Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

REVISÃO NARRATIVA ABORDANDO A RELAÇÃO ENTRE TDAH E DEPENDÊNCIA DE COCAÍNA

REVISÃO NARRATIVA ABORDANDO A RELAÇÃO ENTRE TDAH E DEPENDÊNCIA DE COCAÍNA

SOUZA, F; BENEDITO, V; JÚNIOR, E; SIMONETTI, A;

Artigo completo:

Introdução: O TDAH é um distúrbio neuropsicológico de incidência importante na população, em que os primeiros sintomas se manifestam, tipicamente, na infância. De acordo com a OMS, cerca de 4% da população mundial adulta apresenta TDAH. Artigos científicos referem uma predominância maior desse distúrbio entre populações com dependências de drogas lícitas e ilícitas, e uma suposta predisposição a dependência entre aqueles que são acometidos por TDAH. O presente estudo visa verificar a veracidade dessa informação e suas possíveis explicações, com enfoque na dependência química de cocaína.
Metodologia: Com base nisso, foi feita uma revisão cruzando os temas ´TDAH´e ´dependência de cocaína´ e fizemos a seguinte pergunta como forma de direcionar nosso estudo: ´Há predisposição de pacientes diagnosticados com TDAH a terem maior dependência química de cocaína? ´. Resultados: Um número considerável dos artigos relatou uma incidência elevada de transtornos psiquiátricos nos indivíduos com TDAH e com dependência de cocaína. Quatro estudos transversais apontaram resultados interessantes: há uma prevalência de déficit de atenção e hiperatividade de, respectivamente, 61,25% em uma unidade terapêutica para álcool e drogas e 18,1% em uma instituição de detenção de adolescentes com problemas legais contra 5% na população geral. Ademais, entre os usuários de cocaína 22% e 14,5% possuíam critérios diagnósticos para TDAH. Por serem estudos transversais não é possível atribuir causa e efeito aos dados encontrados, mesmo assim são números instigantes. Todos esses dados se relacionam diretamente com o principal sintoma presente nos usuários de cocaína com TDAH: a impulsividade. O tratamento do TDAH nos pacientes dependentes de cocaína se mostrou como uma estratégia eficaz para redução no consumo da droga e na diminuição da abstinência. Discussão: Existem diversas tentativas de se explicar essa relação estatística entre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e a dependência de cocaína. Uma dessas explicações tenta correlacionar o efeito da cocaína no circuito neuronal do portador de TDAH de duas maneiras: A primeira é a de que cocaína mitiga os efeitos neuropsicológicos negativos do TDAH, como inquietação, a segunda é que a cocaína, pelo seu antagonismo na recaptação de dopamina, mimetiza a ação das anfetaminas usadas no tratamento do Déficit.
1
Outra explicação utiliza exames de neuroimagens para explicar alterações no sistema de recompensa dos portadores de TDAH. Esses que possuem uma predileção por recompensas imediatas têm uma maior suscetibilidade ao uso de substâncias. A cocaína, em especial, possui singular efeito no cortex frontal, atrapalhando o ordenamento executivo e dificultando o controle inibitório. Reforçando o caráter impulsivo do portador de TDAH.
Conclusão: Existe uma relação estatística importante entre usuários de Cocaína e TDAH, que se explica pela impulsividade dos pacientes com o distúrbio neuropsicológico. Essa impulsividade se exacerba quando estes se tornam dependentes de cocaína.

Artigo completo:

Introdução: O TDAH é um distúrbio neuropsicológico de incidência importante na população, em que os primeiros sintomas se manifestam, tipicamente, na infância. De acordo com a OMS, cerca de 4% da população mundial adulta apresenta TDAH. Artigos científicos referem uma predominância maior desse distúrbio entre populações com dependências de drogas lícitas e ilícitas, e uma suposta predisposição a dependência entre aqueles que são acometidos por TDAH. O presente estudo visa verificar a veracidade dessa informação e suas possíveis explicações, com enfoque na dependência química de cocaína.
Metodologia: Com base nisso, foi feita uma revisão cruzando os temas ´TDAH´e ´dependência de cocaína´ e fizemos a seguinte pergunta como forma de direcionar nosso estudo: ´Há predisposição de pacientes diagnosticados com TDAH a terem maior dependência química de cocaína? ´. Resultados: Um número considerável dos artigos relatou uma incidência elevada de transtornos psiquiátricos nos indivíduos com TDAH e com dependência de cocaína. Quatro estudos transversais apontaram resultados interessantes: há uma prevalência de déficit de atenção e hiperatividade de, respectivamente, 61,25% em uma unidade terapêutica para álcool e drogas e 18,1% em uma instituição de detenção de adolescentes com problemas legais contra 5% na população geral. Ademais, entre os usuários de cocaína 22% e 14,5% possuíam critérios diagnósticos para TDAH. Por serem estudos transversais não é possível atribuir causa e efeito aos dados encontrados, mesmo assim são números instigantes. Todos esses dados se relacionam diretamente com o principal sintoma presente nos usuários de cocaína com TDAH: a impulsividade. O tratamento do TDAH nos pacientes dependentes de cocaína se mostrou como uma estratégia eficaz para redução no consumo da droga e na diminuição da abstinência. Discussão: Existem diversas tentativas de se explicar essa relação estatística entre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e a dependência de cocaína. Uma dessas explicações tenta correlacionar o efeito da cocaína no circuito neuronal do portador de TDAH de duas maneiras: A primeira é a de que cocaína mitiga os efeitos neuropsicológicos negativos do TDAH, como inquietação, a segunda é que a cocaína, pelo seu antagonismo na recaptação de dopamina, mimetiza a ação das anfetaminas usadas no tratamento do Déficit.
1
Outra explicação utiliza exames de neuroimagens para explicar alterações no sistema de recompensa dos portadores de TDAH. Esses que possuem uma predileção por recompensas imediatas têm uma maior suscetibilidade ao uso de substâncias. A cocaína, em especial, possui singular efeito no cortex frontal, atrapalhando o ordenamento executivo e dificultando o controle inibitório. Reforçando o caráter impulsivo do portador de TDAH.
Conclusão: Existe uma relação estatística importante entre usuários de Cocaína e TDAH, que se explica pela impulsividade dos pacientes com o distúrbio neuropsicológico. Essa impulsividade se exacerba quando estes se tornam dependentes de cocaína.

Palavras-chave: Déficit de Atenção e Hiperatividade, Déficit de Atenção, TDAH, Cocaína, Abuso de Cocaína,

Palavras-chave: Déficit de Atenção e Hiperatividade, Déficit de Atenção, TDAH, Cocaína, Abuso de Cocaína,

DOI: 10.5151/comusc2020-13

Referências bibliográficas
Como citar:

SOUZA, F; BENEDITO, V; JÚNIOR, E; SIMONETTI, A; "REVISÃO NARRATIVA ABORDANDO A RELAÇÃO ENTRE TDAH E DEPENDÊNCIA DE COCAÍNA", p. 247-259 . In: Anais do VIII Congresso Médico Universitário São Camilo. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/comusc2020-13

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações