fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

COMPARAÇÃO DE OLEAGINOSAS PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL

LUZ, C. S. C.; MONTEIRO, L. P. C.; SOUZA, A. C. A.; SANTOS, A. L. B. R.; LIMA, M. C.; FERRO, M. V.;

Artigo:

Atualmente, a matriz energética mundial ainda está com o foco voltado aoscombustíveis fósseis, cujas emissões de carbono têm agravado os problemas de poluiçãoatmosférica. Uma alternativa menos poluente são os biocombustíveis, que se diferem porsua origem biológica não fossilizada. Como o Brasil é um dos maiores produtores de sojado mundo, é esta a oleaginosa mais utilizada para a produção do biodiesel brasileiro, nãose constituindo, porém, como melhor opção com relação ao rendimento de óleo. O teor deóleo no grão de soja é de cerca de 19%, enquanto que canola e girassol apresentam,respectivamente, 38 e 42%. Além disso, a produtividade de óleo (em kg/ha) tanto dacanola quanto do girassol também supera a da soja. Além dos 3 óleos já citados (canola,girassol e soja), foram estudados os óleos de coco e milho, totalizando cinco óleos. Foiutilizada a transesterificação com etanol, via catálise básica utilizando o NaOH comocatalisador. O tempo de reação foi de 30 minutos, com os óleos inicialmente a 50ºC,porém as reações ocorreram à temperatura ambiente. A síntese com o óleo de cocoapresentou o menor rendimento; as demais (canola, girassol, milho e soja), rendimentossuperiores a 70%.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-1970-16616-173120

Referências bibliográficas
  • [1] ANP. Anuário Estatístico Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis 2013.
  • [2] Disponível em: http://www.anp.gov.br/?pg=66833#Se__o_1. Acesso em 02/03/2014.
  • [3] CASTEJON, Letícia Vieira. Estudo da Clarificação da Lecitina de Soja. Dissertação deMestrado. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química. Universidade Federal deUberlândia. Uberlândia. MG. 2010COSTA, Patrícia Pinto Kalil Gonçalves. Catalisadores químicos utilizados na síntese debiodiesel. Brasília, DF: Embrapa Agroenergia, 2011.
  • [4] MA, F.; HANNA, M. A. Biodiesel production: a review. Bioresource Technology, 70, 1 – 15(1999).MELO JR, Carlos Augusto Ribeiro. Esterificação catalítica e não-catalítica para síntese debiodiesel em reator micro-ondas. Dissertação (Mestrado em engenharia de processo).Universidade Tiradentes. Aracaju. 2008.
  • [5] PELISSON, Leidimara. Produção de biodiesel por meio de fluidos pressurizados e suacaracterização utilizando Cromatografia Gasosa de Alta Resolução (HRGC). Tese de Doutorado.USP. São Carlos. 2013.
  • [6] PEQUENO, Marcos Antonio Gomes. Avaliação do potencial produtivo de óleos obtidos a partirde microalgas por cromatografia gasosa. Dissertação de Mestrado. UFPB. 2010.
  • [7] SCHUCHARDT, U.; SERCHELI, R.; VARGAS, R. M. Transesterification of vegetable oils: areview. J. Braz. Chem. Soc.[online]. 1998, vol.9, n.3 [cited 2013-06-24], pp. 199-210.
Como citar:

LUZ, C. S. C.; MONTEIRO, L. P. C.; SOUZA, A. C. A.; SANTOS, A. L. B. R.; LIMA, M. C.; FERRO, M. V.; "COMPARAÇÃO DE OLEAGINOSAS PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL", p. 9519-9526 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-1970-16616-173120

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações