Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

CINÉTICA DE SECAGEM DA FRUTA PHYSALIS POR IRRADIAÇÃO INFRAVERMELHA

PIGNATA, R.M.; L.C.C.B., OLIVEIRA; DANTAS, S.C.;

Artigo Completo:

A Physalis é uma fruta originária da Colômbia, a qual possui uma grande quantidade de compostos bioativos e um sabor exótico e singular. Em virtude da sua crescente produção, suas inúmeras propriedades medicinais e principalmente de seus elevados teores de vitaminas e minerais, o presente trabalho buscou analisar a variação dos teores de acidez total titulável, ácido ascórbico e grau brix da fruta in natura e após o processo de secagem a partir do uso de radiação infravermelha. Esse processo proporciona menores custos de transporte e armazenamento além de prolongar a vida útil do alimento, fator esse ocasionado pela redução da atividade enzimática e microbiológica. Os testes de secagem foram realizados nas temperaturas: 60, 70 e 80°C. Pôde-se observar que o modelo de Page é o que melhor descreve a cinética de secagem, apresentando um coeficiente de determinação médio de 0,9992. Todos os compostos bioativos apresentaram maiores teores após a secagem, e o teor de vitamina C teve um aumento de quase 40% no material seco a 60°C. Os resultados mostraram que a secagem pelo método infravermelho é eficiente na concentração do teor dos compostos bioativos.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2015-133-32485-247105

Referências bibliográficas
  • [1] AZOUBEL, P. M; AMORIM, M. R; OLIVEIRA, S. S. B; BAIMA, M. A. M; CASTRO, M. S. Cinética de secagem de manga com e sem pré-tratamento ultrassônico, 2010.
  • [2] BASU, T. K.; DICKERSON, J.W. Vitamins in Human Health and Disease. CAB International, 2006.
  • [3] DORTA, E; LOBO, M. G; González, M. Using drying treatments to stabilise mango peel and seed: Effect on antioxidant activity. LWT – Food Science and Technology, 2012.
  • [4] GARDUSI, F.; MENDES, L. G.; NOGUEIRA, G. D. R; SILVA, D. I. S.; BARROZO, M. A. S. Secagem da casca da mexerica por irradiação infravermelha e comparação dos compostos bioativos desta in natura e após a secagem, 201
  • [5] GIACOBBO, C. L; ZANUZO, M; CHIM, J; FACHINELLO, J. C. Avaliação do teor de vitamina C em diferentes grupos de araçá-comum, 2008.
  • [6] LUCHESE, C. L; Avaliação da influência da temperatura e da concentração da solução de sacarose na desidratação osmótica de physalis. Dissertação de mestrado, DEQ/UFRGS, 2013.
  • [7] PUENTE, L. A; PINTO-MUÑOZ, C. A.; CASTRO, E. S.; CORTÉS, M. Physalis peruvianna Linnaeus, the multiple properties of a highly functional fruit: A review. Food Research International, v. 44, p. 1733-1740, 2011.
  • [8] RAMADAN, M. F.; MOERSEL, J. T. Goldenberry: A novel fruit source of fat solube bioactives. Informative novel Crop Production, v. 15 (2), p. 130-131, 2004.
  • [9] RAMADAN, M. F. Bioactive phytochemicals, nutriotional value, and functional properties of Cape gooseberry (Physalis peruviana): An overview. Food Research International, v. 44, p. 1830-1836, 2011.
  • [10] SOUZA, L.M.; CORREIA, K. C.; SANTOS, A. M. H.; BARRETO, L. P.; NETO, E. B., (2010). Comparação de metodologias de análise de pH e acidez titulável. Anais JUPEX UFRPE, Recife - PE
Como citar:

PIGNATA, R.M.; L.C.C.B., OLIVEIRA; DANTAS, S.C.; "CINÉTICA DE SECAGEM DA FRUTA PHYSALIS POR IRRADIAÇÃO INFRAVERMELHA", p. 2010-2015 . In: Anais do XI Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.3]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2015-133-32485-247105

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações