Artigo - Open Access.

Idioma principal

UTILIZAÇÃO DE TÉCNICAS DE BIOENGENHARIA PARA RECUPERAÇÃO DE FOCOS EROSIVOS EM ÁREAS DEGRADADAS POR EROSÃO HÍDRICA NO DISTRITO DE AMADEU AMARAL, MUNICÍPIO DE MARÍLIA – SP

JULIAN, Carolina; NAKATA, Aline Akemi Mourão; NUNES, João Osvaldo Rodrigues;

Artigo:

Conforme o histórico de uso e ocupação da terra, os processos erosivos lineares e laminares são fenômenos que acarretam diversos problemas sociais, econômicos e ambientais. Uma alternativa para auxiliar no processo de estabilização dos focos erosivos, é o uso de técnicas de bioengenharia, que apresentam efetiva eficiência com baixo custo financeiro e de instalação, podendo ser executadas pela própria comunidade local. O objetivo principal deste trabalho é mostrar a implantação de determinadas técnicas de bioengenharia, em cabeceiras de drenagem em formato de anfiteatros com presença de focos erosivos e afloramento do aquífero freáticos suspenso, sob os arenitos da Formação Marília, localizadas no Distrito de Amadeu Amaral, no município de Marília/SP. Para isso, foram montadas estruturas de contenção aos sedimentos e a água de escoamento superficial, utilizando paliçadas de bambus (Bambusoideae) e sacarias de ráfia, bem como o plantio de mudas nativas. Com o monitoramento da área, verificou-se a melhora nas condições ecossistêmicas após a implantação das técnicas, mostrando a importância de sua instalação e a possibilidade de ser utilizada em diversas outras áreas.

Artigo:

Palavras-chave: Bioengenharia, Voçoroca, Recuperação,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-eneeamb2016-adc-002-4958

Referências bibliográficas
  • [1] ALBUQUERQUE, A. W.; LOMBARDI NETO, F.; SRINIVASAN, V. S. Efeito do desmatamento da caatinga sobre as perdas de solo e água de um luvissolo em Sumé (PB). R. Bras. Ci. Solo, v. 25, p. 21-128, 200
  • [2] BEZERRA, M. Â. et al. Análise geoambiental da região de Marília, SP: suscetibilidade a processos erosivos frente ao histórico de ocupação da área. Geociênc. (São Paulo), São Paulo, v. 28, n. 4, 2009. Disponível em: . Acesso em 16 fev. 2016.
  • [3] CASSETI, V. Ambiente e apropriação do relevo. São Paulo: Contexto, 1991.
  • [4] CARDOSO, A.; POTTER, R. O.; DEDECEK, R. A. Estudo comparativo da degradação de solos pelo uso agrícola no noroeste do Paraná. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 27, n. 2, fev. 1992.
  • [5] EMBRAPA (EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA). Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2006.
  • [6] EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Forma de controle da erosão linear. Disponível em: Acesso em: 15 de jan. 2009.
  • [7] GIAROLA, N. F. B.; TORMENA, C. A.; DUTRA, A. C. Degradação física de um latossolo vermelho utilizado para produção intensiva de forragem. R. Bras. Ci. Solo, v. 31, p. 863-873, 2007
  • [8] GUSMÃO, R. Causas e consequências da degradação ambiental. nov. 2013. Disponível em: Acesso em: 11 de mar. 2016.
  • [9] HOLANDA, F. S. R. et al. Controle da erosão em margens de cursos d'água: das soluções empíricas à técnica da bioengenharia de solos. Revista Ra'ega, v.17, n.1, p.93-101, 200
  • [10] MANTOVANI, W. Relação homem e natureza: raízes do conflito. Gaia Scientia, v. 3, n. 1, p. 3 -10, 2009.
  • [11] MORAES, D. S. de L.; JORDÃO, B. Q. Degradação de recursos hídricos e seus efeitos sobre a saúde humana. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 3, p. 370-374, jun. 2002. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2016.
  • [12] PINTO, G. M. Bioengenharia de solos na estabilização de taludes: comparação com uma solução tradicional. 2009. 78f. Monografia (Graduação) - Departamento de Engenharia Civil da Escola de Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS) - Porto Alegre, 2009.
  • [13] SANTANA, M. A. Avaliação dos fatores responsáveis pela fragilidade dos solos na região de Marília (SP). 1991. 161 f. Dissertação (Mestrado em Geografia Física) – Departamento de Geografia, FFLCH, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo.
  • [14] SANTANA, M. A.; QUEIROZ NETO, J. P. Fatores responsáveis pela sensibilidade à erosão linerar em Marília. Revista Do Departamento De Geografia, São Paulo, v. 9, p.21-33, 1995.
  • [15] SCHMEIER, N. P. Bioengenharia de solos: uma alternativa à recuperação de áreas degradadas. Revista Destaques Acadêmicos, v. 5, n. 4, p. 127-130, 2013.
  • [16] SILVA, R. G. da; RIBEIRO, C. G. Análise da degradação ambiental na Amazônia Ocidental: um estudo de caso dos municípios do Acre. Rev. Econ. Sociol. Rural, Brasília, v. 42, n. 1, p. 91-110, jan. 2004. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 20
  • [17] VARCACEL, R.; SILVA, Z. de S. A eficiência conservacionista de medidas de recuperação de áreas degradadas: proposta metodológica. Revista Floresta. Rio de Janeiro, v. 27, n. 12, p. 101-114. 1997.
  • [18] ZILLER, S. R. Os processos de degradação ambiental originados por plantas exóticas invasoras. Revista Ciência Hoje, São Paulo, n. 178, dez. 2001. Disponível em: Acesso: 11 mar. 2016.
Como citar:

JULIAN, Carolina; NAKATA, Aline Akemi Mourão; NUNES, João Osvaldo Rodrigues; "UTILIZAÇÃO DE TÉCNICAS DE BIOENGENHARIA PARA RECUPERAÇÃO DE FOCOS EROSIVOS EM ÁREAS DEGRADADAS POR EROSÃO HÍDRICA NO DISTRITO DE AMADEU AMARAL, MUNICÍPIO DE MARÍLIA – SP", p. 245-250 . In: Anais do XIV Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Ambiental [= Blucher Engineering Proceedings v.3 n.2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-eneeamb2016-adc-002-4958

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações