Abstract - Open Access.

Idioma principal

Avaliação da Atividade Antimicrobiana da Quitosana em Sorvete Inoculado com Listeria Innocua.

Avaliação da Atividade Antimicrobiana da Quitosana em Sorvete Inoculado com Listeria Innocua.

GOMES, HORDÊNIA CHAGAS AZEVEDO; FIGUEIREDO, EVÂNIA ALTINA TEIXEIRA DE; CARVALHO, JULIANE DÖERING GASPARIN; Dias, Flayanna Gouveia Braga; TEIXEIRA, GISANI DE SOUZA MAIA; SILVA, LARISSA MORAIS RIBEIRO DA; PEREIRA, ELAINE CRISTINA;

Abstract:

Durante o processamento, o sorvete é um substrato favorável ao crescimento de micro-organismos, sendo necessárias medidas de controle, a fim de minimizar possíveis riscos microbiológicos que possam ocorrer por uma contaminação pós-pasteurização. Listeria monocytogenes pode contaminar o sorvete, devido a falhas de higiene ambiental, do manipulador ou através de ingredientes adicionados após a pasteurização. Uma das alternativas para controlar o crescimento de micro-organismos em alimentos tem sido o uso da quitosana como antimicrobiano. A presente pesquisa objetivou avaliar a efetividade da quitosana como antimicrobiano sobre Listeria innocua ATCC 3309, em substituição à patógena Listeria monocytogenes, através de testes in vitro e em sorvete intencionalmente contaminado. Quitosana de alto peso molecular foi dissolvida em solução de ácido cítrico na proporção 1:1,5. No teste in vitro, foram avaliadas as seguintes concentrações: 0, 50, 100, 200, 400 e 800 Andamp;#956;g/mL. Enquanto que no sorvete inoculado com L. innocua, foram avaliadas as concentrações de: 0, 800, 1200 e 1600 Andamp;#956;g/mL. A inoculação da calda básica para sorvete com 10Andlt;supAndgt;5Andlt;/supAndgt; UFC de L. innocua/mL foi feita na etapa de maturação (5ºC por 24 horas) e a contagem desse micro-organismo, presente no sorvete, foi acompanhada por um período de 60 dias. Foi realizada a contagem de L. innocua, na calda básica para sorvete, logo após a inoculação e decorrido 24 horas de maturação a 5ºC. No sorvete, a contagem foi realizada nos tempos 0, 1, 5, 10, 15, 30, 45 e 60 dias de estocagem a -18ºC. A Concentração Bactericida Mínima (CBM) de quitosana sobre L. innocua (ATCC 3309) foi 800 Andamp;#956;g/mL. Adicionada ao sorvete, nenhuma das concentrações de quitosana testadas (800, 1200 e 1600 Andamp;#956;g/mL), no período de 24 horas a 5ºC, reduziram a concentração inicial de L. innocua a níveis necessários para considerá-la uma substância antimicrobiana. Embora Listeria monocytogenes cresça sob refrigeração, o processo de maturação não foi um ponto crítico para o crescimento de L. innocua, mesmo no tratamento sem antimicrobiano.

Abstract:

Palavras-chave: Listeria monocytogenes, Quitosana, Sorvete,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-308

Referências bibliográficas
Como citar:

GOMES, HORDÊNIA CHAGAS AZEVEDO; FIGUEIREDO, EVÂNIA ALTINA TEIXEIRA DE; CARVALHO, JULIANE DÖERING GASPARIN; Dias, Flayanna Gouveia Braga; TEIXEIRA, GISANI DE SOUZA MAIA; SILVA, LARISSA MORAIS RIBEIRO DA; PEREIRA, ELAINE CRISTINA; "Avaliação da Atividade Antimicrobiana da Quitosana em Sorvete Inoculado com Listeria Innocua.", p. 81-82 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-308

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações