Abstract - Open Access.

Idioma principal

Perfil Higiênico-Sanitário de Ricotas Frescas Comercializadas Na Cidade de João Pessoa, Paraíba, Brasil

Perfil Higiênico-Sanitário de Ricotas Frescas Comercializadas Na Cidade de João Pessoa, Paraíba, Brasil

Sousa, Jossana Pereira de; Pereira, Neusa Lygia Vilarim; Cunha, Edjeyse de Oliveira; Carvalho, Rhayane Idalyne; Lima, Roberta Santos; Alves, Eryka Maria Santos; Souza, Evandro Leite de; Conceição, Maria Lúcia da;

Abstract:

Várias alternativas têm sido desenvolvidas visando à utilização sustentável do soro oriundo da fabricação de queijos, como por exemplo, a produção ricota, elaborada a partir do soro acidificado e tratado termicamente. Por ser um queijo fresco de alto teor de umidade, a ricota é bastante susceptível à proliferação de espécies microbianas, fato que motivou a realização desta pesquisa, que objetivou traçar o perfil higiênico sanitário de ricotas frescas comercializadas em João Pessoa, Paraíba. Foram coletadas dez amostras de queijo ricota tipo fresca, das quais, cinco (50%) pertenciam à marca Ra, três (30%) à marca Rb e duas (20%) à marca Rc, e encaminhadas sob-refrigeração ao Laboratório de Microbiologia e Bioquímica de Alimentos/Departamento de Nutrição/CCS/UFPB para avaliação quanto à presença de Estafilococos coagulase positiva, pela técnica spread plate em Agar Vogel Johnson (35±2ºC/48h), contagem de bolores e leveduras por spread plate em Agar Sabouraud (28±2ºC/3-5d), coliformes totais por esgotamento em Agar Vermelho Violeta Bile (35±2ºC/48h) e coliformes termotolerantes em Caldo EC (45ºC/24h), com posterior semeadura dos tubos positivos (presença de gás) em Agar Eosina Azul de Metileno (35±2ºC/24h) e confirmação das colônias características de Escherichia coli pelo teste INVIC. Estafilococos foram isolados em cinco (50%) amostras, das quais duas (40%) pertenciam à marca Ra, duas (40%) à Rb e uma (20%) à Rc, apresentando contagens no intervalo de 4,50 (±0,50) a 6,17 (±0,02) logAndlt;subAndgt;10Andlt;/subAndgt;UFC/g, as quais se encontram acima do limite máximo permissível fixado pela legislação vigente (5x10Andlt;supAndgt;2Andlt;/supAndgt; UFC/g ou 2,7 logUFC/g). Os bolores e leveduras foram detectados em oito (80%) amostras, com populações variando entre 4,56 (±0,28) e 8,26 (±0,18) logAndlt;subAndgt;10Andlt;/subAndgt;UFC/g e os coliformes totais em sete (70%) amostras, apresentando contagens na faixa de 4,39 (±0,13) a 7,01 (±0,53) logAndlt;subAndgt;10Andlt;/subAndgt;UFC/g. Os coliformes termotolerantes foram isolados em três (30%) amostras, com contagens variando no intervalo de 1,79 a 6,20 logAndlt;subAndgt;10Andlt;/subAndgt;UFC/g, embora não se tenha isolado Escherichia coli. Portanto, pode-se concluir que os percentuais de amostras contaminadas por Estafilococos coagulase positiva, bolores e leveduras e coliformes foram elevados, constituindo um indicador da qualidade higiênico-sanitária insatisfatória da ricota, fato que pode ser atribuído à manipulação imprópria do produto.

Abstract:

Palavras-chave: Condição higiênico-sanitária, Indicadores de qualidade, Ricota fresca,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-128

Referências bibliográficas
Como citar:

Sousa, Jossana Pereira de; Pereira, Neusa Lygia Vilarim; Cunha, Edjeyse de Oliveira; Carvalho, Rhayane Idalyne; Lima, Roberta Santos; Alves, Eryka Maria Santos; Souza, Evandro Leite de; Conceição, Maria Lúcia da; "Perfil Higiênico-Sanitário de Ricotas Frescas Comercializadas Na Cidade de João Pessoa, Paraíba, Brasil", p. 255-256 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-128

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações