Artigo - Open Access.

Idioma principal

Um estudo sobre a importância do setor brasileiro de refino a partir da análise insumo-produto

Mortari, Valéria Silva; Ribeiro, Cássio Garcia;

Artigo:

A Petrobras responde por 99% da produção deprodutos derivados de petróleo no Brasil. Logo, as decisões da empresa sãodeterminantes para a configuração do setor e, consequentemente, decisivas doponto de vista da oferta de combustíveis fósseis em um país cujo modalpredominante é o rodoviário. Diante da crise atual vivenciada pela empresa, entre asestratégias encontradas pela atual direção para reverter esse quadrodestacam-se as seguintes: i) redução substancial de investimento no segmento derefino; ii) anúncio da intenção de se desfazer de ativos nesse setor; iii)alteração na política de preços de combustíveis (com reajustes diários). Pode-se dizer que a greve doscaminhoneiros e a crise de desabastecimento mostraram de forma inequívoca aimportância de se analisar as estratégias do governo do país e da Petrobras emrelação ao setor de refino. Pretende-se neste artigo apontar a importânciarelativa desse setor, a partir do método de análise insumo-produto, em termosde encadeamentos produtivos, com base do cálculo de seus índices de ligação,multiplicador de emprego e produto. Os resultados apontam que o setor de refinoé responsável pela geração de 10% e 18% do valor adicionado e da formação brutade capital fixo, respectivamente, da indústria de transformação brasileira.Além disso, dado seus encadeamentos produtivos é o setor, dentre todos ossetores da economia brasileira, com o maior multiplicador de emprego, deprodução e índice de ligação a jusante. Nesse sentido e considerando a crise atual, percebe-se, de um lado, aimportância do setor de refino para o país e, de outro, vislumbram-se consequênciasdesastrosas (à economia e sociedade brasileiras) decorrentes das decisões daPetrobras nesse setor, tornando o país dependente da importação de derivados depetróleo e muito suscetível a oscilações cambiais.

Artigo:

Palavras-chave: Brasil, Petrobras, refino, matriz insumo-produto.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-70

Referências bibliográficas
  • [1] AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO (RJ). Anuário estatístico 2010 e 2017. Disponível em: Acesso em: 22 fev. 2018. ALMEIDA, E. L. F. de; OLIVEIRA, P. V. de; LOSEKANN, Luciano. Impactos da contenção dos preços de combustíveis no Brasil e opções de mecanismos de precificação. Brazilian Journal of Political Economy, v. 35, n. 3, p. 531-556, 2015. ALMEIDA, E.; LOSEKANN, L.; VITTO, WAC. Custos e benefícios da atual política de conteúdo local. Rio de Janeiro, 2016. ALMEIDA, Jorge. Introdução à indústria do petróleo. Petrobras – Petróleo Brasileiro S.A. 2006. BALESTRO VILLAMIL, Moisés et al. A experiência da Rede PETRO-RS: uma Estratégia para o Desenvolvimento das Capacidades Dinâmicas. RAC-Revista de Administração Contemporânea, v. 8, n. Esp, 2004. BASTOS, Emanuelle de Souza; ROSA, Maycon Peter da; PIMENTA, Márcio Marvila. Os Impactos da Operação Lava Jato e da Crise Internacional do Petróleo nos Retorno Anormais e Indicadores Contábeis da Petrobras 2012-2015. Pensar Contábil, v. 18, n. 67, 2017. BARBOZA, A. C. Análise de investimentos em refino na Petrobras em ambiente concorrencial. Tese de Doutorado. Tese de M. Sc. COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, Brasil, 1996. BERATELLI JÚNIOR, A. A., et. al. Interdependência e encadeamento das exportações setoriais e os modais de transporte: um enfoque insumo produto. Revista econômica do nordeste. 2010 COSTA, Thor Henrique Brito da. Estratégias de diversificação: uma abordagem heterodoxa sobre o setor de petróleo. 2014. FELIPE, Ednilson S. Mudanças institucionais e estratégias empresariais: a trajetória e o crescimento da Petrobras a partir da sua atuação no novo ambiente competitivo (1997-2010). Rio de Janeiro: UFRJ/IE, 2010. FURTADO, André Tosi. A trajetória tecnológica da Petrobrás na produção offshore. Revista Espacios, v. 17, n. 3, 1996. GUILHOTO. J. J.M. Análise de insumo e Produto: Teoria e Fundamentos. Apostila de conceitos básicos de Insumo e Produto. USP. 2004. HIRSCHMAN, A. O. The strategy of economy development. London, 1958 LUCCHESI, Celso Fernando. Petróleo. Estudos avançados, v. 12, n. 33, p. 17-40, 1998. MILLER, R.E; BLAIR, P.D. Input-output analysis: foundations and extensions. EnglewoodCliffs, New Jersey: Prentice-Hall, Inc., 2009. 464p. OLIVEIRA, Adilson de. Indústria Para-Petrolífera Brasileira Competitividade, Desafios e Oportunidades. Rio de Janeiro, IE/UFRJ. Disponível em:< http://www. ie. ufrj. br/datacenterie/pdfs/seminarios/pesquisa/texto181 pdf, 2008. PETROBRAS. Relatório de Administração 2006. 2009. 2010. 2014. 2016. 2017. Disponível em: Acesso em 22 fev. 2018. PINTO JÚNIOR, Helder Queiroz et al. Economia da indústria do petróleo. In: PINTO JÚNIOR, Helder Queiroz (org.). Economia da energia: fundamentos econômicos, evolução histórica e organização industrial. Rio de Janeiro: Elsevier, p. 43-128, 2007. PIQUET, Rosélia Périssé; HASENCLEVER, Lia; SHIMODA, Eduardo. O desenvolvimento e a política de conteúdo local na indústria petrolífera: visões divergentes. Revista Tecnologia e Sociedade, v. 12, n. 24, 2016. PROCHNIK, Victor. A política de conteúdo local na indústria de petróleo e gás: o caso dos fornecedores de equipamentos de instrumentação e automação. XV altEc, Portugal, 2013. RAMALHO, André; Polito, Rodrigo. Petrobras busca parceria para reduzir fatia de mercado em refino. Valor Econômico, 19 abr. 2018. Disponível em: < http://www.valor.com.br/empresas/5466273/petrobras-busca-parceria-para-reduzir-fatia-de-mercado-em-refino>. Acesso em: 30 mai. 2018. RAPPEL, Eduardo. Oportunidades e desafios do parque nacional de fornecedores de bens e serviços para o setor de petróleo e gás. In: PIQUET, Rosélia; (orgs.). Petróleo, Royaties e Região. Rio de Janeiro: Garamond, p. 95-120, 2003. RASMUSSEN, Poul Nørregaard. Studies in inter-sectoral relations. E. Harck, 1956. SILVA, Cássio R. S. da. Compras Governamentais e Aprendizagem Tecnológica: Uma análise da política de Compras da Petrobras para seus empreendimentos offshore. Tese de Doutorado apresentada no Instituto de Geociências, Departamento de Política Científica e Tecnológica, Universidade Estadual de Campinas. 2009 SILVA, Cássio Garcia Ribeiro Soares da; FURTADO, André Tosi. Uma análise da nova política de compras da PETROBRAS para seus empreendimentos offshore. Revista Gestão Industrial, v. 2, n. 3, 2006. SANTOS, Ricardo José dos; AVELLAR, Ana Paula Macedo de. Da criação do conselho nacional do petróleo à política de conteúdo local: a trajetória histórica das políticas para a indústria do petróleo e gás natural no Brasil. História econômica & história de empresas vol. 19 no 1, 221-248, 2016. TAKASAGO, Milene; MOLLO, Maria de Lourdes Rollemberg; GUILHOTO, Joaquim JM. O debate desenvolvimentista no Brasil: discutindo resultados da matriz de insumo-produto. Planejamento e Políticas Públicas, n. 48, 2017.
Como citar:

Mortari, Valéria Silva; Ribeiro, Cássio Garcia; "Um estudo sobre a importância do setor brasileiro de refino a partir da análise insumo-produto", p. 1274-1293 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-70

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações