASAS, A., RODRÍGUEZ, L., PÉREZ, A.Influence of fatty acid composition of raw materials on biodiesel properties. Bioresource Technol, v. 100, n. 1, p. 261-268, jan. 2009.
  • [15] WAHLEN, B. D., WILLIS, R. M., SEEFELDT, L. C. Biodiesel production by simultaneous extraction and conversion of total lipids from microalgae, cyanobacteria, and wild mixed-cultures. Bioresource Technol,v. 102, n. 3, p. 2724-2730, fev. 2011.
  • [16] WATANABE, A. List of algal strains in collection at the institute of applied microbiology, University of Tokyo. J. Gen Appl Microbiol, v.6, n.4, 1960.
Como citar:

BRANCO, K. B. Z. F.; TREVISAN, E.; REIS, N. V. dos; ARROYO, P. A.; "PURIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DO ÓLEO DA MICROALGA Scenedesmus accuminatus VISANDO À PRODUÇÃO DE BIODIESEL", p. 936-943 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0619-24701-164909

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações