Artigo - Open Access.

Idioma principal

Sofisticação da produção dos estados brasileiros: determinantes e impactos sobre o crescimento econômico

Silva, Ariane Danielle Baraúna da; Hidalgo, Álvaro Barrantes;

Artigo:

Opresente artigo estende o trabalho empírico de Hausmannet al. (2007) com o objetivo de examinar os efeitos dasofisticaçãosobre o crescimento econômico dos estados brasileiros,bem como osfatores que determinam a sofisticação. Segundo Hausmannet al. (2007) o incremento na sofisticação dos bens produzidos porum país tem impacto positivo sobre o crescimento econômico da região. Osresultados mostram que o crescimento econômico está diretamente ligado aoprocesso de desenvolvimento de bens mais sofisticados pelos estados brasileiros.As conclusões da pesquisa também sugerem que um dos principais determinantes dasofisticação é o capital humano,ou seja, os estados que possuem uma mão de obramais qualificada tendem a exportar bens mais sofisticados. O investimento empesquisa também tem um papel importante sobre a variável de interesse, essesresultados estão de acordo com o esperado, dado que essas duas variáveisrepresentam a principal fonte de inovação nacional. Algumas variáveisapresentaram um efeito negativo sobre a sofisticação, como o grau de aberturacomercial e a disponibilidade de recursos naturais.

Artigo:

Palavras-chave: Crescimento Econômico, Sofisticação, Exportações,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-74

Referências bibliográficas
  • [1] Bastos, et. al. Abertura Comercial e Nível de Renda dos Estados Brasileiros: Uma Análise com Modelos Dinâmicos de Dados em Painel. XVI Encontro Regional de Economia, 201 Bresser Pereira, C. Doença holandesa e sua neutralização: uma abordagem ricardiana”, in Doença holandesa e a indústria, Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2008. Costa, K. Fragmentação internacional da produção e sofisticação das exportações: uma análise a partir dos fluxos de comércio do Mercosul entre 1994 e 2012. XXXXII Encontro Nacional de Economia, 2014. Weldemicael. Determinants of Export Sophistication. University of Melbourne, 2012. Jeffrey M. Wooldridge Econometric Analysis of Cross Section and Panel Data. The MIT Press. Cambridge, Massachusetts. London, England, 2002. Fagerberg, J. ‘Why Growth Rates Differ’, In: Dosi, G., Freeman, C., Nelson, R., Silverberg, G., Soete, L. (Eds.), Technical Change and Economic Theory. Pinter Publishers, London, 1998. Ferreira, P. C.; Rossi, J. L. New Evidence from Brazil on Trade Liberalization and Productivity Growth. International Economic Review, v. 44, n. 4, p. 1383-1405, 2003. Ferreira, P. C. Issler, J., Abreu S. P. Testing production functions used in empirical growth studies. Economics Letters 83 (1), 29-35, 2004. Greene, W.H. Econometric Analysis; Prentice Hall, 5th edition (or higher), 2003. Hausmann R., J. Hwang and D. Rodrik. ‘What You Export Matters’, Journal of Economic Growth, 12, 1-25, 2007. Hausmann R. and D. Rodrik, ‘Economic Development as Self Discovery’, Journal of Development Economics, 72 (2), 603-633, 2003. Hummels, D. and Klenow, P., ‘The Variety and Quality of a Nation’s Export’, The American Economic Review, 95, 3, 704-723, 2005. Jarreau, J.; Poncet, S. Export sophistication and economic performance: evidence from Chinese provinces. CEPII, 2009. (WorkingPaper, n. 34). Kume, Honório et al. O grau de sofisticação relativo das exportações brasileiras: 1996-2008. Texto para Discussão. Brasília, IPEA, 2012. Lall S., J. Weiss and J. Zhang,. ‘The “Sophistication” of exports: a new trade measure’, World Development, 34 (2), 222-237, 2006. Lucas, R. E. On the mechanic of economic development. Journal of Monetary Economics, v. 22, n. 1, p. 3-42, 1988. Mankiw, N. G.; Romer, D.; Weil, D. N. A Contribution to the Empirics Economic Growth. Quarterly Journal of Economics, v. 107, p. 407-437, 1992. Mehlum, H., K.Moene and R.Torvik, ‘Institutions and The Resource Curse’, The Economic Journal, 116, 1–20, 2006. Nelson, R. R., Phelps, E. S. Investment in Humans, Technological Diffusion, and Economic Growth. American Economic Review, v. 56, n. 2, p. 69-82, 1966. Rodrik D., ‘What is so special about China’s Exports?’, China & World Economy, 14 (5), 1-19, 2006. Schott, P. ‘The Relative Sophistication of Chinese Exports’, Economic Policy, 1, 5-49, 2008. Sterlacchini, A. ‘R&D, Higher Education and Regional Growth: Uneven Linkages Among European Regions’, Research Policy, 37, 1096-1107, 2008. Xuan et al , What Drives the Export Sophistication of Countries? Working Paper Series. University of Oxford. Nº 033, 2007. Xu, B.; Lu, J. Foreign direct investment, processing trade, and the sophistication of China’s exports. China Economic Review, n. 20, p. 425-439, 2010.
Como citar:

Silva, Ariane Danielle Baraúna da; Hidalgo, Álvaro Barrantes; "Sofisticação da produção dos estados brasileiros: determinantes e impactos sobre o crescimento econômico", p. 1352-1370 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-74

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações