Artigo - Open Access.

Idioma principal

Saneamento básico nas mesorregiões de Minas Gerais: desafios para a produtividade industrial

Rodrigues, Regiane Lopes; Oliveira, Welber Tomás de; Saiani, Carlos C. S.;

Artigo:

As atividades industriais são fortementeimpactadas por problemas no saneamento. Devido à água ser um importante insumode produção para diversos setores industriais, quantidades insuficientes deágua para a produção afetam negativamente a produtividade total dos fatores dasempresas industriais. Além disso, quantidades insuficientes de água para oconsumo humano, água contaminada e problemas associados aos outros serviços desaneamento básico prejudicam, por meio do canal da saúde, a produtividade dostrabalhadores. Apesar do Brasil ter relativa abundância de recursos hídricos,os baixos investimentos históricos em infraestrutura resultaram emindisponibilidade hídrica e/ou racionamentos em vários locais; déficits de acesso; perdas nadistribuição e problemas de qualidade da água ofertada. Nesse contexto, oobjetivo deste estudo foi analisar os déficitsde acesso a saneamento básico nas mesorregiões mineiras, avaliandodesigualdades, evoluções e convergências entre 1991 e 2010. Ademais, foramrealizadas simulações para verificar a possibilidade do cumprimento das metasdos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) de universalizaçãoequitativa do acesso a abastecimento de água e coleta de esgoto. As evidênciasobtidas sinalizaram: i) disparidades entre as mesorregiões; ii) reduções maisacentuadas dos déficits nos anos 1990; iii) tendência de convergência dosacessos entre as mesorregiões e os “mais pobres” e os “mais ricos”; e iv) nãocumprimento das metas dos ODSs.

Artigo:

Palavras-chave: Saneamento Básico. Desigualdade. Indústria,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-20

Referências bibliográficas
  • [1] ANA. Água na indústria: uso e coeficientes técnicos. ANA, 2017. ANA. Atlas Brasil: abastecimento urbano de água. ANA, 2010. ASCHAUER, D. “Is public expenditure productive?” Journal of Monetary Economics, v.23, n.2, 1989. BARAT, J. O financiamento da infraestrutura urbana: os impasses, as perspectivas institucionais, as perspectivas financeiras. IPEA, 1998. BNDES. Saneamento: o objetivo é a eficiência. Informes Infra-Estrutura, n.23, BNDES, jun., 1998. BRASIL. Lei Federal nº 1445, janeiro de 2007. Lei Nacional de Saneamento Básico. BREGMAN, A.; MAROM, A. Productivity factors in Israel’s manufacturing industry. Bank of Israel Economic Review, n.72, 1999. CAIRNCROSS, S. Aspectos de saúde nos sistemas de saneamento básico. Engenharia Sanitária, 1984. COSTA, C. C. de M.; FERREIRA, M. A. M.; BRAGA, M. J.; ABRANTES, L. A. Disparidades inter-regionais e características dos municípios do estado de Minas Gerais. Desenvolvimento em Questão, Editora Unijuí, ano 10, n. 20, maio/ago. 2012. CVJETANOVIC, B. Health effects and impact of water supply and sanitation. World Health Statistics Quarterly, v. 39, p. 105-117, 1986. DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R. Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes – desempenho, v., IPEA, Brasília, 2014. GRADSTEIN, M.; JUSTMAN, M. The democratization of political elites and the decline inequality in modern economic growth. In: BREZIS, E.; TEMIN, P. (eds.). Elites, Minorities and Economic Growth, Elsevier, Amsterdam, 1999. HELLER, L. Saneamento e saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 1997. IBGE. Atlas de Saneamento 201 IBGE, Rio de Janeiro, 201 IPEA. Infraestrutura econômica no Brasil: diagnósticos e perspectivas para 2025. IPEA, 2010. JMP. Wasf in the 2030 Agenda: new global indicators for drinking water, sanitation and hygiene. Joint Monitoring Programme for Water Supply, WHO, Unicef, 2017. LEIPZIGER, D.; FAY, M.; WODON, Q.; YEPES, T. Achieving the Millennium Development Goals: the role of infrastructure. World Bank Policy Research Working Paper, n. 3163, nov. 2003. MADEIRA, R. F. O setor de saneamento básico no Brasil e as implicações do marco regulatório para universalização do acesso. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, n. 33, p. 123-154, jun. 2010. MASTROMARCO, C.; WOITEK, W. “Public infrastructure investment and efficiency in Italian regions”. Journal of Productivity Analysis, v. 25, n.1-2, 2006. MPO; IPEA. Diagnóstico do setor de saneamento: estudo econômico e financeiro. Série Modernização do Setor Saneamento, n. 7, MPO, IPEA, Brasília, 1995. MOTTA, R. S. Questões regulatórias do setor de saneamento no Brasil. Notas Técnicas do IPEA, 2004. MOYO, B. “Do water cuts affect productivity? Case study of African manufacturing firms”. Water SA, v.37, n.3, 201 MUSSOLINI, C.; TELES, V. K. “Infraestrutura e produtividade no Brasil”. Revista de Economia Política, v.30, n.4, 2010. NUSSBAUM, M. C. Creating capabilities: the human development approach. Harvard University, 201 ONU. Transformando nosso mundo: a agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Organizações das Nações Unidas, 2015. PNUD. Relatório do Desenvolvimento Humano 2006. New York: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, 2006. QUEIROZ. B. L. Diferencial regional de salários e retornos sociais à educação: uma abordagem hierárquica. In: WAJNMAN, S.; MACHADO, A. F. (Org.). Mercado de trabalho: uma análise a partir das pesquisas domiciliares no Brasil. Belo Horizonte: UFMG, 2003. REZENDE, S. C; WAJNMAN, S.; CARVALHO, J. A. M.; HELLER, L. Integrando oferta e demanda de serviços de saneamento: análise hierárquica do panorama urbano brasileiro no ano 2000. Engenharia Sanitária Ambiental, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, jan./mar., 2007. RIGOLON, F. J. Z. “O investimento em infraestrutura e a retomada do crescimento econômico sustentado”. Pesquisa e Planejamento Econômico, v.28, n. 1, 1998. ROMEIRO, A. R. Economia ou Economia Política da Sustentabilidade. In MAY, P.; LUSTOSA, M. C.; VINHA, V. Economia do Meio Ambiente. Campus, Rio de Janeiro 2003. SAIANI, C. C. S. Déficit de acesso aos serviços de saneamento básico no Brasil. In: IPEA; CAIXA. Prêmio IPEA-CAIXA de Monografias. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Caixa Econômica Federal, 2006. SAIANI, C. C. S.; TONETO JÚNIOR, R. Evolução do acesso a serviços de saneamento básico no Brasil (1970 a 2004). Economia e Sociedade, Campinas, v. 19, n. 38, abr. 2010. SAIANI, C. C. S.; TONETO JÚNIOR, R.; DOURADO, J. Déficit de acesso a serviços de saneamento ambiental: evidências de uma Curva Ambiental de Kuznets para o caso dos municípios brasileiros? Economia e Sociedade, Campinas, v. 22, 2013a. SAIANI, C. C. S.; TONETO JÚNIOR, R.; DOURADO, J. Desigualdade de acesso a serviços de saneamento ambiental nos municípios brasileiros: evidências de uma Curva de Kuznets e de uma Seletividade Hierárquica das Políticas? Nova Economia, v. 23, 2013b. SAIANI, C. C. S.; RODRIGUES, R. L.; GALVÃO, G. C. Saneamento básico no Brasil e Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: evoluções dos déficits de acesso de 1990 a 2010. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, UESB, v. 12, p. 329-360, 2015. SALVATO, M. A.; RAAD, R. J.; ARAUJO JUNIOR, A. F.; PESSOA, F. M. Disparidades regionais em Minas Gerais. Anais do XII Seminário sobre a Economia Mineira, Diamantina, 2006. SAMPAIO, B; SAMPAIO, Y. Influências políticas na eficiência de empresas de saneamento brasileiras. Economia Aplicada, v. 11, n. 3, jul.-set., 2007. SCHETTINI, D.; AZZONI, C. “Determinantes regionais da produtividade industrial: o papel da infraestrutura”. In: DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R. Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes – desempenho, v.1, IPEA, 2014. SEN, A. K. Capacidad y bienestar. In: NUSSBAUM, M. C.; SEN, A. (orgs) La calidad de vida. Fondo de Cultura Económica, Mexico, 1996. SEN, A. K. Desenvolvimento como liberdade. Companhia das Letras, São Paulo, 2000. SEN, A. K. Desigualdade reexaminada. Record, Rio de Janeiro, 200 SIMÃO, R. C. S. A contribuição das parcelas do rendimento que formam a renda domiciliar per capita para a desigualdade em Minas Gerais de acordo com os dados do Censo Demográfico 2000. Anais do XII Seminário sobre a Economia Mineira, Diamantina, 2006. SNSA. Panorama do saneamento básico no Brasil. Ministério das Cidades, Brasília, 201 SOARES, W. R. “Diferenças salariais e desigualdades de renda nas mesorregiões mineiras: uma análise a partir dos microdados da RAIS utilizando regressão quantílica”. Revista Econômica do Nordeste, 2009. TONETO JÚNIOR, R.; SAIANI, C. C. S. Restrições à Expansão dos Investimentos no Saneamento Básico Brasileiro. Revista Econômica do Nordeste, v. 37, p. 572-591, 2006. TUROLLA, F. A. Política de saneamento básico: avanços recentes e opções futuras de políticas públicas. Textos para Discussão do IPEA, Brasília, n. 922, dez. 2002. UCHIMURA, K.; GAO, H. The importance of infrastructure on economic development. World Bank, Latin America and the Caribbean Regional Office, Washington, 1993. VICTORA, C. G.; GRASSI, P. R.; SCHMIDT, A. M. Situação de saúde da criança em área da região sul do Brasil, 1980-1992: tendências temporais e distribuição espacial”. Revista de Saúde Pública, 1994.
Como citar:

Rodrigues, Regiane Lopes; Oliveira, Welber Tomás de; Saiani, Carlos C. S.; "Saneamento básico nas mesorregiões de Minas Gerais: desafios para a produtividade industrial", p. 345-364 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-20

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações