Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

PRESCRIÇÃO E USO DE ANDADORES PARA IDOSOS: UMA DEMANDA PARA O DESIGN ERGONÔMICO

PRESCRIPTION AND USE FOR ELDERLY WALKERS: A CLAIM FOR DESIGN ERGONOMIC

BOIANI, Josieli Aparecida Marques; FERREIRA, Ana Cristina Maurício; BOTURA JUNIOR, G.; PASCHOARELLI, Luis Carlos; MEDOLA, Fausto Orsi;

Artigo:

O processo de envelhecimento pode levar à redução/restrição da mobilidade pessoal, podendo ser necessário o uso de dispositivos de Tecnologia Assistiva. O objetivo deste estudo foi discutir os aspectos ergonômicos relacionados à prescrição e uso de andadores. Uma revisão bibliográfica foi realizada e os resultados apontam que a prescrição dos dispositivos nem sempre é adequada, o que gera frequente uso inadequado e consequente abandono do uso do equipamento. Também constatou-se uma ampla demanda para investigações na área do design ergonômico, visto o pequeno número de pesquisas relacionados diretamente aos aspectos de design e ergonomia do produto.

Artigo:

Some implications of the elderly health lead to a reduction on the mobility and poor quality of life. This requires the assistance of caregivers and/or the use of assistive technology devices. This study aimed to discuss the ergonomic aspects of prescription and usage of walkers. A literature review was carried out and the results show that the prescription is not always adequate, what may cause inappropriate use and, consequently, equipment abandonment. The study revealed a large demand on research in the field of design and ergonomics, due to the relatively few number of papers directly related to the ergonomic aspects of the design of walkers.

Palavras-chave: Envelhecimento populacional. Andadores. Mobilidade reduzida, Elderly. Walkers. Reduced mobility.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/15ergodesign-37-E038

Referências bibliográficas
  • [1] AFFIUNE, A. Envelhecimento cardio vascular. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.
  • [2] AGREE, E.M.; FREEDMAN, V.A. A quality-of-life scale for assistive technology: results of a pilot study of aging and technology. Jornal of the American Physical Therapy Association. 2011.
  • [3] ANDRADE, V.S.; PEREIRA, L.S.M. Influência da tecnologia assistiva no desempenho funcional e na qualidade de vida de idosos comunitários frágeis: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2009.
  • [4] ASSIS, M.; ARAÚJO, T.D. Atividade e postura corporal. In A.L. Saldanha e, C.P. Caldas (Ed), Saúde do Idoso: A Arte de Cuidar. 200
  • [5] BARROSO NETO, E. Desenho Industrial – Desenvolvimento de Produto. Brasília: CNPq/Coordenação Editorial, 1982.
  • [6] BATENE, H.; MAKI, B.E. Assistive devices for balance and mobility: benefits, demands and adverse consequences. Physical Medicine and Rehabilitation. 2005.
  • [7] BERSCH, R. Introdução à tecnologia assistiva. 2013. Disponível em Andlt;http://www.assistiva.com.br/Andgt;. Acesso em 18 dezembro 2014.
  • [8] BERTONCELLO, I.; GOMES, L.V.N. Análise diacrônica e sincrônica da cadeira de rodas mecanomanual. Revista Produção, v. 12, n. 1, São Paulo, 2002.
  • [9] BRASIL, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Catálogo Nacional de Produtos de Tecnologia Assistiva. 2014.
  • [10] BRITO, F.C; LITVOC, C. J. Conceitos básicos. In F.C. Brito e C. Litvoc (Ed.), Envelhecimento – prevenção e promoção de saúde. São Paulo: Atheneu, 2004.
  • [11] BIRREN, J.E.; SCHROOTS, J.J.F. History, concepts and theory in the psychology of aging. In J.E. Birren e K.W. Schaie (Eds.), Handook of The Psychologu of agin . 4ª Edition. San Diego: Academic Press, p.3-23, 1996.
  • [12] BRUMINI, C. Intervenção Fisioterapeutica. 2014. Disponível em Andlt;http://sis.posugf.com.br/Andgt;. Acesso em 22 dezembro 2014.
  • [13] CANÇADO, F.A.X.; HORTA, M.L. Envelhecimento cerebral. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.
  • [14] CANINEU, P.R.; BASTOS, A. Transtorno cognitivo leve. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.
  • [15] CÉSAR, I.D. Capacidade funcional em idosos institucionalizados. Dissertação (mestrado). Fortaleza, 2010.
  • [16] CRESS, M.E.; BUCHNER, D.M.; QUESTAD, K.A. Exercise: effects on physical functional performance in independente older adults. Journal of Gerontology Advanced Biological Sciences Medical and Science. 1999.
  • [17] DE VITTA, A. Atividade física e bem-estar na velhice. In A.L. Neri e S.A.Freire. (orgs.), E por falar em boa velhice. Campinas, 2000.
  • [18] FREEDMAN, V.A.; AGREE, E.M.; MARTIN, L.G.; CORNMAN, J.C. Trends in the use of assistive technology and personal care for late-life disability, 1992-2001. Gerontologist. 2005.
  • [19] GALLAHUE, D.L.; OZMUN, J.C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. São Paulo, 2005.
  • [20] GARCIA, M. Uso de bengala necessita de prescrição médica, saiba como escolher a ideal. 2014. Disponível em Andlt;http://idmed.terra.com.br/Andgt;. Acesso em 22 dezembro 2014.
  • [21] HAYFLICK, L. Como e porque envelhecemos. Rio de Janeiro: Campus, 1997
  • [22] JANSSEN, I.; HEYMSFIELD, S.B.; WANG, Z.; ROSS, R. Skeletal muscle mass and distribution in 468 men and women aged 18-88 years. Journal of Applied Psysiology. 2000.
  • [23] KAEMPF, G. Uso de muletas. 2014. Disponível em Andlt;www.gustavokaempf.com.br/Andgt;. Acesso em 15 dezembro 2014.
  • [24] LEE, G.; OHNUMA, T.; CHONG, N.Y.; LEE, S. Walking Intent-Based Movement Control for JAIST Active Robotic Walker. IEEE transactions on systems, man, and cyberneticis: systems. 2014.
  • [25] LIN, I.; WU, H. Activity Limitations, Use of Assistive Devices or Personal Help, and Well-Being: Variation by Education. The Journals of Gerontology. 2014.
  • [26] MANN, W.C.; HURREN, D.; TOMITA, M.; CHARVAT, B. An Analysis of Problems with Walkers Encountered by Elderly Persons. Physical Andamp; Occupational Therapy in Geriatrics. 1995.
  • [27] MATSUDO, S.M.; MATSUDO, V.K.R.; BARROS, T.L.N. Impacto do envelhecimento nas variáveis antropométricas, neuromotoras e metabólicas da aptidão física. Revista brasileira de ciência e movimento. Brasília, 2000.
  • [28] MELLO, M.A.F; RAMOS, L.R. A necessidade de equipamentos de auto-ajuda e adaptações ambientais de idosos dependentes vivendo na comunidade. São Paulo, [tese]. São Paulo: UNIFESP, Escola de Medicina. 1999.
  • [29] MINAYO, M.C.S.; O envelhecimento da população brasileira e os desafios para o setor saúde. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, 2012
  • [30] NETTO, F.L.M.; Aspectos biológicos e fisiológicos do envelhecimento humano e suas implicações na saúde do idoso. Pensar a Prática. Goiânia, 2004.
  • [31] ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Envelhecimento ativo: uma política de saúde / World Health Organization. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2005, 60p.
  • [32] REEVES, N.D., MAGANARIS, C.N. E NARICI, M.V. Strength training alters the visco elastic properties of tendons in the elderly humans. Muscle Andamp; Nerve. 2003.
  • [33] SCHNEIDER, R. H.; MARCOLIN, D.; DALACORTE, R.R. Avaliação funcional de idosos. Scientia Medica. Porto Alegre, 2008.
  • [34] SHEPHARD. R.J. Envelhecimento, atividade física e saúde. São Paulo: Phorte, 2003.
  • [35] SOUZA, R.S.; MIRANDA, T.T.L.; SILVA, L.M.; MOREIRA, M.A.S.P.; LOPES, M.J.; MARQUES, M.C.M.P. Assisting technology: a study of social representations for health professionals. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online. Rio de Janeiro, 2011.
  • [36] SPIRDUSO, W.W.; CRONIN, D.L. Exercise dose-response effects on quality of life and independent living in older adults. Medicine and Science in Sports and Exercise. 2001.
  • [37] TEIXEIRA, M.H. Aspectos psicológicos da velhice. In A.L. Saldanha e C.P. Caldas (Ed.), Saúde do Idoso: a arte de cuidar. Rio de janeiro: Interciência, 2004.
  • [38] THOMAS, B.; CONNELY, D.; RUDMAN, D.L. The impact and use of walkers among older adults: a pilot. Physical Andamp; Occupational Therapy in geriatrics. 2008.
  • [39] TOMITA, M.R.; MANN, W.C.; FRAAS, L.F.; STANTON, K.M. Predictors of the use of assistive devices that address physical impairments among community-based frail elders. Journal of Applied Gerontology. 2004.
  • [40] WEINECK, J. Biologia do esporte. São Paulo: Manole, 1991.
  • [41] ZIMERMAN, G.I. Velhice: aspectos biopsicossociais. Porto Alegre. Artes Médicas Sul, 2000.
Como citar:

BOIANI, Josieli Aparecida Marques; FERREIRA, Ana Cristina Maurício; BOTURA JUNIOR, G.; PASCHOARELLI, Luis Carlos; MEDOLA, Fausto Orsi; "PRESCRIÇÃO E USO DE ANDADORES PARA IDOSOS: UMA DEMANDA PARA O DESIGN ERGONÔMICO", p. 585-597 . In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-37-E038

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações