Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Os setores média-alta e alta intensidade tecnológica no México e no Brasil: uma análise da decomposição estrutural entre 2000-2014

The medium-high and high-intensity technology sectors in Mexico and Brazil: a structural decomposition analysis between 2000-2014

Passoni, Patieene Alves;

Artigo:

We develop a structural decomposition analysis (SDA) to identify the importance of manufacturing and services with mid-high and high technological intensity (MH&HT) to the changes in gross output for Brazil and Mexico between 2000 and 2014. We break down the output changes in the composition and level of final demand, the production technique (technical coefficients), and the trade pattern (composition of imports for intermediate and final demand). We use the data from the World Input-Output Tables and the OCDE technological intensity classification. The results show that the importance of the MH&HT group tends to be pro-cyclical in the two economies increasing during periods of greater economic growth (2000-2008 for Brazil and 2010-2014 for Mexico). This tends to be perceived for manufacturing and less so for services. Also, the increase in the proportion of imported inputs and final goods contribute to reducing the relevance of the MH&HT group.

Artigo:

We develop a structural decomposition analysis (SDA) to identify the importance of manufacturing and services with mid-high and high technological intensity (MH&HT) to the changes in gross output for Brazil and Mexico between 2000 and 2014. We break down the output changes in the composition and level of final demand, the production technique (technical coefficients), and the trade pattern (composition of imports for intermediate and final demand). We use the data from the World Input-Output Tables and the OCDE technological intensity classification. The results show that the importance of the MH&HT group tends to be pro-cyclical in the two economies increasing during periods of greater economic growth (2000-2008 for Brazil and 2010-2014 for Mexico). This tends to be perceived for manufacturing and less so for services. Also, the increase in the proportion of imported inputs and final goods contribute to reducing the relevance of the MH&HT group.

Palavras-chave: Brazil; Mexico; Structural decomposition analysis; Input-output models,

Palavras-chave: Brazil; Mexico; Structural decomposition analysis; Input-output models,

DOI: 10.5151/vi-enei-888

Referências bibliográficas
  • [1] - BAMPI, S. (ed.). Perspectivas do investimento em eletrônica. Rio de Janeiro: UFRJ, Instituto de Economia, 2008/2009. Relatório integrante da pesquisa “Perspectivas do Investimento no Brasil”, em parceria com o Instituto de Economia da Unicamp, financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
  • [2] - BRESSER-PEREIRA, L. C. (2015). Reindustrialização como projeto nacional. Le Monde Diplomatique Brasil, Outubro 2015
  • [3] - BRESSER-PEREIRA, L. C.; NASSIF, A.; FEIJÓ, C. (2016) A reconstrução da indústria brasileira: a conexão entre o regime macroeconômico e a política industrial. Revista de Economia Política, vol. 36, nº 3 (144), pp. 493-513, julho-setembro.
  • [4] - CANO, W. A desindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, Número Especial, p. 831-851, dez. 2012.
  • [5] - Carta IEDI. Investimento, modernização e digitalização no Brasil. Edição 1017. Disponível: IEDI - Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial.
  • [6] - CHANG, H.J. (2004). Chutando a Escada: a estratégia de desenvolvimento em perspectiva histórica.São Paulo: Editora Unesp, 2004.
  • [7] - CRUZ, P. R. D. C. (1994). Notas sobre o financiamento de longo prazo na economia brasileira do pós-guerra. Economia & Sociedade. V. 3, n. 1, dez.
  • [8] - Filippin, Flavia Estado e desenvolvimento: a indústria de semicondutores no Brasil. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, 2020.
  • [9] - Hasenclever, L; Ferreira, P.M. Estrutura de mercado e inovação. In: Kupfer, d e Hasenclever, L (org). Economia industrial: fundamentos teóricos e práticas no Brasil. Rio de Janeiro: Campus, Elsevier.
  • [10] - HERMIDA, C.C. Padrão de especialização comercial e crescimento econômico: uma análise sobre o Brasil no contexto da fragmentação da produção e das cadeias globais de valor. Tese (Doutorado em Economia)- Instituto de Economia (IE). Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, 2016.
  • [11] - LIMA, R. R. S. Complexo eletrônico: a evolução recente e os desafios para o setor e para a atuação do BNDES. In: SOUSA, F. L. (ed.). BNDES 60 anos: perspectivas setoriais. Rio de Janeiro: BNDES, 2012. p. 42-96.
  • [12] - MAIA, B.A.A. Há desindustrialização no Brasil? Um estudo da abordagem clássica e de análises alternativas entre 1998 e 2014. Economia e sociedade.29 (2).2020.
  • [13] - OLIVEIRA, C.A.B. Processo de industrialização: do capitalismo originário ao atrasado. São Paulo. Editora: Unesp. 2002.
  • [14] - PINTO, E. C; FIONI, R; CORRÊA, L. M. Dimensões da abordagem da cadeia global de valor: upgrading, governança, políticas governamentais e propriedade intelectual. Rio de Janeiro: IE-UFRJ, 2016.
  • [15] - Quinzani, M, A, D. Perspectivas de uma nova agenda de política industrial: os desafios da indústria brasileira no pós-pandemia da Covid-19, 2021.
  • [16] - RIVERA, R. et al. Microeletrônica: qual é a ambição do Brasil? BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 41, p. 345-396, mar. 2015.
  • [17] - Rowthorn, R., and J. Wells (1987). De-industrialization and Foreign Trade. Cambridge: Cambridge University Press.
  • [18] - ROWTHORN, R.; COUTTS, K. De-industrialisation and the balance of payments in advanced economies. Cambridge Journal of Economics, v. 28, n. 5, p. 767-790, 2004.
  • [19] - SILVA JÚNIOR, João dos Reis; FARGONI, Everton Henrique Eleuterio. Notas sobre o colapso da ciência no Brasil.
  • [20] - TAVARES, M. C. e SERRA, J. Além da estagnação. In: Da substituição de importações ao capitalismo financeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.
  • [21] - TAVARES, M.C. (1986) Acumulação de Capital e Industrialização no Brasil. 2a edição; Campinas: UNICAMP.
  • [22] - TREGENNA, Fiona. Manufacturing productivity, deindustrialization, and reindustrialization.No. 2011, 57. Working paper//World Institute for Development Economics Research, 2011;
  • [23] - TREGENNA, F. (2013). Deindustrialization and reindustrialization. In A. Szirmai, W. Naudé, &L. Alcorta (Eds.), Pathways to industrialization in the twenty-first century (pp. 76–101).Oxford: Oxford University Press;
  • [24] - TREGENNA, F. "Caracterização da desindustrialização: Uma análise das mudanças no emprego e na produção da manufatura internacionalmente", Cambridge Journal of Economics, Oxford University Press, vol. 33(3), páginas 433-466, maio.2009.
  • [25] - TREGENNA, F. Deindustrialisation, structural change and sustainable economic growth. Maastricht: Unido, 2016. (Industrial Development Report).
Como citar:

Passoni, Patieene Alves; "Os setores média-alta e alta intensidade tecnológica no México e no Brasil: uma análise da decomposição estrutural entre 2000-2014", p. 274-292 . In: Anais do VI Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação (ENEI): “Indústria e pesquisa para Inovação: novos desafios ao desenvolvimento sustentável”. São Paulo: Blucher, 2022.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/vi-enei-888

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações