Full Article - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO NUMÉRICA DE ESTABILIDADE LATERAL DE VIGAS CASTELADAS

Gama, Felipe O. M.; Lima, Luciano R. O.; Vellasco, Pedro C. G. S.; Silva, José G. S.;

Full Article:

Restrições de espaço e altura são frequentemente impostas às edificações residenciais, comerciais e industriais com um ou mais pavimentos em função de aspectos de regulamentos regionais, técnicos, econômicos ou de natureza estética. A fim de proporcionar a passagem de tubulações de grande diâmetro sob vigas de aço, grandes alturas são normalmente requeridas, demandando por vezes, magnitudes de altura inviáveis entre pavimentos de edificações. Dentre outras, as vigas casteladas são uma possível solução estrutural para superar tais obstáculos. Nestas vigas, a estabilidade é sempre um motivo de preocupação devido ao comprimento destravado. Todavia, o acréscimo substancial da resistência à flexão de tais membros devido ao aumento da altura oriundo de seu processo fabril em relação ao perfil matriz, aliada a economia de material e utilidade fim de serviço, garante a atratividade no aproveitamento destas, para grandes vãos junto aos projetistas. Neste contexto, o presente trabalho tem por objetivo desenvolver um modelo numérico que permita a realização de uma avaliação paramétrica com o auxílio do método numérico dos elementos finitos, a partir da calibração do modelo com resultados experimentais, efetuar a análise do comportamento de vigas casteladas e verificar seus mecanismos de falha, considerando comportamento elastoplástico, além das não-linearidades geométricas. Os resultados obtidos apresentaram coerência e coesão, e desta forma, não foram constatadas objeções de ordem técnica significativas, em relação à utilização de vigas casteladas em alternativa às tradicionais vigas maciças, tendo em vista que os benefícios advindos das aberturas nas almas das vigas, quando existir tal demanda, justificam suas aplicações.

Full Article:

Palavras-chave: Estabilidade lateral, Flambagem lateral com torção, Aberturas na alma, Vigas casteladas.,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/meceng-wccm2012-19904

Referências bibliográficas
  • [1] ANSYS, version 12.0 (2009). Inc. Theory Reference.
  • [2] CEN (1993) – EN 10034:1993 – “Structural steel I and H sections” – “Tolerances on shape and dimensions”. European Comittee for Standardization, Brussels.
  • [3] Estrada, H., Jimenez, J., and Aguíñiga, F. (2006). “Cost Analysis in the Design of Open- Web Castellated Beams. Building Integration Solutions”. Proceedings of the 2006 Architectural Engineering National Conference. ASCE Conf. Proc. doi:10.1061/40798(190)5
  • [4] Eurocode 3 (1998). EN 1993-1-1. Design of steel structures: Part 1.1. General rules and rules for buildings, Amendment A2 of Eurocode 3: Annex N, “Openings in webs”. British Standards Institution (1992).
  • [5] Eurocode 3 (2005). EN 1993-1-1. Design of steel structures: Part 1.1. “General rules and rules for buildings”.
  • [6] Simões, R. A. D., (2007). “Manual de Dimensionamento de Estruturas Metálicas”, 2º Edição, CMM, Associação Portuguesa de Construção Metálica e Mista.
  • [7] Zirakian, T., Showkati, S. (2006). “Distortional buckling of castellated beams”. Journal of Constructional Steel Research, v. 62, p. 863-871.
Como citar:

Gama, Felipe O. M.; Lima, Luciano R. O.; Vellasco, Pedro C. G. S.; Silva, José G. S.; "AVALIAÇÃO NUMÉRICA DE ESTABILIDADE LATERAL DE VIGAS CASTELADAS", p. 4453-4470 . In: In Proceedings of the 10th World Congress on Computational Mechanics [= Blucher Mechanical Engineering Proceedings, v. 1, n. 1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2358-0828, DOI 10.5151/meceng-wccm2012-19904

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações