fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

INCORPORAÇÃO DA FIBRA DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR NO CIMENTO

ROSSI, F. G.; MARTINS, J.; DENARI, M.; HASSAINE, H.; GREGÓRIO, T.; REIS, C. E. N.;

Artigo:

Diante ao grande problema de fibras do bagaço de cana-de-açúcar em excesso, provenientes da produção do etanol e açúcar, sendo este um dos maiores setores de produção nacional, nota-se a viabilidade da incorporação deste resíduo ao cimento, possibilitando seu uso na construção civil, que é um dos setores em maior crescimento no país. Com esta incorporação, pretende-se fornecer uma melhoria nas propriedades mecânicas, substituindo, por exemplo, o amianto, que hoje é utilizado como matéria prima da indústria civil. Além disso, esta fibra mineral já é proibida em alguns países por ser prejudicial à saúde, sendo este mais um motivo favorável à realização do trabalho. Por estas razões, desenvolveu-se um estudo onde foi testada a incorporação de diferentes concentrações de fibras na presença ou ausência de antraquinona. Foram realizados testes de resistência à compressão, à tração por compressão diametral, à tração por flexão e absorção de água, devido à estrutura presente no laboratório e uma maior abrangência dos resultados. Ao comparar os resultados obtidos com o cimento puro, verificou-se que com a incorporação da fibra, houve uma redução na resistência à compressão e um aumento na resistência à tração por flexão. Quando comparado com telhas constituídas por cimento e amianto, apesar da utilização de diferentes corpos de provas, pode-se dizer que os resultados obtidos nos testes de resistência à tração na flexão e absorção de água foram

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-1629-18338-160913

Referências bibliográficas
  • [1] ARTIGAS, L. V., Fibrocimento: Materiais de construção III, Universidade Federal do Paraná – UFPR. Curitiba, 2013.
  • [2] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPOSTOS AO AMIANTO, Amianto ou Asbesto. Disponível em: Andlt;http://www.abrea.com.br/02amianto.htmAndgt;. CALADO, V.; MONTGOMERY, D. C.; Planejamento de Experimentos usando o Statistica. Rio de Janeiro: E-Papers, 2003, 260p. CALDAS, A. S.; Estudo da durabilidade de compósitos reforçados com fibras de celulose - Departamento de Engenharia de Construção Civil da USP. São Paulo, 200
  • [3] INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER, Doenças relacionadas à exposição ao amianto. Disponível em: Andlt;http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp.id=15Andgt;. JANK, M. S., A competitividade do etanol brasileiro. 2009. Disponível em: Andlt;http://www.senado.gov.br/sf/comissoes/ci/ap/AP20090831_Comissao_Infraestrutura_Marcos%20_Jank_(res).pdfAndgt;. ROSSI, F.G. Análise dos processos de polpação do bagaço de cana-de-açucar: estudo termocinético da influência da antraquinona no tratamento alcalino. Tese (Doutorado em Engenharia Química) – Faculdade de Engenharia Química. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.
  • [4] SAVASTANO, Jr., WARDEN, P. G. Special theme issue: Natural fibre reinforced cement composites. CementAndamp; Concrete Composites, v.25, n.5, p.517-624, 2003.
  • [5] UNIÃO DAS INDÚSTRIAS DE CANA-DE-AÇÚCAR, Revisão de safra – 2012/2013. São Paulo, 2012. Setor Sucroenergético, 2012. Disponível em: Andlt;http://www.unica.com.brAndgt;.
Como citar:

ROSSI, F. G.; MARTINS, J.; DENARI, M.; HASSAINE, H.; GREGÓRIO, T.; REIS, C. E. N.; "INCORPORAÇÃO DA FIBRA DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR NO CIMENTO", p. 8983-8990 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-1629-18338-160913

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações