Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

ESTUDO DA ESTABILIDADE FÍSICO-QUÍMICA E MICROSCOPICA DE IOGURTE NATURAL LIOFILIZADO DURANTE O ARMAZENAMENTO

MATOS, CECÍLIA MORAIS SANTANA; JESUS, MONICA SILVA DE; SILVA, GABRIELA SOUSA; NUNES, TATIANA PACHECO; PAGANI, ALESSANDRA ALMEIDA CASTRO;

Artigo Completo:

O iogurte é mundialmente conhecido e apreciado pelos consumidores por ser um produto de alto valor sensorial e por ser uma alternativa de utilização do leite. Visando essa importância no mercado alimentício mundial há sempre uma procura de diversificar este produto, e aumentar sua disponibilidade e duração. Assim o presente trabalho tem como objetivo estudar o processo de liofilização na conservação por 2 meses das características físico-químicas do iogurte natural. Os ingredientes para a formulação do Iogurte Natural tais como leite UHT integral e iogurte natural para ser o inóculo das bactérias necessárias foram adquiridos em supermercados locais. O leite foi homogeneizado com 40g de leite em pó e 60g de açúcar, foi transferido para um recipiente de inox e aquecido a 95°C por 5 minutos para pasteurização dos ingredientes. A seguir, o leite foi resfriado até 43°C para adição do inóculo (iogurte natural industrial). Após a adição do inóculo o leite foi transferido de forma asséptica para um recipiente estéril, sendo encaminhado posteriormente a BOD á temperatura de 43°C por aproximadamente 5 horas, em seguida o iogurte foi resfriado gradativamente até atingir a temperatura de 6°C, atingido essa temperatura o iogurte foi levado ao refrigerador 5°C por 24 h. Todas as análises físico-químicas foram realizadas em triplicata, a fim de caracterizar os produtos e notificar as diferenças entre os mesmos e de acordo com as Normas do Instituto Adolfo Lutz (2005). Os resultados obtidos do iogurte liofilizado após 2 meses não mostraram grandes diferenças se comparado ao mesmo iogurte antes de ser liofilizado, isso mostra que o processo de liofilização é eficaz quando se trata da conservação das características físico-químicas do iogurte, aumentando sua vida de prateleira que geralmente é de um mês, para dois meses.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/ENEMP2015-SE-463

Referências bibliográficas
  • [1] DA SILVA, Ana Inês Dias; PEREIRA, Flávio José da Costa; BEIRÃO, Marcelo Cardoso da Rocha Vilhena; GOMES, Mariana Rodrigues Ferreira de Sousa; MOURA, Patrícia da Costa; PORFÍRIO, Patrícia de Almeida; FERNANDES, Pedro Davi de Leite - Universidade do Porto; Faculdade de Engenharia:
  • [2] Produção de iogurte. Outubro 2010. Disponível em http://paginas.fe.up.pt/~projfeup/cd_2010_11/files/QUI608_relatorio.pdf
  • [3] HANSEN, C. H. R. Cultura liofilizada para iogurte, Rev. Food ingrediends. Editora fonte.Ed. Set/out 2002. Valinhos, SP.
  • [4] LOMBRAÑA, J. I. E IZKARA, J. “Experimental estimation of effective tranposrts coefficients in freeze drying for simulation and optimization purposes”, Drying Technology, 14(3), pp. 743-763, 1996.
  • [5] ORDÓÑEZ, Juan A.; Tecnologia de Alimentos, Vol. 2 Alimentos de Origem Animal; trad. Fátima Murad.-Porto Alegre: Artmed, 200
  • [6] PITOMBO, R. N. M. “Aliofilização como técnica de conservação de material de pesquisa”, In: SBPC Ciência e Cultura, pp. 427-431, 1989
  • [7] RATTI, C. “Hot air and freeze-drying of high-value foods: a review”, Journal of Food Engineering, 49, pp. 311-319, 2001.
  • [8] SENAR- Serviço Nacional de Aprendizagem Rural; Iogurte, bebidas lácteas e doce de leite: produção de derivados do leite--- 2.ed. Brasília: SENAR, 2010. ISBN 978-857664-047-9.
  • [9] TAMIME, A. Y.; DEETH, H. C. Yogurt: techonology and biochemestry. Journal of Food Protection, v. 43, n. 12, p. 939-977, 1980.
Como citar:

MATOS, CECÍLIA MORAIS SANTANA; JESUS, MONICA SILVA DE; SILVA, GABRIELA SOUSA; NUNES, TATIANA PACHECO; PAGANI, ALESSANDRA ALMEIDA CASTRO; "ESTUDO DA ESTABILIDADE FÍSICO-QUÍMICA E MICROSCOPICA DE IOGURTE NATURAL LIOFILIZADO DURANTE O ARMAZENAMENTO", p. 1524-1528 . In: In Anais do XXXVII Congresso Brasileiro de Sistemas Particulados - ENEMP 2015 [=Blucher Engineering Proceedings]. São Paulo: Blucher, 2015. . São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/ENEMP2015-SE-463

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações