Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Ergonomia e usabilidade aplicadas no desenvolvimento de website inclusivo em uma escola pública de Florianópolis-SC

Ergonomia e usabilidade aplicadas no desenvolvimento de website inclusivo em uma escola pública de Florianópolis-SC

Eugênio, Josiane; Brito, Leonardo Nunes de; Vergara, Lizandra Garcia Lupi; Horst, Maick;

Artigo:

O artigo apresenta o desenvolvimento de um website inclusivo, a partir de critérios ergonômicos e de usabilidade, para estudantes com deficiência de uma escola pública de Florianópolis-SC. A intenção é que o website inclusivo desempenhe seu papel enquanto recurso de Tecnologia Assistiva (TA) e se transforme num ambiente pedagógico como estímulo de auxílio ao processo de ensino-aprendizagem. Foram realizados acompanhamentos com dois estudantes com deficiência, sendo que um deles utiliza ferramentas no computador através do Tobii Dynavox Communicator. A partir das observações, de reuniões com as professoras e baseando-se em critérios e princípios ergonômicos, de usabilidade e interface, foi possível extrair um conjunto de necessidades dos usuários. Essas necessidades foram utilizadas para a construção da matriz da qualidade, que resultou nos requisitos técnicos do website para o desenvolvimento de soluções para os requisitos do projeto final. O resultado foi satisfatório e de desempenho rápido, não exigindo uma internet de alta velocidade. Limitações tecnológicas e de tempo impediram o desenvolvimento de alguns recursos necessários, como o teclado virtual inteligente e o banco de dados, que serão implementados no futuro. Concluiu-se com esse estudo que o desenvolvimento e utilização de novas tecnologias em ambientes escolares é de suma importância para se ter uma sociedade mais inclusiva e igualitária.

Artigo:

O artigo apresenta o desenvolvimento de um website inclusivo, a partir de critérios ergonômicos e de usabilidade, para estudantes com deficiência de uma escola pública de Florianópolis-SC. A intenção é que o website inclusivo desempenhe seu papel enquanto recurso de Tecnologia Assistiva (TA) e se transforme num ambiente pedagógico como estímulo de auxílio ao processo de ensino-aprendizagem. Foram realizados acompanhamentos com dois estudantes com deficiência, sendo que um deles utiliza ferramentas no computador através do Tobii Dynavox Communicator. A partir das observações, de reuniões com as professoras e baseando-se em critérios e princípios ergonômicos, de usabilidade e interface, foi possível extrair um conjunto de necessidades dos usuários. Essas necessidades foram utilizadas para a construção da matriz da qualidade, que resultou nos requisitos técnicos do website para o desenvolvimento de soluções para os requisitos do projeto final. O resultado foi satisfatório e de desempenho rápido, não exigindo uma internet de alta velocidade. Limitações tecnológicas e de tempo impediram o desenvolvimento de alguns recursos necessários, como o teclado virtual inteligente e o banco de dados, que serão implementados no futuro. Concluiu-se com esse estudo que o desenvolvimento e utilização de novas tecnologias em ambientes escolares é de suma importância para se ter uma sociedade mais inclusiva e igualitária.

Palavras-chave: Website inclusivo, Ergonomia, Usabilidade, Educação Especial,

Palavras-chave: Website inclusivo, Ergonomia, Usabilidade, Educação Especial,

DOI: 10.5151/eduforadacaixa-20

Referências bibliográficas
  • [1] ALVES, A., MATSUKURA, T. Percepção de alunos com paralisia cerebral sobre o uso de recursos de tecnologia assistiva na escola regular. Revista Brasileira de Educação Especial, v.17, n. 2, p. 287-304, 201
  • [2] BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial (SEESP). Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008.
  • [3] BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Resumo técnico – Censo Escolar 2010. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial, 2011.
  • [4] BROWNING, N. O desenvolvimento das aptidões literárias da criança com deficiência física. Temas sobre desenvolvimento, São Paulo, v.11, n.64, p.35-41, 2002.
  • [5] CAT - Comitê de Ajudas Técnicas. Ata da Reunião VII, de dezembro de 2007 do Comitê de Ajudas Técnicas. Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (CORDE/SEDH/PR), 2007.
  • [6] DUTRA, F. C. M., GOUVINHAS, R. P. Desenvolvimento de protótipo de cadeira de banho para indivíduos com paralisia cerebral tetraparética espástica. Revista Produção, v. 20, n. 3, p. 491-501, 2010.
  • [7] FICHTEN, C. S., FERRARO, V., ASSUNCION, J. V., CHWOJKA, C., BARILE, M., NGUYEN, M. N., KLOMP, R., WOLFORTH, J. Disabilities and e-learning problems and solutions: an exploratory study. Educational Technology & Society, v.12, n. 4, p. 241-256, 2009.
  • [8] GALVÃO FILHO, T. A. e DAMASCENO, L. L. As novas tecnologias e a tecnologia assistiva: utilizando os recursos de acessibilidade na educação especial. Fortaleza, Anais do III Congresso Ibero-americano de Informática na Educação Especial, MEC, 2002.
  • [9] GALVÃO FILHO, T. A. Tecnologia Assistiva para uma Escola Inclusiva: Apropriação, Demandas e Perspectivas. 200 346 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Bahia. 200
  • [10] GARCEZ, J. L. A. F., MACIEL, F. R., CARDOSO, V. M. B. Considerações ergonômicas para aplicação de mídia em ambientes educacionais para crianças do ensino fundamental. Produção. V. 22, n. 2, pp. 284-295, 2012.
  • [11] GONZAGA, A. Materiais adaptados ajudam a incluir: Recursos flexibilizados favorecem o aprendizado dos estudantes com deficiência e alguns deles podem ser confeccionados na própria escola. Gestão escolar. Junho/julho 2012. Disponível em: http://gestaoescolar.abril.com.br/administracao/materiais-adaptados-ajudam-incluir-695104.shtml (Acessado em 27/01/2016).
  • [12] MALLIN, S., DE CARVALHO, H. Assistive Technology and User-Centered Design: emotion as element for innovation. 6th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics (AHFE 2015) and the Affiliated Conferences, AHFE 2015, p.5570-5578, 2015.
  • [13] PALISANO, R. et al. Development and reliability of a system to classify gross motor in children with cerebral palsy. Development Medical Child Neurologic, v.39, p.214-223, 1997.
  • [14] ROCHA, A., DELIBERATO, D. Tecnologia assistiva para a criança com paralisia cerebral na escola: identificação das necessidades. Revista Brasileira de Educação Especial, v.18, n. 1, p. 71-92, 2012.
  • [15] SOARES, M. M.; MARTINS, L. B. Design universal e ergonomia: uma parceria que garante acessibilidade para todos. In: ALMEIDA, A. T.; SOUZA, F. M. C. Produção e competitividade: aplicações e inovações, p. 127-156, 2000.
  • [16] SONDA, F. A., RIBEIRO, J. L. D., ECHEVESTE, M. E. A aplicação do QFD no desenvolvimento de software: um estudo de caso. Revista Produção, v. 10, n. 1, p. 51-75, 2000.
  • [17] SANTAMBROGIO, M.; TZIVISKOU, C.; LE MOLI, G. MorfWeb: A New Way of Living the Web Access. In: International Conference On Information And Communication Technologies And Development, 2006, California. Disponível em: . Acesso em: 11 Maio 20 Web Accessibility Initiative (WAI). Disponível em: . Acesso em: 14 Jul. 2016.
  • [18] Web Content Accessibility Guidelines (WCAG). Disponível em: . Acesso em:14 Jul. 2016.
Como citar:

Eugênio, Josiane; Brito, Leonardo Nunes de; Vergara, Lizandra Garcia Lupi; Horst, Maick; "Ergonomia e usabilidade aplicadas no desenvolvimento de website inclusivo em uma escola pública de Florianópolis-SC", p. 229-239 . In: Anais Inovação na educação - Pontes para futuros fora da caixa. Anais do III Encontro Internacional de Inovação na Educação e III ConheCER. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2318-695X, DOI 10.5151/eduforadacaixa-20

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações