Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Usabilidade da Informação na Comunidade Leitores BR (Aplicativo Amino)

Usability of information in the Community BR Readers (Amino App)

Souza, Andréa Silva;

Artigo completo:

Esta proposta é um estudo de caso que aborda a usabilidade como instrumento na avaliação da informação na comunidade Leitores BR do aplicativo Amino. O delineamento metodológico foi concebido em duas fases. A primeira consistiu na aplicação do roteiro de interpretação de redes por Kadushin (2012). A segunda fase consistiu na aplicação das diretrizes de boas práticas do Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico (eMAG). Resultados revelam que há requisitos de usabilidade não contemplados na organização da interface, como melhora da intuitividade e da poluição visual, aprimoramento da organização dos textos nas postagens do blog e da visualização dos comandos de busca e acesso ao perfil do usuário.

Artigo completo:

This proposal addresses usability as a tool to the evaluation of information in the Amino application BR Readers community. The methodological approach has two stages. The first one is the application of the network interpretation script by Kadushin (2012). The second, is the application of the guidelines of good practices of the Electronic Government Accessibility Model (eMAG). Results reveal that there are some usability requirements not included in the organization of the interface, such as the lack of intuitiveness and visual pollution, the organization of texts in blog posts and obstacles to visualize search commands and access the user profile.

Palavras-chave: usabilidade, informação, redes, comunidade,

Palavras-chave: usability, information, network, community,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-1.0047

Referências bibliográficas
  • [1] AMINO. Disponível em: < https://aminoapps.com/>.Acesso em: jun., 2017.
  • [2] Castells, M. (2003). A Galáxia da Internet. São Paulo: Zahar.
  • [3] Castells, M. (1999). A Sociedade em Rede: Era da Informação, Economia, Sociedade e Cultura. São Paulo: Paz e Terra.
  • [4] Capra, F. (2002). As conexões ocultas: Ciência para uma Vida Sustentável (7a ed.). São Paulo: Cultrix.
  • [5] Deterding, S., Sicart, M., Nacke, L., O’Hara, K. & Dixon, D. (2011). Gamification: Using Game Design Elements in Non-Gaming Contexts. In: Proceedings of CHI Workshop (pp.2-5), Vancouver, Canada: ACM.
  • [6] Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico (2014). Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico/ Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Brasília: eMAG. Recuperado a partir de emag.governoeletronico.gov.br/
  • [7] Gomez, M. (2004). Educação em Rede. São Paulo: Cortez.
  • [8] Hart, J., Taher, F., Ridley, C., & Sas, C.(2008). Exploring the Facebook Experience: A New Approach to Usability. In: Proceedings of the 5th Nordic Conference on Human-Computer Interaction (pp.471-474), Lund, Suécia.
  • [9] Levy, P. (1999). Cibercultura. São Paulo: 34.
  • [10] Mao, et al. (2016).Mobile Social Networks: Design Requirements, Architecture, and State of The Art Technology. Elsevier: Computer Communications, (100), 1-19. doi: https://doi.org/1016/j.comcom.2016.11.006
  • [11] Nielsen, J., & Budiu, R. (2014). Usabilidade Móvel. (2a ed.). USA: ST.
  • [12] Kadushin, C. (2012). Understanding Social Networks: Theories, Concepts, and Findings. USA: Oxford University Press.
  • [13] Santaella, L., & Lemos, R. (2011). Redes Sociais Digitais: A Cognição Conectiva do Twitter. São Paulo: Paulus.
  • [14] Santos, B. (2013). A Importância do Design para Tornar as Redes Sociais mais Interativas. Revista Linguagem e Tecnologia, 1(6), 150-165. Doi: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.6.1.150-164
  • [15] Santos, G. & Ribeiro, M. (2014). Multiculturalismo na Rede: Os Blogs e as Redes Sociais como Mecanismos de Comunicação Intercultural. Revista Intercâmbio, 29, 1-18. Recuperado a partir de https://revistas.pucsp.br/index.php/intercambio/article/view/20957.
  • [16] Sapountzi, A., & Psannis, K. (2016).Social Networking Data Analysis Tools & Challenges. Elsevier: Future Generation Computer Systems,86, 1-21. doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.future.2010.019
  • [17] The International Organization for Standardization. 924111. USA: ISO STANDARDS. Recuperado a partir de https://www.iso.org/
  • [18] Tomaél, M., Alcará, A. & Chiara, I. (2005). Das Redes Sociais à Inovação. SCIELO, Distrito Federal, 34(2), 93-104. doi: ttp://dx.doi.org/10.1590/S0100-19652005000200010
  • [19] Vermmelho, S. & Velho, A. (2016). As Pesquisas sobre Redes Sociais Digitais no Brasil: Análise do Período de 2001 a 2012. Revista Digital: Hipertextus, 15, p.7-26. Recuperado a partir de http://www.hipertextus.net/volume15/vol15artigo05.pdf
Como citar:

Souza, Andréa Silva; "Usabilidade da Informação na Comunidade Leitores BR (Aplicativo Amino)", p. 46-55 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-1.0047

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações