fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ÁGUA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO IGARAPÉ DA FORTALEZA – AMAPÁ

SILVA, L. de A. da; SOUZA, L. R. de; CUNHA, A. C. da;

Artigo:

Há poucos estudos na literatura sobre a qualidade da água em bacias hidrográficas sob influência de marés nas várzeas da Amazônia, especialmente como suporte de avaliação de impactos de poluição orgânica em cursos naturais de água. O objetivo deste trabalho foi identificar possíveis poluições em um trecho de 6 km de extensão do rio urbano Igarapé da Fortaleza-AP, típico da várzea, através de estudos experimentais de parâmetros como demanda bioquímica de oxigênio (DBO), nitrogênio amoniacal e oxigênio dissolvido (OD). A metodologia consistiu em coletas de amostras da água do rio durante o ciclo de maré semi-diurno (12,5h), seguida de uma análise laboratorial. Como resultado, foram obtidos concentrações de condutividade, ferro, fósforo e oxigênio dissolvido fora do padrão segundo a resolução 357 do Conselho regional de Meio Ambiente (CONAMA). Logo, o monitoramento contínuo no rio faz-se necessário para criar métodos que minimizem a poluição, garantindo assim sua qualidade e conservação.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0924-22394-153209

Referências bibliográficas
  • [1] BÁRBARA, V. F. Uso do Modelo QUAL2E no estudo da qualidade da água e da capacidade de autodepuração do Rio Araguari – AP (Amazônia). 2006. 174 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia do Meio Ambiente), Universidade Federal de Goiás, Goiânia-Goiás, 2006.
  • [2] BASTOS, A. M. Modelagem de escoamento ambiental como subsídio à gestão de ecossistemas aquáticos no baixo Igarapé da Fortaleza. 2010. 117 p. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade Tropical), Universidade Federal do Amapá. Macapá-Amapá. 2010.
  • [3] BRITO, D. C. Aplicação do sistema de modelagem da qualidade da água QUAL2Kw em grandes rios: o caso do alto e médio rio Araguari – AP. 2008. 152 p. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade Tropical), Universidade Federal do Amapá. Macapá-Amapá. 2008.
  • [4] CETESB – COMPANHIA DE TECNOLOGIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL. Qualidade das água interiores no estado de São Paulo. São Paulo. Disponível em: Andlt; http://www.cetesb.sp.gov.br/userfiles/file/agua/aguas-superficiais/variaveis.pdf Andgt;. Acesso em: 16 de agosto de 2013.
  • [5] CONAMA - CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução n° 357, de 18 de junho de 200 Disponível em: Andlt;http://www.mma.gov.br/port/conama/ /res3570pdfAndgt;. Acesso em: 25 de jun de 2013.
  • [6] CUNHA, A. C. Qualidade Microbiológica da Água em Rios de Áreas Urbanas e Periurbanas no Baixo Amazonas: O Caso do Amapá. Engenharia Sanitária Ambiental, v. 9, n. 4, p. 322-328, 2004.
  • [7] CUNHA, A. C. e COUTO, Diagnóstico Rápido Participativo (DRP) do Igarapé da Fortaleza Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Amapá (SETEC-AP). 54 p. 2002.
  • [8] HACH COMPANY. DR/2800 ESPECTROFOTOMETER. Procedures Manual. 1ª ed. Germany.2005.
  • [9] LEI 0686, de 07 de junho de 2002. In: Políticas de Gerenciamento dos Recursos Hídricos do Estado do Amapá. Macapá, AP, GEA/SEMA, p.59, 2002.
  • [10] REBOUÇAS, A. C. Uso Inteligente da Água. São Paulo, SP: Escrituras, 2004. 207 p.
Como citar:

SILVA, L. de A. da; SOUZA, L. R. de; CUNHA, A. C. da; "ANÁLISE DA QUALIDADE DA ÁGUA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO IGARAPÉ DA FORTALEZA – AMAPÁ", p. 7931-7938 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0924-22394-153209

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações