fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO DA CASCA DE PASSIFLORA EDULIS COMO FONTE DE FLAVONÓIDES

SOUSA, J. R.; FARIAS, M. Y. V.; LEMOS, C. M. G. F.; SILVA, J. A.; SOUZA, M. C. M.; GONÇALVES, L. R. B.;

Artigo:

Flavonóides possuem grande espectro de ação biológica, tais como, atividade antioxidante, anti-inflamatória e antitumoral. Entretanto, sua utilização em formulações industriais é limitada devido à baixa solubilidade em meios lipofílicos. A esterificação por lipases tem sido utilizada para melhorar as propriedades dos flavonoides. Desta forma, avaliou-se a espécie Passiflora edulis (maracujá) como matéria-prima para obtenção de flavonoides que serão submetidos à esterificação utilizando lipase de Candida antarctica tipo B (CALB) imobilizada em nanoparticulas magnéticas e cujos resultados serão comparados com CALB imobilizada em resina acrílica comercial. Os extratos etanólicos foram obtidos por extração sólido-líquido da casca do maracujá seca que, após evaporação do solvente, foram liofilizados e armazenados a 4 ºC. Determinou-se o teor de flavonoides em HPLC empregando detector UV/PDA. Obteve-se 35 mg/L de flavonoides nos extratos, indicando o potencial do maracujá como fonte destes

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0390-25724-159020

Referências bibliográficas
Como citar:

SOUSA, J. R.; FARIAS, M. Y. V.; LEMOS, C. M. G. F.; SILVA, J. A.; SOUZA, M. C. M.; GONÇALVES, L. R. B.; "AVALIAÇÃO DA CASCA DE PASSIFLORA EDULIS COMO FONTE DE FLAVONÓIDES", p. 556-563 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0390-25724-159020

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações