Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

TRANSDISCIPLINARIDADE PARA SE ENTENDER O DESIGN THINKING

Benz, Ida Elisabeth; Magalhães, Claudio Freitas de;

Artigo Completo:

O design thinking começa a ser ensinado em business schools pelo mundo inteiro, mas profissionais de áreas externas ao design sentem-se confusos com as opiniões contraditórias de diversos autores sobre este método. Como os designers desenvolveram uma mentalidade intermediária entre o pensamento científico e artístico, eles acabaram expandindo a causalidade linear e unidirecionalidade da lógica clássica e fazem uso intuitiva e empiricamente de uma causalidade em círculo (não linear) e multireferencial. Este artigo demonstra os paralelos entre os conceitos da proposta lógico-teórica de pensamento apresentada pela metodologia da transdisciplinaridade e o modo de pensar dos designers, defendendo a ideia de que pensamento transdisciplinar já vem sendo usado por esses profissionais.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Design thinking; metodologia da transdisciplinaridade; causalidade multireferencial,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0119

Referências bibliográficas
  • [1] BENZ, Ida Elisabeth. Design Inovador: mandala transrelacional de abordagens criativas. 289 f. Tese (doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Artes e Design. 2014.
  • [2] ______________. Colaboração interdisciplinar no design: práticas criativas das escolas de samba como um exemplo possível. In: Interdisciplinaridade / Grupo de Estudos e Pesquisa em Interdisciplinaridade (GEEducação: Currículo – Linha de Pesquisa: Interdisciplinaridade – n.7 (out. 2015) – Paulo: PUCSP, 2015.
  • [3] BENZ, Ida Elisabeth e MAGALHÃES, Claudio Freitas. Design, inovação e transdisciplinaridade – uma relação oculta. In: Anais P&D Design 2012 - 10º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. 2012, São Luis. Disponível em:https://pucrj.academia.edu/IdaBenz Acesso em: 10/01/2015.
  • [4] BEZERRA, Daniel. Pura picaretagem: como livros de esoterismo e autoajuda distorcem a ciência para te enganar. Saiba como não cair em armadilhas. São Paulo: LeYa, 2013.
  • [5] BOHR, N. Física atômica e conhecimento humano: ensaios 1932-1957. 4ª ed. Rio de Janeiro: Contaponto, 2008
  • [6] BOMFIM, Gustavo Amarante. Fundamentos de uma teoria transdisciplinar do design: morfologia dos objetos de uso e sistemas de comunicação. Estudos em Design. V. V. n 2, dez. 1997.
  • [7] COUTO, Rita Maria de Souza. Design como corpo de conhecimento. Em: Movimentos interdisciplinares de designers brasileiros em busca de educação avançada. Tese (doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Letras. 199
  • [8] CROSS, Nigel. Designerly ways of knowing. DESIGN STUDIES, vol 3, no 4. October 1982. Disponível na internet por http em: Acesso em 22 de nov. 2013.
  • [9] DOMINGUES, Ivan. Conhecimento e transdisciplinaridade. Belo Horizonte: Editora UFMG: IEAT, 2001
  • [10] DYKES, THOMAS H. et al. Towards a new disciplinary framework for contemporary creative design practice. CoDesign, Vol. 5, No. 2, June 2009, 99–116. Disponível em: http://doczine.com/bigdata/2/1383674249_0c6ab01180/32bfe50c85278bb811.pdf Acesso em: 22/2/2014.
  • [11] GOSWAMI, Amit. Criatividade para o século 21: uma visão quântica para a expansão do potencial criativo. São Paulo: Aleph, 2012
  • [12] KIMBELL, Lucy. Beyond design thinking: Design-as-practice and designs-in-practice. CRESC Conference, Manchester. 3o Dec, 2013. Disponível na internet por http em: Acesso em 30 de dez. 2013.
  • [13] LING, Brian. Design thinking is killing creativity, 2010. Disponível na internet por http em: Acesso em 30 de dez. 20
  • [14] MARTIN, Roger L. Design de negócios: por que o design thinking se tornará a próxima vantagem competitiva dos negócios e como se beneficiar disso. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.
  • [15] MONTEIRO, Danielle e RAMALHO, Rennata. (Maio de 2010). História e evolução do nosso querido celular. Maio de 2010. Disponível na internet por http em: Acesso em 8 de out. 2013.
  • [16] MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a forma, reformar o pensamento. 8ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2003
  • [17] _________. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. 4ª ed. São Paulo: Cortez, 2007.
  • [18] NEUMEIER, Marty. A empresa orientada pelo design. Porto Alegre, Bookman. 2011.
  • [19] NICOLESCU, Basarab et. al. Educação e Transdisciplinaridade. Brasília: UNESCO, 2000.
  • [20] PAVIANI, Jayme. Disciplinaridade e Interdisciplinaridade. 2003. Disponível na internet por http em: Acesso em 15 de nov. 2011.
  • [21] PAZMINO, Ana Veronica. Modelo de ensino de métodos de design de produto. 2010. 2v. 454 f. Tese (doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Artes e Design. 2010.
  • [22] STAR MAGAZINE. Perfect Face. February, 2008. Disponível em: http://www.commonsenseevaluation.com/2008/02/25/star-magazines-perfect-face/ Acesso em: 22/2/2014.
Como citar:

Benz, Ida Elisabeth; Magalhães, Claudio Freitas de; "TRANSDISCIPLINARIDADE PARA SE ENTENDER O DESIGN THINKING", p. 1403-1415 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0119

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações