Pôster - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

SINDROME DE "NUTCRACKER"

SINDROME DE

Andrade, Maria Cristina de; Leão, F. V. F.; Tanaka, M. A. B.; Leslie, B.; Cançado, M. A. P.;

Pôster:

Justificativa

A síndrome de "nutcracker" (síndrome do quebra-nozes) foi descritapela primeira vez por Chait e De Scheepper em 1950. Grant em 1937 descreveu osachados anatômicos desta síndrome. Ela se caracteriza anatomicamente pelacompressão da veia renal esquerda no seu trajeto entre a aorta abdominal e aartéria mesentérica superior. Esta compressão pode ocasionar hipertensão daveia renal esquerda, com manifestação clínica de dor abdominal e hematúria.

Objetivo(s)

Relato de caso

Método(s)

relato de caso

Resultado(s)

Criança do sexo masculino, com II anos de idade, assintomática, encaminhadaao nefrologista pediátrico por hematúria microscópica e discreta proteinúria noexame de rotina. Apresentava ao exame físico varicocele à esquerda. O ultrassomde vias urinárias foi normal. Após descartar várias etiologias de hematúria eproteinúria, foi solicitado ultrassom Doppler de veia renal esquerda quemostrou uma angulação significativa da artéria mesentérica superior em relaçãoà aorta, exercendo efeito compressivo sobre a veia renal esquerda queapresentava-se ectasiada a montante. Ressonância magnética de vasos renais comdiscreta compressão na veia renal esquerda pela artéria mesentérica superiorcom colaterais venosas na região para-aórtica esquerda, associadas àproeminência do plexo pampiniforme da bolsa testicular deste lado. A criançafoi submetida a correção cirúrgica da varicocele.

Conclusão(ões)

A síndrome de "nutcracker" pode ser assintomática, apresentarhematúria micro e macroscópica, proteinúria, dor lombar ou no flanco esquerdo,dor na região pélvica à esquerda por congestão venosa, varicocele ou varizesvulvares nas mulheres. Acredita-se que a hematúria é resultante da hipertensãovenosa com alteração hemodinâmica que condicionam a ruptura de pequenos vasossanguíneos. A prevalência de "nutcracker" na infância é desconhecidasendo subdiagnosticada. A abordagem terapêutica em criança deve serconservadora pois pode haver remissão espontânea durante o crescimento devidoao aumento do tecido adiposo e circulação colateral. Os tratamentos cirúrgicossão discutíveis, variam de acordo com o caso. "Stent' endovascular","by-pass'"veia renal esquerda - veia cava inferior, autotransplante,entre outras técnicas.

Pôster:

Justificativa

A síndrome de "nutcracker" (síndrome do quebra-nozes) foi descritapela primeira vez por Chait e De Scheepper em 1950. Grant em 1937 descreveu osachados anatômicos desta síndrome. Ela se caracteriza anatomicamente pelacompressão da veia renal esquerda no seu trajeto entre a aorta abdominal e aartéria mesentérica superior. Esta compressão pode ocasionar hipertensão daveia renal esquerda, com manifestação clínica de dor abdominal e hematúria.

Objetivo(s)

Relato de caso

Método(s)

relato de caso

Resultado(s)

Criança do sexo masculino, com II anos de idade, assintomática, encaminhadaao nefrologista pediátrico por hematúria microscópica e discreta proteinúria noexame de rotina. Apresentava ao exame físico varicocele à esquerda. O ultrassomde vias urinárias foi normal. Após descartar várias etiologias de hematúria eproteinúria, foi solicitado ultrassom Doppler de veia renal esquerda quemostrou uma angulação significativa da artéria mesentérica superior em relaçãoà aorta, exercendo efeito compressivo sobre a veia renal esquerda queapresentava-se ectasiada a montante. Ressonância magnética de vasos renais comdiscreta compressão na veia renal esquerda pela artéria mesentérica superiorcom colaterais venosas na região para-aórtica esquerda, associadas àproeminência do plexo pampiniforme da bolsa testicular deste lado. A criançafoi submetida a correção cirúrgica da varicocele.

Conclusão(ões)

A síndrome de "nutcracker" pode ser assintomática, apresentarhematúria micro e macroscópica, proteinúria, dor lombar ou no flanco esquerdo,dor na região pélvica à esquerda por congestão venosa, varicocele ou varizesvulvares nas mulheres. Acredita-se que a hematúria é resultante da hipertensãovenosa com alteração hemodinâmica que condicionam a ruptura de pequenos vasossanguíneos. A prevalência de "nutcracker" na infância é desconhecidasendo subdiagnosticada. A abordagem terapêutica em criança deve serconservadora pois pode haver remissão espontânea durante o crescimento devidoao aumento do tecido adiposo e circulação colateral. Os tratamentos cirúrgicossão discutíveis, variam de acordo com o caso. "Stent' endovascular","by-pass'"veia renal esquerda - veia cava inferior, autotransplante,entre outras técnicas.

Palavras-chave: -,

Palavras-chave: -,

DOI: 10.5151/cissi2019-27

Referências bibliográficas
  • [1] -
Como citar:

Andrade, Maria Cristina de; Leão, F. V. F.; Tanaka, M. A. B.; Leslie, B.; Cançado, M. A. P.; "SINDROME DE "NUTCRACKER"", p. 53-54 . In: Anais do 3º Congresso Internacional Sabará de Saúde Infantil. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/cissi2019-27

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações