Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

TERMINAL DE TRANSPORTE COLETIVO ACESSÍVEL

PINTO, Carlos Fernando Machado; BINS ELY, Vera Helena Moro; FUJIWARA, Melina; LISBOA, Sumara; DORNELES, Vanessa Goulart;

Artigo Completo:

Este artigo busca trazer algumas contribuições sobre acessibilidade espacial, destacando a importância dos espaços estarem preparados para atender e receber a todos os usuários de maneira igualitária. O local de estudo foi o Terminal de Integração Central–TICEN, em Florianópolis, SC. Foram utilizadas para a avaliação do terminal duas metodologias: planilhas para avaliação dos componentes da acessibilidade–orientação, comunicação, deslocamento e uso– e o passeio acompanhado. Ao final do trabalho, conclui-se que a aplicação da NBR 9050/2004 traz apenas soluções parciais de acessibilidade, pois raramente são levados em consideração outras deficiências como as sensoriais e as cognitivas.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Acessibilidade, Passeio acompanhado, Terminal de transporte coletivo, ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-eneac2016-ACE01-4

Referências bibliográficas
  • [1] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050/2004: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. 2.ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.
  • [2] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050/2015: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. 3.ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2015.
  • [3] BINS ELY, Vera Helena Moro. Orientar-se no Espaço: Condição Indispensável para a Acessibilidade. In: Seminário Nacional Acessibilidade no Cotidiano. Rio de Janeiro. Anais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2004.
  • [4] BINS ELY, V. H. M; DISCHINGER. M; MATTOS, M. L. Sistemas de Informação ambiental – Elementos indispensáveis para acessibilidade e orientabilidade. In: ABERGO 2002– VII Congresso Latino-Americano de Ergonomia, I Seminário Brasileiro de Acessibilidade Integral, XII Congresso Brasileiro de Ergonomia.Recife, 2002.
  • [5] BRASIL. Decreto nº 296 de 2 dedezembro de 2004. Regulamenta as Leis nºs 10.048, de 8 de novembro de 2000 e 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.
  • [6] DA LUZ, G. Y.; HEINISCH, L. M.; DORNELES, V.G.; BINS ELY, V. H. M. Acessibilidade e Apropriação em Espaços Abertos. Florianópolis: PET/ARQ/UFSC, 2013.241p.
  • [7] DISCHINGER, M. Designing for all senses: accessible spaces for visually impaired citizens. 2000. 270 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Chalmers University Of Technology, Göteborg, Sweden. 2000.
  • [8] DISCHINGER, M; BINS ELY, V. H. M.; PIARDI, S. M. D. G. Promovendo a acessibilidade nos edifícios públicos: Programa de Acessibilidade às Pessoas com Deficiência ou Mobilidade Reduzida nas Edificações de Uso Público. 1ª ed.rev. Florianópolis: Ministério Público de Santa Catarina, 2014.
  • [9] DORNELES, Vanessa Goulart.; Estratégias de ensino de desenho universal em Cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Florianópolis, SC, 2014. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo )- ProgramadePósGraduação,UFSC, 2014.
  • [10] SÃO PAULO. Secretaria Especial da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA). Acessibilidade. Mobilidade Acessível na Cidade de São Paulo. 2005
Como citar:

PINTO, Carlos Fernando Machado; BINS ELY, Vera Helena Moro; FUJIWARA, Melina; LISBOA, Sumara; DORNELES, Vanessa Goulart; "TERMINAL DE TRANSPORTE COLETIVO ACESSÍVEL", p. 65-76 . In: Anais do VI Encontro Nacional de Ergonomia do Ambiente Construído & VII Seminário Brasileiro de Acessibilidade Integral [=Blucher Design Proceedings, v.2 n.7]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-eneac2016-ACE01-4

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações