Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

VALIDAÇÃO PROJETUAL: TESTE PRELIMINAR DE USABILIDADE EM UM PROTÓTIPO DE UM HANDBIKE

DINIZ, Raimundo; FERRO, Larissa;

Artigo Completo:

O presente artigo visa apresentar uma proposta de validação preliminar em um protótipo de handbike. O teste foi ponderado na avaliação a partir do seu comparativo com a literatura técnica. Como complemento, realizou-se um teste preliminar (pré-teste) envolvendo a situação real de uso por parte de usuários em potencial, considerando pessoas com deficiência e sem deficiência, com experiência e sem experiência. No geral, observou-se que há a necessidade de alguns ajustes quanto ao design, como por exemplo: dimensionamento antropométrico, biomecânica da empunhadura do guidão e possibilidade de alternância de posturas quando do acionamento do guidão para o seu deslocamento. Destaca-se, ainda, o fato de que os testes preliminares apontaram para uma percepção positiva em relação ao seu uso, com níveis de satisfação elevados por parte dos sujeitos participantes, principalmente dos usuários com deficiência.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-7829

Referências bibliográficas
  • [1] ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). NBR9050 – acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência a edificações, espaço mobiliário e equipamentos urbanos. 2004. disponível em: www.mj.gov.br/sedn/ct/corde/dpdh/corde/abnt/nbr9050-31052004.pdf. acessado em 11/02/2015.
  • [2] BATISTA, G. M. Handbike para portadores de deficiência físico-locomotora: uma proposta preliminar. 2004. 119 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Desenho Industrial) - Universidade Federal do Maranhão.
  • [3] BINS ELY, V. H. M. et al. Aplicação do desenho universal em espaços abertos: acessibilidade, autonomia e qualidade de vida para o Idoso. In: SOARES, M. M., VILLAROUCO, V. (eds). ABERGO 2002 – XII Congresso Brasileiro de Ergonomia. ABERGO: Recife, 2002.
  • [4] CORLETT, N. The evaluation of posture and its effects. In: wilson, john r. Corlett, e. Nigel. Evaluation of human work – a practical ergonomics methodology. Taylor & francis: londres, 1995. Pp. 663 – 713.
  • [5] CHAPANIS, Alphonse. Ergonomics in product development: a personalized review. Proceedings of IEA 94. IEA, Toronto. 1994. Vol 1. Pp. 52 – 54.
  • [6] CORDE, Resultado da sistematização dos trabalhadores da Câmara Técnica sobre reserva de vagas para portadores de deficiência - subsídios para regulamentação do artigo 5°&2° da Lei 8112/90. Brasília, 1996 (p.7-9).
  • [7] FOGLIATTO, F. S., GUIMARÃES, L. B. Design Macroergonômico: uma proposta metodológica para projeto de produto. In: Guimarães, L. B. (Ed.), Revista Produto & Produção. PPGEP/UFRGS: Porto Alegre, 1999. Vol. 3, n. 3, pp. 1 – 15.
  • [8] GUIMARÃES, L. B. de M. Ergonomia de Processo 1. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Porto Alegre:1999, 2 ed.
  • [9] HEFFIELD, L. T., HOLT, J. H., REEVES, T. J. Exercise graded by heart rate in electrocardiographic testing for angine pectoris. circulation. 1965. 32: 622 – 62
  • [10] HIGNETT, S., McATAMNEY, L. Rapid Entire Body Assessment (REBA). Applied Ergonomics. Elsevier Science Ltd. Nº 31, 2000. pp. 201 – 205.
  • [11] INTERNATIONAL ERGONOMICS ASSOCIATION (IEA). The discipline of ergonomics. Texto recuperado da internet no dia 14/10/2003. http://www.iea.cc/ergonomics/. 2000.
  • [12] Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico: características gerais da população. Rio de Janeiro, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 2000.
  • [13] Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico: características gerais da população – resultados preliminares. Rio de Janeiro, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 2010.
  • [14] KROEMER, K. H. E. Human strength evaluation. In: Karwowski, W., Marrras, W. S. The Occupational Ergonomics handbook. Londres: CRS press, 1999. pp. 525 – 546.
  • [15] MARCONI, M. LAKATOS, E. Técnicas de pesquisa. Metodologia Científica. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 1996.
  • [16] McATAMNEY, L.; CORLETT, E. N. (1993) RULA: a survey method for the investigation of work-related upper limb disorders. Applied Ergonomics, 24(2), 91-99.
  • [17] MORAES, Anamaria de. Ergonomia e conflito homem x máquina: carga de trabalho e custos humanos do trabalho; penosidade física, psíquica e cognitiva. In: MORAES, Anamaria de; VELLOSO, Francisco. J. L. Informatização, automação: sistemas, produtos e programas. Anais do 2º Encontro Carioca de Ergonomia, Rio de Janeiro, Clube de Engenharia – RJ, 1994. Pp. 3 – 14.
  • [18] MORAES, A.; MONT’ALVÃO, C. R. (1998) Ergonomia: conceitos e aplicações. Rio de Janeiro: 2AB.
  • [19] MOURA, L. S. de, FERREIRA, M. C., PAINE, P.A. Manual de elaboração de projetos de pesquisa. Rio de janeiro: EdUERJ, 1998, 134p.
  • [20] PANERO, J.; ZELNIK, M. Dimensionamento humano para espaços interiores. México: G. Gili, 2008.
  • [21] PHEASANT, Steven. Bodyspace. Anthropometry, ergonomics and the design of work. London: Taylor & Francis, 1997.
  • [22] STONE, H., SIDEL, J., OLIVER, S., WOOLSEY, A., SINGLETON, R.. Sensory Evaluation by quantitative descriptive analysis. Food Technology. 28 (1), 1974, pp. 24 – 34.
  • [23] TILLEY, A. R. As medidas do homem e da mulher/Henry Dreyfuss Associates; tradução Alexandre Salvaterra. Porto Alegre: Bookman, 2005. 104p.
Como citar:

DINIZ, Raimundo; FERRO, Larissa; "VALIDAÇÃO PROJETUAL: TESTE PRELIMINAR DE USABILIDADE EM UM PROTÓTIPO DE UM HANDBIKE", p. 490-501 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-7829

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações