Poster Resumo - Open Access.

Idioma principal

SISTEMAS DE ATIVIDADES DE LEITURA NAS ESCOLAS

Torres, Maria Juniene Souza; Oliveira, Vando da Silva de; Lemos, Clarissa Cabral de; Campello, Silvio Barreto; Mota, Marina de Lira Pessoa; Oliveira, Raquel Rodrigues S. de;

Poster Resumo:

A pesquisa tem como objetivo identificar os sistemas de atividade de leitura em escolas públicas do ensino infantil e fundamental assim como os efeitos produzidos no sistema antes e depois da inserção dos livros de estórias infantis produzidos na graduação de design da UFPE. Foi realizada uma fundamentação teórica acerca do objeto de estudo, livro infantil, seguido por um mapeamento dos programas educacionais brasileiros que tem como objetivo o incentivo à leitura e autoria de textos. O quadro metodológico utilizado para realizar a análise da pesquisa foi a Teoria da Atividade (TA) de Leontiev e Engeström que segue o conceito vigotskiano de que todas as informações humanas são adquiridas através da mediação de alguém ou algum artefato, podendo este ser material ou simbólico. Neste caso de estudo, entende-se o objeto livro como principal artefato material mediador para aprendizagem e desenvolvimento das crianças dentro do ambiente escolar. Este objeto de mediação tem a responsabilidade de motivar a criança a usá-lo por completo, afim de proporcionar experiências positivas e o desejo da repetição da atividade em busca de satisfação com o objetivo cumprido, contribuindo assim, com a absorção do conhecimento e ampliação do processo de raciocínio e criatividade. Duas escolas da rede pública, sendo uma voltada apenas para o ensino infantil e outra para o ensino infantil e fundamental participaram da pesquisa, nelas foram identificados quais os programas do governo faz parte das atividades de leitura das crianças e foi observado no período de um mês como estas atividades são realizadas. Com o mapa do sistema das atividades em mãos, foi inserido o objeto livro produzido pela turma de graduação de design da UFPE e uma nova observação foi realizada para, por fim, conseguir enxergar as alterações positivas ou negativas no sistema. Os resultados mostraram que não houve grande mudança no sistema de atividades pelo fato de não haver uma mudança significativa em relação aos livros já trabalhados nas escolas. Porém algumas formas de trabalho com os livros foram testadas, onde este foi distribuído para cada aluno antes ou depois da leitura com a professora. Para os alunos que ainda não dominavam a leitura, quando o livro foi entregue antes desta acontecer gerou um descontrole no acompanhamento e concentração das crianças, porém quando entregue depois da leitura, eles puderam explorar, observar, ler novamente e até descobrir novos elementos antes não observados. Já para os alunos que tinham o domínio da leitura, quando o livro foi entregue antes, eles se importaram em acompanhar e ler junto com a professora. Por fim também se extraiu um retorno na avaliação dos professores referente aos livros produzidos, assim como as necessidades existentes nas escolas referente aos livros trabalhados com as crianças, que posteriormente poderá servir para os livros que venham a ser produzidos no grupo de estudo de graduação de design na UFPE.

Poster Resumo:

Palavras-chave: Teoria da atividade; Aprendizagem; Ensino infantil e fundamental; Livro paradidático infantil; Educação,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0513

Referências bibliográficas
Como citar:

Torres, Maria Juniene Souza; Oliveira, Vando da Silva de; Lemos, Clarissa Cabral de; Campello, Silvio Barreto; Mota, Marina de Lira Pessoa; Oliveira, Raquel Rodrigues S. de; "SISTEMAS DE ATIVIDADES DE LEITURA NAS ESCOLAS", p. 5583-5584 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0513

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações