fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

1 ESTUDO DA VIABILIDADE DO CAULE DE MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) NA ADSORÇÃO DE CORANTES

HEIDEMANN, H. M.; GILIOLI, A.; QUADRI, M. G. N.;

Artigo:

O setor têxtil tem descartado compostos orgânicos em grandes quantidades no meio ambiente alterando o equilíbrio natural e acarretando ameaças aos ecossistemas. A remoção de corantes em efluentes industriais tem recebido enorme atenção nos últimos anos, e a adsorção é uma das técnicas empregadas com sucesso remoção de pigmentos. Devido ao alto custo de alguns adsorventes convencionais, bioadsorventes de baixo custo têm sido usados. Neste trabalho foi utilizado o talo da mandioca (Manihot esculenta Crantz), resíduo da indústria agroalimentícia, como biossorvente para a remoção dos corantes verde malaquita e azul de metileno em solução aquosa através do processo em batelada. Foram estudados os efeitos da temperatura, tempo de contato, concentração inicial do corante e tamanho de partícula na capacidade de adsorção do biomaterial. O biossorvente foi caracterizado através de FTIR, pHPCZ e MEV. Os resultados cinéticos foram bem descritos pelo modelo de pseudo-segunda ordem e as isotermas pelo modelo de Freundlich. Conclui-se deste trabalho que o caule de mandioca é um adsorvente viável, com boa capacidade de adsorção para ambos os corantes estudados.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-1977-16571-172703

Referências bibliográficas
Como citar:

HEIDEMANN, H. M.; GILIOLI, A.; QUADRI, M. G. N.; "1 ESTUDO DA VIABILIDADE DO CAULE DE MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) NA ADSORÇÃO DE CORANTES", p. 16296-16303 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-1977-16571-172703

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações