Pôster - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

SÍFILIS CONGÊNITA, UMA DOENÇA REEMERGENTE: RELATO DE CASO

SÍFILIS CONGÊNITA, UMA DOENÇA REEMERGENTE: RELATO DE CASO

Braga, Camilla de Souza; Romi, Renata Polo; Carraro, Danila de Souza;

Pôster:

Justificativa

Relato de caso refere-se aum paciente que após 1 mês de nascimento apresentou lesões cutâneas em membros,evoluiu com tosse e coriza, e diminuição da mobilidade dos membros superiores.Encaminhado ao hospital, onde radiografias dos membros apresentavam lesõeslíticas ósseas difusas e teste não treponêmico reagente. Confirmado diagnósticode Sífilis congênita.

Objetivo(s)

Descrever a partir de umrelato de caso manifestações precoces da sífilis congênita e tratamentoadequado e alertar sobre a incidência de sífilis congênita ainda alta nos diasatuais.

Método(s)

Estudo descritivo derelato de caso. RC-006/2020

Resultado(s)

A falha no diagnóstico etratamento precoce da SC, podem estar relacionados a falta de adesão aoseguimento ambulatorial dessas crianças; ou até na falha e má assistênciapré-natal a nível de atenção primária. Mostrando -se a pouca visibilidade e oreconhecimento da SC como um importante problema de saúde pública, podendo serdevido à falta de conscientização dos profissionais ou pelo fato doacompanhamento dessas crianças não ser reconhecido como uma questão de atençãoprimária.

Conclusão(ões)

Mesmo com a prevenção e otratamento disponíveis, este relato de caso demonstra a falibilidade do sistemacom a possibilidade da infecção congênita. É necessário reforçar a necessidadede médicos e demais profissionais da saúde estarem preparados para odiagnóstico sífilis gestacional e congênita seja no período neonatal, idadeescolar, em ambiente de caráter emergencial e ambulatorial. Um adequado cuidadono pré-natal é a melhor estratégia no combate a SC. 

Pôster:

Justificativa

Relato de caso refere-se aum paciente que após 1 mês de nascimento apresentou lesões cutâneas em membros,evoluiu com tosse e coriza, e diminuição da mobilidade dos membros superiores.Encaminhado ao hospital, onde radiografias dos membros apresentavam lesõeslíticas ósseas difusas e teste não treponêmico reagente. Confirmado diagnósticode Sífilis congênita.

Objetivo(s)

Descrever a partir de umrelato de caso manifestações precoces da sífilis congênita e tratamentoadequado e alertar sobre a incidência de sífilis congênita ainda alta nos diasatuais.

Método(s)

Estudo descritivo derelato de caso. RC-006/2020

Resultado(s)

A falha no diagnóstico etratamento precoce da SC, podem estar relacionados a falta de adesão aoseguimento ambulatorial dessas crianças; ou até na falha e má assistênciapré-natal a nível de atenção primária. Mostrando -se a pouca visibilidade e oreconhecimento da SC como um importante problema de saúde pública, podendo serdevido à falta de conscientização dos profissionais ou pelo fato doacompanhamento dessas crianças não ser reconhecido como uma questão de atençãoprimária.

Conclusão(ões)

Mesmo com a prevenção e otratamento disponíveis, este relato de caso demonstra a falibilidade do sistemacom a possibilidade da infecção congênita. É necessário reforçar a necessidadede médicos e demais profissionais da saúde estarem preparados para odiagnóstico sífilis gestacional e congênita seja no período neonatal, idadeescolar, em ambiente de caráter emergencial e ambulatorial. Um adequado cuidadono pré-natal é a melhor estratégia no combate a SC. 

Palavras-chave: -,

Palavras-chave: -,

DOI: 10.5151/sabara2020-45

Referências bibliográficas
  • [1] -
Como citar:

Braga, Camilla de Souza; Romi, Renata Polo; Carraro, Danila de Souza; "SÍFILIS CONGÊNITA, UMA DOENÇA REEMERGENTE: RELATO DE CASO", p. 45 . In: Anais do 5º Congresso Internacional Sabará de Saúde Infantil. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/sabara2020-45

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações