Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

VAMOS AO CINEMA: PROCEDIMENTOS DE PESQUISA EM DESIGN PARA ACESSIBILIDADE DE PESSOAS CEGAS AO SERVIÇO DE CINEMA

Normandi, Diego; Haddad, Cibele Taralli;

Artigo Completo:

Este artigo apresenta uma síntese parcial dos resultados de uma pesquisa de Mestrado sobre a inclusão de pessoas cegas ao serviço de cinema, a partir da percepção deste como um sistema complexo, envolvendo diferentes etapas que compõem a experiência, tais como produção, distribuição e exibição de filmes, bem como sua divulgação, processos de compra de ingressos, deslocamento aos ambientes de projeção e interação entre espectadores e o conteúdo audiovisual. O trabalho tomou como base a visão do Design e do Design de Serviços, por acreditar que tais procedimentos colaboram e tem potencial para projetar, desenhar e articular estratégias e stakeholders envolvidos nesse contexto, tendo como princípio a promoção de um serviço de cinema inclusivo.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Inclusão; Deficiência Visual; Cinema; Design de Serviços.,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0091

Referências bibliográficas
  • [1] AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA - Ancine. Disponível na internet por http em: . Acesso em 20 jan. 2016
  • [2] BATTARBEE, Katja. Co-experience: Understanding user experiences in social interaction. 2004. 216p. Academic dissertation. University of Art and Design Helsinki, Helsinki, 2004.
  • [3] BONSIEPE, Gui. Design, Cultura e Sociedade. São Paulo: Blucher, 2011.
  • [4] BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988. Portaria nº 188.
  • [5] CARDOSO, Rafael. Design para um mundo complexo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
  • [6] FLICK, Uwe. Introdução à Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.
  • [7] IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010. Disponível em: http: http://www.censo2010.ibge.gov.br/. Acesso em: 12 de agosto de 2012.
  • [8] JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. São Paulo: Cultrix, 1995.
  • [9] KRIPPENDORFF, Klaus. Propositions of Human-centeredness: A Philosophy for Design. In DURLING, David; FRIEDMAN, Ken (Org.), Doctoral Education in Design: Foundations for the Future. Staffordshire (UK): Staffordshire University Press, 2000.
  • [10] LOVELOCK, C.; WRIGHT, L. Serviço: marketing e gestão. São Paulo: Saraiva, 2001.
  • [11] MORITZ, S. Service Design: Pratical Access to an evolving field.Faculty of Cultural Science. Cologne: Köln International School of Design, University of Applied Sciences Cologne, 2005.
  • [12] NORMANDI, Diego. Design para acessibilidade: inclusão de pessoas com deficiência visual ao serviço de cinema. 2016. 356 f. Dissertação (mestrado) – Universidade de São Paulo, Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.
  • [13] PAPANEK, Victor. Design for the real world: human ecology and social change. Londres: Paladin, 1974.
  • [14] QUIVY, R. e CAMPENHOUDT, L. V. Manual de investigação em ciências sociais. Lisboa: Gradiva, 1998.
  • [15] SATO, Keiichi. Constructing Knowledge of Design, part 1: understanding concepts in design research. In DURLING, David; FRIEDMAN, Ken (Org.), Doctoral Education in Design: Foundations for the Future. Staffordshire (UK): Staffordshire University Press, 2000.
  • [16] SONZA, Andréa Poletto. Ambientes virtuais acessíveis sob a perspectivas de usuários com limitação visual. 2003. 313 f. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias.
  • [17] STICKDORN, Mark. Isto é Design Thinking de Serviços. Porto Alegre: Bookman, 2014.
  • [18] VIVARTA, VEET. Mídia e deficiência. Brasília: Andi; Fundação Banco do Brasil, 2003.
  • [19] WHITELEY, N. O Designer valorizado. Arcos, Rio de Janeiro, v. 1, n.único, p. 63-75, 1998.
Como citar:

Normandi, Diego; Haddad, Cibele Taralli; "VAMOS AO CINEMA: PROCEDIMENTOS DE PESQUISA EM DESIGN PARA ACESSIBILIDADE DE PESSOAS CEGAS AO SERVIÇO DE CINEMA", p. 1066-1078 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0091

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações