fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

INFLUÊNCIA DO THERMAL PEST CONTROL (TPC) NO VINHO DA CV. TANNAT DURANTE O ARMAZENAMENTO

LOPES, T. O.; TREPTOW, T. C.; SILVEIRA, T. L. P.; SAUTTER, C. K.; BRACKMANN, A.;

Artigo:

O tratamento térmico TPC é utilizado no Brasil em cultivares viníferas como uma tecnologia alternativa para reduzir o uso dos defensivos agrícolas. Adicionalmente, sabe-se que este choque térmico causa um estresse fisiológico e estimula o metabolismo secundário das plantas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do TPC nos polifenóis, antocianinas e acidez total durante os meses 0, 6 e 12 dos vinhos da cv. Tannat. Foi realizada a vinificação, determinação de acidez total por titulometria, antocianinas totais por Di Stefano e polifenóis totais por Singleton Andamp; Rossi. Os dados foram submetidos ao teste ANOVA e correlação 5% de probabilidade de erro. Durante os meses de armazenamento, o TPC estimulou a concentração de polifenóis e antocianinas totais se comparado ao controle, porém não causou alterações na acidez total. Conclui-se, portanto que o controle térmico pode estimular a produção dos polifenóis totais sem alterar a acidez, proporcionando a produção de vinhos com maior qualidade.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0887-22808-141656

Referências bibliográficas
  • [1] ABE, L. T.; MOTA, R. V.; LAJOLO, F. M.; GENOVESE, M. I. Compostos fenólicos e capacidade antioxidante de cultivares de uvas Vitis labrusca L. e Vitis vinífera L. Cienc. Tecnol. Aliment., Campinas, v. 27, n. 2, p. 394-400, 2007.
  • [2] DI STEFANO, R. et al. Metodi per lo studio dei polifenoli dei vini. L''Enotecnico, v.25, n.5, p.83-89, 1989.
  • [3] FERREIRA, A. L. A.; MATSUBARA, L. S. Radicais livres: conceitos, doenças relacionadas, sistema de defesa e estresse oxidativo. Revista da Associação Médica Brasileira, 1997, 41: 61-68.
  • [4] FRANKEL, E. N. et al. Principal phenolic phytochemical in selected California Wines and their antioxidant activity in inhibiting oxidation of human low – density lipoproteins. J. Agric. Food Chem., v. 43, n. 2, p. 890-894, 1995.
  • [5] GABAS, N., RATSIMBA, B., GERBAUD, V. Les sels tartriques dans les vins: solubilité et sursaturation. In: La microbiologie des vins mousseux: la stabilisation des vins - mécanismes et évaluation. Toulouse : Lallemand, p. 95-98, 1994 GUELFAT-REICH, S.; SAFRAN, B. Indices of maturity for table grapes as determined by variety. American Journal of Enology and Viticulture, Davis, v. 22,n. 1, p. 13-18, 1971.
  • [6] GUERRA, C. C.; ZANUS, M. C. Maturação e Colheita. Disponível em: Andlt;http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Uva/UvasViniferasRegioesClimaTemperado/colheita.htmAndgt;. Acesso em março de 2014.
  • [7] IACOBUCCI G.A.; SWEENY J.G., The chemistry of anthocyanins, anthocyanidinsand related flavylium salts. Tetrahedron, v.39, p. 3005-3038, 1983.
  • [8] INSTITUTO BRASILEIRO DO VINHO (IBRAVIN). Vinexpo: vinícolas do Brasil investem na produção sustentável e em garrafas ecológicas. Ibravin. 2011. Disponível em: Andlt;http://www.ibravin.com.br/int_noticias.php?id=744Andamp;tipo=N Andgt; Acesso em março de 2014.
  • [9] KANG, H.; SALTVEIT, M. E. Wound-induced PAL activity is suppressed by heat-shock treatments that induce the synthesis of heat-shock proteins. Physiol. Plant, v. 119, p. 450-455, 2003.
  • [10] LANARDIS, P.; BENA-TZOUROU, I. Étude des variations anthocyanes pendant la maturation des raisins de cinq cépages rouges, cultivés emn Grèce. Journal International des Sciences de la Vigne et du Vin, Bordeaux, v. 31, n. 4, 1997.
  • [11] LUCIANO, R. V. et al. Condições meteorológicas e tipo de solo na composição da uva ''Cabernet Sauvignon''.Pesq. agropec. bras., v.48, n.1, p.97-104, 2013.
  • [12] Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 5PELLEGRINI, N.; SIMONETTI, P.; GARDANA, C.; BRENNA, O.; BRIGHENTI, F.; PIETTA, P. Polyphenol Content and Total Antioxidant Activity of Vini Novelli (Young Red Wines). J. Agric. Food Chem., v.48, n.3, p.732-735, 2000.
  • [13] RIZZON, L. A.; MIELE, A.; MENEGUZZO, J. Efeito da relação das fases líquida e sólida da uva na composição química e na característica sensorial do vinho Cabernet. Cienc. Tecnol. Aliment., Campinas, v. 19, n. 3, p. 424- 428, 1999.
  • [14] SHAHIDI, F.; NACZK, M. Food phenolics: sources, chemistry, effects and applications. Lancaster: Technomic, 1995. 331 p. SINGLETON, V. L.; ROSSI, J. A. Colorimetry of total phenolics with phosphomolybdicphosphotungstic acid reagents. Americal Journal of Enology and Viticulture, v. 20, p. 144-158, 1965.
  • [15] SOMERS, T. C. Pigment development during ripenig of the grape. Vitis, v. 14, p.269-277, 1976.
  • [16] SOMERS, T. C.; EVANS, M. E. Evolution of red wines. I. Ambient influences on colour composition during early maturation. Vitis, v. 25, p. 31-39, 1986.
  • [17] SOMERS, T.C.; VÉRETTE, E. Phenolic composition of natural wine types. In: “Wine analysis” Modern methods of plant analysis. (H.F. Linskens and J.F. Jackson, eds) New York : Springer Verlang.. v. 6, p.219-257, 1988.
  • [18] TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. Porto Alegre: Artmed, 2009. 819 p.
Como citar:

LOPES, T. O.; TREPTOW, T. C.; SILVEIRA, T. L. P.; SAUTTER, C. K.; BRACKMANN, A.; "INFLUÊNCIA DO THERMAL PEST CONTROL (TPC) NO VINHO DA CV. TANNAT DURANTE O ARMAZENAMENTO", p. 4052-4057 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0887-22808-141656

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações