Article - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

RESPONSABILIDADES DOS INTERMEDIÁRIOS EM UMA REDE DE LOGÍSTICA REVERSA DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS EM UM SISTEMA PRODUTO-SERVIÇO

-

Alcarás, Filipe Jané; Trevisan, Adriana Hofmann; Costa, Janaina Mascarenhas Hornos da; , ;

Article:

Sistemas Produto-Serviço (PSSs) são soluções, com potencial para a economia circular, que satisfazem as necessidades dos clientes por meio da combinação de produtos e serviços. Nessa solução, geralmente o provedor do PSS permanece com a posse do artefato e, ao término da oferta, o produto é retornado à empresa através de redes de logística reversa (LR). No setor da saúde, pressões legislativas têm impulsionado as empresas médico-hospitalares a adotarem estruturas de LR para reprocessarem produtos usados ou para descartá-los adequadamente no fim de vida. Para auxiliar na prestação de serviços, incluindo atividades de fluxo reverso de materiais, os provedores de PSS podem trabalhar em conjunto com organizações intermediárias/distribuidoras, que são essenciais para a completude da solução. Assim, o objetivo dessa pesquisa é identificar as responsabilidades dos intermediários em uma rede de LR de equipamentos médicos. Para isto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com quatro empresas que auxiliam os fornecedores de PSS na prestação de serviços diversos para clientes de bombas de infusão. Os resultados indicam que a inexistência desses parceiros de negócio inviabilizaria atividades desde a coleta do produto até a disponibilização do mesmo para novos clientes.

Article:

-

Palavras-chave: Sistema Produto-Serviço; Logística Reversa; Third Party Reverse Logistics Provider; Economia Circular, Dispositivos Médicos,

Palavras-chave: -,

DOI: 10.5151/cbgdp2019-12

Referências bibliográficas
  • [1] BAINES, T. S. et al. State-of-the-art in product service-systems. Proceedings of the Institution of Mechanical Engineers -- part b -- engineering manufacture, v. 221, p. 1543–1552, 2007.
  • [2] BEUREN, F. H.; FERREIRA, M. G. G.; MIGUEL, P. A. C. Product-service systems: a literature review on integrated products and services. Journal of Cleaner Production, v. 47, p. 222–231, 2013.
  • [3] BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a política nacional de resíduos sólidos; altera a lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 3 ago. 2010.
  • [4] BRITO, M. P.; DEKKER, R. A Framework for reverse logistics. Roterdam: Erasmus Research Institute of Management, 2003. (ERIM Report Series Research in Management – ERS-2003-045-LIS).t, 2003.
  • [5] COTTRILL, K. Return to sender. Traffic World, v. 262, n. 7, p. 17-18, 2000.
  • [6] CHIERICI, E.; COPANI, G. Remanufacturing with upgrade PSS for new sustainable business models. Procedia CIRP, v. 47, p. 531–536, 201
  • [7] ELLEN MACARTHUR FOUNDATION. Towards the circular economy: economic and business rationale for an accelerated transition. 2013. (596/09-08-2013).
  • [8] GIRI, B. C.; SARKER, B. R. Improving performance by coordinating a supply chain with third party logistics outsourcing under production disruption. Computers & Industrial Engineering, v. 103, p. 168–177, 2017.
  • [9] GOEDKOOP, M. J. et al. Product service systems, Ecological and Economic Basics. [S.l.]: Product Innovation Technology Management, 199
  • [10] GOVINDAN, K. et al. Analysis of third party reverse logistics provider using interpretive structural modeling. International Journal of Production Economics, v. 140, p. 204–211, 2012.
  • [11] KRUMWIEDE, D. W.; SHEU, C. A model for reverse logistics entry by third-party providers. Omega, v. 30, p. 325–333, 2002.
  • [12] MEADE, L.; SARKIS, J. A conceptual model for selecting and evaluating third-party reverse logistics providers. Supply Chain Management: An Internation Journal, v. 7, n. 5, p. 283–295, 2002.
  • [13] MEYER, H. Many happy returns. Journal of Business Strategy, v. 20, n. 4, p. 27–31, 1999.
  • [14] MONT, O. K. Clarifying the concept of product–service system. Journal of Cleaner Production, v. 10, p. 237–245, 2002.
  • [15] PEREIRA, M.; SILVEIRA, M. A. A Necessidade de adaptação às regulações ambientais da política nacional de resíduos sólidos: do fabricante ao consumidor organizacional no setor de equipamentos eletromédicos. Revista de Administração e Inovação - RAI, v. 11, n. 1809–2039, p. 88–109, 2014.
  • [16] ROGERS, D. S.; TIBBEN-LEMBKE, R. S. Going backwards: reverse logistics trends and practices. Pittsburg: Reverse Logistics Executive Council, 1998.
  • [17] SAHAY, B. S.; MOHAN, R. Supply chain management practices in Indian industry. International Journal of Physical Distribution and Logistics Management, v. 33, n. 7, p. 582–606, 2003.
  • [18] SUNDIN, E.; BRAS, B. Making functional sales environmentally and economically beneficial through product remanufacturing. Journal of Cleaner Production, v. 13, p. 913–925, 2005.
  • [19] UNITED NATIONS ENVIRONMENT PROGRAMME. Product-service systems and sustainability. Paris: UNEP, Division of Technology Industry and Economics, Production and Consumption Branch, 2002.
  • [20] VEZZOLI, C. et al. New design challenges to widely implement “sustainable product-service systems”. Journal of Cleaner Production, v. 97, p. 1–12, 2015.
Como citar:

Alcarás, Filipe Jané; Trevisan, Adriana Hofmann; Costa, Janaina Mascarenhas Hornos da; , ; "RESPONSABILIDADES DOS INTERMEDIÁRIOS EM UMA REDE DE LOGÍSTICA REVERSA DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS EM UM SISTEMA PRODUTO-SERVIÇO", p. 148-160 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Inovação e Gestão de Desenvolvimento de Produto. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/cbgdp2019-12

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações