Artigo - Open Access.

Idioma principal

SISTEMAS REGIONAIS DE INOVAÇÃO NO SETOR FARMACÊUTICO BRASILEIRO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE O RIO DE JANEIRO E ESTADOS SELECIONADOS

PARANHOS, Julia; FRANÇA, Caio; MERCADANTE, Eduardo;

Artigo:

O presente estudo visa caracterizar a configuração regional do setor farmacêutico brasileiro, tendo por base as abordagens de sistemas regionais e setoriais de inovação. Para tanto, foram analisados dados secundários do setor produtivo e de ciência e tecnologia de cinco estados da federação – Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Minas Gerais e Pernambuco. Os resultados indicam queda de participação do setor farmacêutico na atividade econômica de Rio de Janeiro e São Paulo, enquanto Goiás destacou-se pelo crescimento. Contudo, São Paulo e Rio permanecem em posição de destaque quanto à capacitação científica, abrigando maior número de instituições de pesquisa e cursos superiores e de pós-graduação voltados ao setor. As políticas estaduais refletem estratégias governamentais heterogêneas, mas que apresentam como ponto comum a concessão de diferentes modalidades de incentivos fiscais. O estudo apresentado identifica aspectos político-econômicos relevantes à elaboração de políticas públicas para o fortalecimento do setor farmacêutico, especialmente, no Rio de Janeiro.

Artigo:

This study aims to characterize the regional setting of the Brazilian pharmaceutical sector, based on the regional and sectoral innovation systems approaches. To this end, secondary data from the productive sector and science and technology of five states of the federation – Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Minas Gerais and Pernambuco – were analysed. The results show a drop in the participation of the pharmaceutical sector in the economic activity of Rio de Janeiro and São Paulo, while Goiás have been facing growth. Nevertheless, São Paulo and Rio remain in a prominent position regarding scientific capacities, housing a large body of research institutions and higher education and postgraduate courses relevant to the sector. State policies reflect heterogeneous government strategies, that have tax incentives as common point. The present study identifies political and economic aspects relevant to the development of public policies to strengthen the pharmaceutical sector, especially in Rio de Janeiro.

Palavras-chave: setor farmacêutico, sistemas regionais de inovação, sistemas setoriais de inovação, políticas públicas,

Palavras-chave: pharmaceutical sector, regional system of innovation, public policies,

DOI: 10.5151/engpro-1enei-077

Referências bibliográficas
  • [1] ASHEIM, B. e GERTLER, M, (2005), The geography of innovation: regional innovation system. IN: The Oxford handbook of innovation, pp. 291-317. New York: Oxford Universtiy Press.
  • [2] BERMUDEZ, J., EPSZTEJN, R., OLIVEIRA, M. A. e HASENCLEVER, L, (2000), O Acordo TRIPS da OMC e a Proteção Patentária no Brasil: mudanças recentes e implicações para a produção local e o acesso aos medicamentos. Rio de Janeiro: Fiocruz/ENSP.
  • [3] BRESCHI, S. e MALERBA, F, (1997), Sectorial innovation systems: technological regimes, schumpeterian dynamics, and spacial boundaries. IN: Systems of innovations: technologies, institutions and organizations, p. 130-155. London: Printer.
  • [4] BUSS, P., CARVALHEIRO, J. e CASAS, C., (Orgs.) (2008), Medicamentos no Brasil: inovação e acesso. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.
  • [5] CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, (2015), Estatísticas: Sistema Geocapes 2013. Disponível em: www.capes.gov.br. Acesso em 10 Fev. 201
  • [6] CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, (2015), Plano Tabular 2010. Disponível em: www.cnpq.br. Acesso em: 11 Jun. 2015.
  • [7] COOKE, P., (1998), Introduction: origins of the concept. IN: Regional Innovation Systems: the role of governances in a globalized world, London: UCL Press.
  • [8] COOKE, P., URANGA, M. e ETXEBARRIA, G, (1997), Regional innovation systems: Institutional and organisational dimensions. ResearchPolicy, v. 26, issues 4-5, pp. 475-491.
  • [9] FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, (2015), Evolução das Receitas. Disponível em: http://www.fapesp.br/9250. Acesso em 03 Set. 2015.
  • [10] FERRAZ, J.C., DE PAULA, G. e KUPFER, D., (2013), Política industrial. IN: Economia Industrial: fundamentos teóricos e práticas no Brasil, Rio de Janeiro: Ed. Campus.
  • [11] FREEMAN, C, (1995), The ‘National System of Innovation’ in historical perspective. Cambridge Journal of Economics, 19, p. 5-24.
  • [12] GOMES, E, (2004), Clusters e biotecnologia para a superação da imitação: estudo de caso da indústria farmacêutica brasileira. Rio de Janeiro: IE/UFRJ. (Tese de Doutorado em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento).
  • [13] HASENCLEVER, L. (Coord.), (2012) Interação entre instituições de ciência e tecnologia e empresas no sistema farmacêutico de inovação brasileiro: lições para o desenvolvimento do setor no Estado do Rio de Janeiro. Relatório de Pesquisa. Rio de Janeiro: Faperj/UFRJ/Instituto de Economia.
  • [14] HASENCLEVER, L., PARANHOS, J. e TORRES, R, (2012), Desempenho econômico do Rio de Janeiro: trajetórias passadas e perspectivas futuras. Rio de Janeiro. DADOS-Revista de Ciências Sociais, v. 55, n. 3, pp. 681-711.
  • [15] IBGE –Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, (2013), Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física, 1996-2012. Rio de Janeiro: IBGE.
  • [16] KLEVORICK, A.; LEVIN, R.; NELSON, R.; WINTER, S. (1995), On the sources and significance of inter-industry differences in technological opportunities. Research Policy, v. 24, p. 185-205.
  • [17] LESSA, C, (2000), O Rio de todos os Brasis. 3 ed. Rio de Janeiro: Ed. Record, pp. 345-412.
  • [18] LUNDVALL, B.-Å., JOHNSON, B., ANDERSEN, E. e DALUM, B, (2002), National systems of production, innovation and competence building. ResearchPolicy, v. 31, pp. 213-231.
  • [19] PALMEIRA FILHO, P, (2013), Catch-up da indústria farmacêutica nacional e financiamento à inovação: o caso da atuação do BNDES através do Profarma. Rio de Janeiro: EQ/UFRJ. (Tese de Doutorado).
  • [20] MCKELVEY, M.; ORSENIGO, L. (2007), Pharmaceutical as a sectoral innovation system. Research Report of ESSY Project and Epris Project, Nov. 2001, (mimeo). Disponível em: www.druid.dk. Acesso em: 19 set. 2007.
  • [21] MALERBA, F, (2005), Sectoral systems: how and why innovation differs across sectors. IN: The Oxford handbook of innovation pp. 380-406. New York: Oxford Universtiy Press.
  • [22] MANSFIELD, E. (1998), Academic research and industrial innovation: an update of empirical findings. Research Policy, v. 26, p. 773-776.
  • [23] MARTIN, S, e SCOTT, J, (2000), The nature of innovation market failure and the design of public support for private innovation. Research Policy, v. 29(4–5), pp. 437-447.
  • [24] MUNOS, B, e CHIN, W, (2011), How to Revive Breakthrough Innovation in the Pharmaceutical Industry. Science Translational Medicine, 3(89) 89cm16.
  • [25] MEC – Ministério da Educação, (2015), Sistema e-MEC 2015. Disponível em: www.mec.gov.br. Acesso em 10 Ago. 2015.
  • [26] MTE – Ministério do Trabalho e Emprego, (2015) Relação Anual de Informações Sociais, 1995-2013. Disponível em: http://www.mte.gov.br. Acesso em 06 Abr. 2015.
  • [27] PARANHOS, J, (2012), Interação entre empresas e instituições de ciência e tecnologia: o caso do sistema farmacêutico de inovação brasileiro. Rio de Janeiro: Eduerj.
  • [28] RADAELLI, V, (2012), Trajetórias inovativas do setor farmacêutico no Brasil: tendências recentes e desafios futuros. Campinas: DPCT/Unicamp. (Tese de Doutorado em Política Científica e Tecnológica)
  • [29] SELAN, B., KANNEBLEY JÚNIOR, S. e PORTO, G. S., (2007), Relatório setorial sobre inovação tecnológica na indústria farmacêutica brasileira: uma análise a partir dos indicadores de inovação. Ribeirão Preto: Fipase.
  • [30] TOOLE, A, (2012), The impact of public basic research on industrial innovation: Evidence from the pharmaceutical industry. Research Policy, v. 41(1), pp. 1-12.
Como citar:

PARANHOS, Julia; FRANÇA, Caio; MERCADANTE, Eduardo; "SISTEMAS REGIONAIS DE INOVAÇÃO NO SETOR FARMACÊUTICO BRASILEIRO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE O RIO DE JANEIRO E ESTADOS SELECIONADOS", p. 1385-1403 . In: Anais do 1º Encontro da Nacional de Economia Industrial e Inovação [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.4]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-1enei-077

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações