Resumo - Open Access.

Idioma principal

ESTUDO DA ESPECIFICIDADE A AÇÚCARES E AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES ANTI-INFLAMATÓRIAS E ANTINOCEPITVAS DA LECTINA DE SEMENTES DE Chenopodium quinoa

Ferreira, E.A.M.; Pompeu, D.G.; Godin, A.M.; Machado, R.R.; Gonçalves, D.B.; Silva, J.A; Granjeiro, P.A.;

Resumo:

Lectinas de plantas são glicoproteínas que se ligam especificamente a determinados açúcares. Essa ligação ocorre de maneira reversível e, através dela, as lectinas são capazes de exercer e desencadear diversas atividades biológicas, como antitumoral, bioinseticida, antimicrobiana e anti ou próinflamatórias. Lectinas já se mostraram capazes de agir tanto de forma próinflamatória como também anti-inflamatória, sendo esta atividade determinada por diversos fatores como por exemplo a composição e estrutura proteica, sua especificidade a açúcares, sua concentração e vias de administração. O objetivo deste trabalho é analisar a especificidade da lectina purificada de sementes de Chenopodium quinoa (CqLec) contra diversos tipos de açúcares, simples e complexos, utilizando os grupos sanguíneos A, B e AB, e avaliar seu potencial anti-inflamatório e antinoceptivo. Foram testados, através do teste de inibição da atividade hemaglutinante, 16 açúcares entre monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos, homo e heterosacarídeos, dos quais não foi encontrada especificidade para CqLec,. No teste da atividade anti-inflamatória, foram testadas 3 concentrações de CqLec (0,1; 1,0 e 10,0mg/Kg) e foi encontrado que CqLec apresenta uma boa atividade anti-inflamatória inibindo o edema de pata induzido por carragenina em mais de 50% já na concentração 0,1mg/Kg no tempo de 1 hora. Para avaliação da atividade antinoceptiva,, foram realizados os testes de placa quente e formalina e, em ambos, a presença de CqLec não aumentou a tolerância dos camundongos aos estímulos noceptivos em ambos os testes. Podemos concluir que CqLec possui atividade anti-inflamatória, porém não possui atividade antinoceptiva e que, esta proteína não possui afinidade para os açúcares testados.

Resumo:

Palavras-chave: Chenopodium quinoa, lectina, especificidade, anti-inflamatório, noceptivo,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/biochem-jaibqi-0040

Referências bibliográficas
Como citar:

Ferreira, E.A.M.; Pompeu, D.G.; Godin, A.M.; Machado, R.R.; Gonçalves, D.B.; Silva, J.A; Granjeiro, P.A.; "ESTUDO DA ESPECIFICIDADE A AÇÚCARES E AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES ANTI-INFLAMATÓRIAS E ANTINOCEPITVAS DA LECTINA DE SEMENTES DE Chenopodium quinoa", p. 15-16 . In: Anais da V Jornada Acadêmica Internacional de Bioquímica [= Blucher Biochemistry Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-5043, DOI 10.5151/biochem-jaibqi-0040

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações